Sesi mostra muita força



Foram duas horas e meia de um jogo com altíssimo nível técnico. Funvic/Taubaté e Sesi, com astros da Seleção de diferentes gerações, fizeram um confronto repleto de alternativas, grandes jogadas e nível de tensão nas alturas. No fim, deu a equipe da capital por 3 a 1 (25-21, 27-25, 28-30 e 25-19), que agora terá a chance de fechar, na Vila Leopoldina, a série e se classificar para a final da Superliga masculina.

Vou colocar alguns números que ajudam a entender o que foi a partida:

– Lucão, eleito o melhor em quadra, marcou ONZE pontos no bloqueio. Estatística que desequilibraria qualquer duelo, temos que admitir. Ele ainda marcou no saque outros dois dos 19 acertos que teve. Sobraram apenas seis de ataque, quantidade baixa pelo estrago que ele costuma fazer quando o passe chega às mãos do levantador. Ganhou o VivaVôlei, mas poderia dividir com o jogador do próximo item.

– Riad, o outro central do Sesi, também marcou 19 pontos (10 no ataque, 5 no bloqueio e 4 no saque). Outro que jogou demais e foi decisivo em vários momentos capitais da semifinal, incluindo uma sequências de três aces seguidos.

– Os centrais de Taubaté, somados, fizeram 12 pontos (10 de Sidão e 2 de Maurício). E na comparação com os centrais do Sesi fica clara a diferença.

– Lorena, com 18 pontos, liderou o time da casa. Mas seu jeitão “maluco beleza” de atuar não serviu apenas para contagiar os companheiros. Uma discussão com Lipe (ou Chupita, como preferirem) foi ríspida no início do jogo. Na parcial seguinte, se abraçaram. No fim, ainda levou o vermelho por xingar integrantes da comissão técnica do Sesi. O estilo próprio de Lorena nem sempre joga a favor do próprio time.

– Marcelinho, Dante, Escadinha… Cabelos brancos, currículos recheados de títulos e ainda muita lenha para caminhar. É um prazer poder acompanhar jogadores tão talentosos, que hoje buscam atalhos da quadra e seguem sendo eficientes.



MaisRecentes

Brasil terá dupla europeia pela frente na fase final



Continue Lendo

Não dá pra achar normal jogar duas vezes em 13h



Continue Lendo

Mais seguro, Brasil vence e está nas finais da Liga das Nações



Continue Lendo