Sérvia e China mais perto das semifinais do Mundial



A abertura do Final 6 do Campeonato Mundial feminino de vôlei, neste domingo, deixou a Sérvia praticamente garantida nas semifinais e a China mais perto da vaga.

As europeias derrotaram o Japão por 3 sets a 0, parciais de 25-19, 25-18 e 25-23.

Para variar, Boskovic foi a maior pontuadora do confronto, com 24 acertos. A fiel escudeira Mihajlovic colaborou com 18. Apesar de o mundo saber que a dupla vai receber entre 75 e 80% das bolas de Ognjenovic, é difícil anular tamanha força ofensiva.

Desta forma, as sérvias podem se classificar sem entrar em quadra, já que nesta segunda a invicta Itália enfrentará as donas da casa. Caso o favoritismo seja mantido com triunfo da Azzurra, o grupo estará definido antes mesmo do clássico europeu.

A canhotinha de Boskovic segue fazendo a diferença (FIVB Divulgação)

Com todo o respeito que o Japão merece, estar entre as seis melhores já é lucro.

No outro jogo da rodada dupla, as chinesas passaram pelos Estados Unidos, em duelo de duas viradas, no tie-break (25-22, 19-25, 20-25, 25-23 e 15-9).

Ting Zhu terminou o duelo com 25 pontos (23 de ataque, um de saque e um de bloqueio). Importante também a entrada de Yingyng Li, no decorrer do terceiro set para não sair mais. A jovem terminou com 12 acertos.

Importante ver como Lang Ping tem uma estratégia para a dupla poder atuar junta. Um sacrifício maior de Zhu na recepção para permitir Li “voar” no ataque. Com o tempo, essa formação deve ganhar tempo em quadra, transformando-se em um pesadelo para os adversários.

Pancada de Zhu diante do bloqueio americano (FIVB Divulgação)

Do lado americano, que neste Mundial carece de um poderio maior para colocar a bola no chão no ataque, Kimberly Hill fez 24 pontos, seguida pela central Akinradewo, com 18.

Nesta segunda-feira, as americanas fazem jogo de vida ou morte contra a Holanda. Um novo revés acabará com o sonho da defesa do título.

Antes de sair deste post, fique atento nos próximos 48 segundos deste rally.

LEIA TAMBÉM

+ A Itália chegou para ficar no vôlei feminino atual

 



MaisRecentes

Giovane encaminha manutenção do vôlei carioca na Superliga



Continue Lendo

Basta! Nada justifica ameaças de morte



Continue Lendo

As duas formas de ver o novo Sesi



Continue Lendo