Set de 21 pontos na Superliga. Uma boa?



A CBV oficializou que a Superliga terá sets de 21 pontos, algo que debatido em alguns posts aqui, mas que merece uma reflexão bem maior.

Vou reproduzir uma coluna que escrevi para o LANCE! exatamente um mês atrás. E quero ler a opinião de vocês, já que no meu Twitter (@danbortoletto) a rejeição à mudança é muito grande.

“Pensei, ouvi pessoas com diferentes funções/ligações com o vôlei, voltei a pensar… E não consigo ainda ter certeza de que a diminuição dos sets (25 para 21 pontos) fará bem ao esporte.

A Federação Internacional, com consultoria de Luiz Fernando Lima, ex-chefão do esporte da Globo, fará vários testes em competições  importantes (incluindo a Superliga) nesta temporada, antes de adotar a regra como padrão. A conclusão é de que o vôlei atual não serve para a televisão, já que o tempo de jogo aumentou quando a FIVB implantou várias mudanças nos últimos anos para ter mais rallies, ou seja, mais tempo de bola no ar, ganhando emoção e atratividade. Some-se aí as reclamações de treinadores e jogadores contra os árbitros, as paradas técnicas no oitavo e 16 ponto de cada parcial, o tempo gasto entre um saque e outro… E assim o vôlei passou a destruir grades de programação das TV’s mundo afora.

A modalidade talvez seja a que mais cedeu aos apelos televisivos nas últimas décadas. Melhorou em muitos aspectos, diga-se. Mas ainda não me convence de que retirar quatro pontos por set fará com que ganhe mais espaço nas TV’s”.

Mais duas notícias confirmadas na reunião com os clubes:

– Jacareí tem até sexta-feira para conseguir levantar patrocinadores e confirmar sua presença na Superliga feminina.

– A Uniara, de Araraquara, está garantida na competição feminina.



  • POLACO

    Daniel , Mais uma vez a Rede Globo , os clubes reféns da super poderosa é brincadeira viu ?

  • Fernando

    Eu sou totalmente contra, estão estragando uma competição tão importante, por causa de interesses de uma emissora que nem se que transmite a competição completa, e quando transmite coloca os jogos em um horário inadequado. Sou fã do voleibol mais com essas mudanças não me sinto atraindo em continuar acompanha a Superliga. Enquanto a cbv não criar vergonha na cara e ser pau mandado da Globo o nosso vólei só tem a perder. Muito triste isso, voleibol brasileiro de luto.

    • Fernanda Andrade

      Fernando, disse tudo, concordo com você !!! Set de 21pontos não me representa !

  • Marcello Souza

    Com esta mudança a REDE GLOBO vai mostrar os jogos as 4ª feiras e aos domingos como faz com o futebol? Se sim acho valido.
    Caso não, e continue mostrando só as semifinais e final e manipulando o esporte, não vejo beneficio nenhum. Perde o esporte, perde o vôlei, perde o publico.
    É uma vergonha dizer que quem manda no Brasil é a globo. Alias esta Globo é o câncer incurável do Brasil.

    • Raphaela

      Concordo. Com essa mudança a Globo transmitirá os jogos do turno e returno em um horário decente? Ou só quem pode pagar a tv fechada terá acesso ao esporte da seleção feminina bicampeã olímpica? Quando comecei a gostar de vôlei tive que assinar a tv paga. Até hj só pago por causa dos jogos de vôlei. Não assisto nem tv aberta nem fechada. Mas para assistir os jogos da superliga… Os jogos transmitidos continuarão no horrível horário de 10h da manha? Blz, o esporte ceder um pouco para ganhar mais transmissões na tv aberta. Mas duvido que isso acontecerá. A Globo transmitirá apenas final, semifinal (um dos jogos) e um ou outro jogo badalado do turno e returno. Não se enganem. Com essa alteração, apenas, o vôlei perdeu. Não houve contrapartida da tv GLOBO. E não haveria.

