Vaivém: Sérgio Negrão chega ao Pinheiros e fala em manter a base



O técnico Sérgio Negrão foi apresentado como novo treinador do Pinheiros para a temporada 2018/2019.

Após cinco anos no comando (treinador e gestor) do Brasília, ele volta ao vôlei paulista. Negrão, de 56 anos, vai substituir Paulo de Tarso, que voltará a ser assistente.

Negrão, inclusive, pretende dar continuidade ao trabalho do novo auxiliar. Na atual Superliga, o Pinheiros ficou em sétimo lugar e deu trabalho ao Sesc nas quartas de final.

– O Pinheiros fez uma temporada muito boa. A meta é renovar com a maioria das jogadoras e trazer mais algumas para complementar o elenco. Não quero mexer no DNA formador do clube, mas quero um time vencedor. Uma atleta campeã nas categorias mirim, infantil e juvenil, também vai querer vencer na equipe adulta – disse o treinador, que elogiou bastante a estrutura do Pinheiros:

– Vamos iniciar o trabalho para que os resultados venham a médio prazo. Queremos que as atletas adultas sejam espelho para as mais jovens. A atual comissão técnica está há muito tempo no Pinheiros e a troca de informações será fundamental. O processo de trabalho segue o mesmo, porém, com direcionamento diferente.

Sérgio Negrão

Sérgio Negrão assume função que era de Paulo de Tarso no comando do Pinheiros (Divulgação)

Paulo de Tarso elogiou a contratação de Sérgio Negrão, com quem trabalhou no início da carreira, em Osasco.

– Foi meu primeiro chefe no vôlei. Sua chegada vai ajudar muito o Pinheiros nas áreas técnica e de gestão. Temos uma equipe muito jovem, o que em algumas ocasiões sobrecarregou a todos nós na última temporada. Com o Sérgio vamos resolver essa situação.

José Henrique Amorim, diretor de vôlei do Pinheiros, vê na nova dupla uma mescla interessante para o clube:

– A juventude da atual comissão técnica, aliada à experiência do Sérgio, irá nos elevar a um novo patamar, com passos sólidos e muito bem planejados. Bruna Costa, Lays, Maira, Lana, Letícia estão entre as jogadoras promovidas da base para o time adulto. O Sérgio traz a experiência de ter acompanhado a formação de várias gerações de atletas. É um sonho que a diretoria já alimentava há alguns anos – finalizou Amorim.

LEIA TAMBÉM

+ O que esperar do novo Sesi Bauru?



MaisRecentes

Copa altera o status da Seleção Brasileira masculina



Continue Lendo

Coluna: Vale prestar atenção na vizinhança



Continue Lendo

Coluna: Já esperava ver a Seleção em outro patamar



Continue Lendo