Sesi ensina como vencer o Molico/Osasco



O Sesi mostrou na noite de sexta-feira que a conquista do Sul-Americano não foi obra do acaso.

O time comandado por Talmo de Oliveira derrotou outra vez o Molico/Osasco, agora pela abertura da semifinal da Superliga, derrubando a incrívek invencibilidade de 28 jogos da equipe de Luizomar de Moura. O 3 a 1 deixou o Sesi a um triunfo da final. E não dará para ser chamada de surpreendente a classificação, caso aconteça.

A vitória começou a ser construída ainda no revés no set inicial, quando Pri Daroit foi substituída por Suelle. A troca resolveu o problema da recepção do Sesi, fazendo com que Dani Lins passasse, assim, a distribuir melhor os ataques. A central Fabiana agradeceu, já que virou a bola de segurança pelo meio. Não à toa terminou o jogo no José Liberatti com 19 pontos, 13 deles no ataque. Vale destacar ainda a volta de Bia, a outra central titular, ao time. A falta dela foi muito sentida nas quartas de final diante do Banana Boat/Praia Clube.

Já Luizomar de Moura viu suas ponteiras estrangeiras com pouca eficiência ofensiva (apenas oito pontos somados de Bosetti e Sanja). E Thaisa, jogadora capaz de desequilibrar qualquer confronto, pouco acionada por Fabíola. Sobrou então para Sheilla, que liderou o Molico/Osasco na pontuação, mas sem força para carregar o time nas costas. Com um banco de reservas sem tantas opções para alterar o panorama de um jogo, o time de casa sucumbiu.

Para o segundo jogo, na Vila Leopoldina, o que pode pesar é o psicológico. O Sesi venceu as últimas duas partidas decisivas recentes e colocou o Molico/Osasco nas cordas. Confiança em alta de um lado. Pressão e responsabilidade de outro.

Será interessantíssimo acompanhar!



MaisRecentes

Atuação ruim tira Brasil da final da Copa Pan-Americana



Continue Lendo

Vôlei Renata anuncia novidades para a temporada



Continue Lendo

Jaqueline anuncia aposentadoria da Seleção



Continue Lendo