  • ABANDONEI O VÔLEI

    Daniel, à partir de hoje, assim como fiz com o futebol, estou abandonando o vôlei. Não assisto e nem acompanho nada a respeito da modalidade. Tomei nojo em ver a Rede Globo interferir no esporte. O Ary “Desgraça” entrou na FIVB e está fudendo o esporte pelo mundo.

  • Caco

    Prefiro esperar o calendário para emitir uma opinião. Penso que isso depende do número de partidas que a Globo assumirá na sua grade.
    Ainda não entendi se a Globo fez essa exigência para continuar exibindo o mesmo número de partidas da temporada anterior ou se pretende aumentar ainda mais a visibilidade do esporte.

    • Perikito

      Certamente ela não exigiu nada, mas induziu a essa mudança com a argumentação de que tem tido índices baixos de audiência com os jogos aos sábados de manhã (fato noticiado na imprensa) e a imprevisibilidade de duração, que atrapalha a sua grade. A CBV, que é uma vendida, deve ter temido ter apenas a exibição do jogo final da competição.

  • João Miranda

    Em termos práticos de jogo, acredito que os sets serão menos disputados, uma vez que não dará tantas chances de reação a uma equipe que deixe a outra abrir vantagem no início do set. Em termos gerais isto pode ser prejudicial pois o que atrai o público em qualquer esporte é a emoção.
    Outra observação que considero pertinente: a própria TV em certos momentos estende o tempo de jogo. Basta recordarmos a final da última superliga masculina, quando o intervalo entre o terceiro e o quarto sets durou uma eternidade, por capricho da TV Globo que realizava entrevistas e apresentava matérias naquele momento para o Esporte Espetacular. Este tipo de atraso é bastante prejudicial ao jogo, pois, interfere no aquecimento dos atletas, nas questões psicológicas, etc.

    Por estes e outros motivos, tenho minhas dúvidas sobre o quão positivas as influências da TV podem ser sobre o esporte. E, acredito que as emissoras é que deveriam se adaptar ao esporte e não o contrário, pois todos, exceto TV, saem perdendo neste caso.

  • Caco

    A boa nota é a participação da Uniara na competição. Apoio o esporte universitário. Quem dera fôssemos tão empreendedores como os americanos! Teríamos muitos atletas realmente preparados para nos trazer várias medalhas olímpicas.

    • Bernardo

      Concordo, acho que temos tantas equipes que investem na base do nosso volei que merecem mais espaço, acho que equipes como o Mackenzie, Nova Trento, Univates, Sogipa, Tijuca e outras teriam que ter mais apoio da CBV para que tb pudessem participar da SL.

  • André

    Triste

  • naheve

    É uma pouca vergonha essa mudança, isso sim! Que diferença faz uma partida de vôlei durar um hora e meia ou duas horas e meia se a tv não mostra o jogo? Salvo um ou outro jogo que a Globo transmite, o resto do campeonato (95% dos jogos) é transmitido na tv fechada, onde o telespectador PAGA para assistir ao jogo.
    Sabe por que mudam tanto as regras do vôlei e o sujeitam aos ditames da tv? Porque os dirigentes do vôlei são uns bananas! Queria ver fazerem gracinha com o futebol ou o basquete da NBA. Só para teminar: aposto um braço meu como essa mudança não influirá na quantidade de jogos mostrados na tv aberta.

    • Perikito

      Pois eu aposto os 2! Apostos as pernas, a cabeça…

  • jailson

    Rede Globo?CBV?Nada mais a dizer.

  • Afonso RJ

    O vôlei vai perder muito com isso. Se a gente lembrar, as partidas mais épicas foram as que permitiram viradas no território entre 20 e 25 pontos. Além disso, sempre no tie-break os locutores e comentaristas cansam de frisar que por tratar-se de um set mais curto, as chances de reação são menores.

    Por ser “melhor de cinco”, uma partida pode ter 3 ou 5 sets. Portanto, mesmo diminuindo o numero de pontos de cada set, o tempo total da partida continua imprevisível.

    Finalmente, uma partida entre dois adversários com diferença técnica um do outro um pouco maior, vai acabar em 3 sets a zero, com duração de que? 15 minutos cada set? Então uma partida dessas vai durar o que? cerca de 45min/uma hora, que é pouco mais da duração de um tempo numa partida de futebol.

    Minha esperança é que as federações pelo mundo sejam contra essa alteração, pois temos que ver também, que partidas mais curtas diminuem o tempo de exposição dos patrocinadores na mídia.

  • daniel

    A princípio, acho válida a mudança. Até hoje fui contra todas as alterações na regra, mas em todos os casos as modificações mostraram-se positivas quando colocadas em prática. Temos que perguntar a opinião dos jogadores e técnicos que são os que realmente vivem o esporte.

  • emanuella

    Dia triste para o volei do Brasil. Os amantes do volei estão de luto.

    Me explica quem vai sair de casa para ver uma partida com menos de uma hora de duração como aconteceu nos jogos experimentais??? É menos tempo do que sair de casa para ver um filme no cinema.

    As outras federações precisam tirar o Ary urgente da Federação internacional. Ele vai dar todo o poder para a rede globo.

  • Daniela

    Deveria ser mantido 25 pontos, com o ponto de saque valendo 2 pontos. E o time que errasse dois saques seguidos, perderia um ponto.

    O líbero deveria ter o direito de sacar. Acho ridículo essa posição de líbero que inventaram no vôlei. Uma posição que o atleta só fica recebendo bolada e fazendo passe. É ridículo.

    Ou poderia ser um jogo com set de 20 pontos com tempo técnico no décimo ponto e os dois tempos técnicos de cada time. O saque valendo dois pontos e os dois erros seguidos de um time, perdendo um ponto.

    O jogo ficaria equilibrado, as equipes não poderiam ficar queimando saque toda hora para não perder ponto e os acertos valeriam dois pontos. Ficaria no meio termo.

  • Guilherme

    O vôlei brasileiro já tá, infelizmente, perdendo público e causando revolta pela condução das duas seleções principais. No masculino, há revolta devido a se entender que o técnico monte o time para o filho dele jogar. No feminino, há revolta devido ao técnico ser o dono da bola e levar para a seleção jogadoras do time do clube onde também é técnico (exemplo a Fernandinha, que seria a salvação da lavoura e por causa disso ele cortou a Fabiola), e, agora, Claudinha (que nunca havia jogado em times de ponta), foi pro time dele e automaticamente pra seleção. Dois anti-éticos, pra não dizer pior. Agora, além de não tomar atitude em relação a isso, a CBV deixa pra Globo definir regras do esporte. Realmente, não há palavras para considerar tais absurdos. Querem – e continuar deste modo vão conseguir – acabar com este esporte e com o amor que temos por ele.

    • LUIS ALBUQUERQUE

      Peraí meu filho, ou você não entende de volei ou é retardado, desde quando o Minas deixou de ser de ponta? Claudinha jogou 3 temporadas no clube que possui mais titulos da superliga e da liga nacional entre feminino e masculino, sem contar a estrutura, ginásio (que tem tudo, é organizado, tem ar condicionado, loja, banheiro, diferentes de outros que é cheio de buracos no teto com goteira, e outros que vivem acabando a luz).
      Então antes de falar, pense! Claudinha passou por todas as seleções de base, a seleção de novos e é sim natural a convocação dela!

      • Guilherme

        Desculpe, Luis. Tenho o conheço mas tenho certeza q vc não é retardado, que entende muito de volei e pode acreditar que não foi esta a minha intenção. Alias, gosto muito da Claudinha e do time de Minas. Jamais pretendo polemizar sobre isso. Simplesmente sou apaixonado e não perco, há muitos anos, superliga e todo campeonato de vôlei, torcendo, aliás,pra acabar a hegemonia de Osasco e Unlever Mas o que quis destacar é o comportamento do técnico. Apenas isso. Bastou ir pro time dele (assim domo foi Fernandinha), que ele automaticamente levou pra seleção… mesmo com tanto conhecimento e discernimento das coisas, creio que nisso vc deve concordar comigo.

        • Guilherme

          Ops…Ao invés de (…) Tenho o..leia (…) Não o…

          • LUIS ALBUQUERQUE

            Concordo com você, no mesmo caso que a Angelica, foi convocada so porque foi pro Amil, a propria Suelen, com 100 kl, e esse ano sequer foi chamada pra seleção B.
            O caso da Claudinha ainda é o menos pior, porque pelo menos ela foi da base e de um Clube de ponta. Isso realmente ta um palhaçada, e se vc observar nem inversos com a Claudinha ele está fazendo, realmente deve ser por não estar em nível internacional!

    • Ricardo

      A Fernandinha foi uma aposta do Zé, pois às vésperas das olimpíadas nenhuma das levantadoras se firmava. Você não lembra das trocas constantes entre elas? O Zé fez o que tinha que fazer, tentou algo novo, mas é verdade que a Dani surtou durante a olimpíada e jogou o que ela não havia jogado até a chegada da Fernandinha. Quanto a Claudinha, é sim uma boa levantadora. Outra coisa, o Zé dirige um time de ponta no Brasil, portanto, é natural que convoque para a seleção jogadoras do seu time. Povo pra inventar coisas.

    • Renato Dias

      Claudinha vem sendo convocada pelo Zé Roberto há duas temporadas ja, quando ainda jogava no Minas. Jogou Copa Yeltsen , Copa Panemericana, ja treinava com a principal. Ter ser tornado a terceira levantadora foi algo natural, ja que Tiemi ficou pra trás. Não tem essa de jogadora Amil, agora na seleçao,parem de tentar criar conspirações.

      Alias, depois me mostrem onde esta a regra que pra se chegar na seleção precisa jogar num time de “ponta” ( e quem vai dizer que o Minas não é um que dá toda a estrutura pras um atleta se desenvolver.)

  • Perikito

    Uhuuu! Dando pulos de alegria! Agora vamos ter jogo da Superliga depois da novela das 8! Uhuuuu!

  • Adriano

    Por que não mudam para sets de 10 pontos e sem nenhum tempo técnico? Assim, ficava mais confortável ainda para a programação da TV!

    • Raphaela

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • sou a favor do boicote a superliga!!!! quem gosta de vôlei mesmo, quer que o jogo dure é mais tempo mesmo, gente e a tensão de quando chega nos 20 pontos… acho que isso muda toda a história dos jogos….

    Torce para o Ary ser o presidente da FIVB, mas se arrependimento matasse, esse homem só faz merda. o que foi esse gran prix com 20 equipes. totalmente sem noção, como avaliar 20 times de maneira satisfatória em 9 rodadas?

    ele só faz merda, ainda queria que não recebesse de toque, parece que ele quer entrar pra história, quer deixar um marco.

    ele tá deixando o marco de quem mete os pés pelas mãos!

    não vou acompanhar isso mais, entro nos blogs diaramente, acompanho e tal e sei que muitos, agora querem fazer o vôlei bom pra quem não acompanha, como se quem gosta fosse obrigado a ficar compactuando com isso….

  • João Lucas

    O vôlei caminha para uma melhor de 5 sets com cada set terminando no sétimo ponto. Triste isso.

  • Luciano

    Algumas considerações contra essa regra bizarra:

    1- Quantos jogos irão passar na Globo entre um time que tem potencial pra ser campeão e outro não cotado para isso. Pois esses jogos que geralmente são 3 a 0 irão acabar em 45 minutos, um primeiro tempo de futebol.

    2- Essa regra também irá acontecer na Liga Russa, Italiana, Polonesa, ou o Brasil será o único prejudicado.

    3- As competições internacionais a seguir serão também nessa nova regra né?

    4- Quem gosta e acompanha o Voleibol é a favor dessa mudança ou está mudança vem acompanhada de mãos que não pensam no esporte e sim o contrário.

    Enfim sou contra e ponto.

  • feitosa

    horrivel, estão descaracterizando o voleibol!

  • Valdir

    O volei já mudou a pontuação de 15 com vantagem pra 25 diretos por causa da TV.
    Isso aumentou a exposição do volei na TV aberta? Aumentou a quantidade de jogos exibidos? Não, pelo contrário, desde essa época só diminuiu o número de jogos mostrados.

    Agora vamos mudar denovo a pontuação por causa da TV… pra que? Se a TV não dá bola pro volei, larga mão da TV. Quanto tempo faz que não vemos um jogo de volei em horário nobre na TV? 20 anos?

    O Volei devia olhar mais para o Tenis, esporte que implanta mudanças com muito mais cuidado, e que se valoriza mais. Se a TV não quer passar o tenis, tudo bem, eles vão lá e criam um Tenis Channel…

  • Maysa

    O grande problema, Daniel, não é o fato de diminuir os pontos nos sets. O maior problema é isso acontecer por causa de interesses de terceiros, que não deveriam ter tanta influência dentro desse esporte. Se a justificativa envolvesse os interesses do esporte aí sim poderíamos pensar na sua viabilidade.
    Outras coisas devem ser pesadas no que se refere a diminuição dos sets. Conheço muitas pessoas que não tem times em suas cidades e viajam para acompanhar os jogos. Elas viajarão para acompanhar 55 minutos de partida?
    Outra questão: grandes viradas do vôlei acontecem justamente no fim dos sets. Não estaríamos perdendo excelentes e emocionantes partidas? (Vide Brasil x Argentina, na final do Sul Americano).
    E por último, mas não menos importante, o que garante que diminuindo a pontuação dos sets, a emissora em questão irá transmitir mais jogos? Será que vale a pena?

  • Luciano

    Engraçado e deprimente você ter um programa Chamado GLOBO ESPORTE todos os dias e o apresentador ser dinâmico na sua apresentação e começar falando de futebol, continuar falando e fazendo crônicas e piadas sobre o futebol, e terminar falando de futebol dizendo acabou tchau boa tarde o TAL GLOBO ESPORTE acabou até amanhã.

    Ora, se o tal globo, universo do esporte gira em torno do futebol então troca-se o nome. Ou vai continuar enganando um público que não vive apenas de futebol (amo futebol tem muito mais do que asneiras e política de arrecadação e mídia). Para um país que vai sediar uma Olimpíada esquecem que existem muitos esportes para que as pessoas possam ao menos tomar conhecimento para o bem daqueles que acreditam que seremos uma potência olímpica.
    Porém se o VOLEI que é de longe o Esporte coletivo que mais nos deu medalhas olímpicas está sendo manipulado então a ladeira é a baixo mesmo.

    Ir assistir algum jogo ao vivo poderá ser frustrante pois todo o tempo de chegada, espera, saída serão maiores que o próprio jogo.

    Enfim sou contra.

  • Leo

    Simplesmente, RIDÍCULO!

  • Eu sou totalmente contra!mas infelizmente a globo manda e a cbv obedece!E mais uma vez o vôlei brasileiro sai perdendo……

  • kesley

    tambem sou contra mais se a globo nao quer que os jogos seja de 25 é so nao transmitir porque os times tem que sfrer com isso

MaisRecentes

A dor de Gabi e de quem estava ao lado



Continue Lendo

Duas gratas surpresas na Superliga



Continue Lendo

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo