Semi mineira e sobrevida gaúcha



Uma semifinal definida e outra completamente aberta.

Vou admitir aos amigos e amigas que as quartas de final da Superliga masculina estão acima das minhas expectativas até agora.

Neste domingo, o Minas carimbou o passaporte para a semi ao fazer incontestáveis 3 sets a 0 sobre o Brasil Kirin. Terá pela frente agora o favorito Sada/Cruzeiro por uma lugar na grande decisão.

Se perder as duas partidas contra o rival por 3 a 0 o Minas sairá de cabeça erguida e com sentimento do dever cumprido na temporada. Sem patrocinador após a saída da Vivo, o clube mineiro apostou em Nery Tambeiro como treinador, deixando muita gente com a pulga atrás da orelha. Na montagem do time, encontrou com cubano fortíssimo no ataque que jogava vôlei de praia (Yadrian Escobar), conseguiu recuperar Samuel, que já jogou Olimpíada e teve a carreira em risco após cirurgias no ombro, manteve garotos formados na base e viu Everaldo se firmar como levantador e líder em quadra. Apostas altas, mas que se confirmaram como acertadas.

No jogo de hoje, quatro atletas conseguiram dois dígitos de pontuação (Escobar – 15; Otavio e Canuto – 12; Samuel – 10). Equilíbrio e superioridade contra o Brasil Kirin, que sucumbiu diante dos vários problemas físicos que teve na Superliga. Equipe que brigava pelo segundo lugar, mas acabou em quinto e sem força para seguir à semi, que era seu objetivo ao montar uma boa equipe no papel.

Do outro lado da chave, tudo empatado. Depois do Ziober/Maringá vencer o Sesi, hoje foi a vez do Canoas vencer o Funvic/Taubaté por outros incontestáveis 3 a 0. O cubano Dennis deu show na virada de bola, principalmente do meio do terceiro set em diante, quando os gaúchos estavam atrás e já sem o argentino Quiroga, que era o maior pontuador do time até sentir um problema físico e não voltar mais para o jogo.

Deu gosto de ver a determinação e a vibração do Canoas em quadra. Jogou a vida na temporada e foi recompensado. E olha que em um fundamento importante, o bloqueio, o Canoas levou 10 a 0 do Taubaté, segundo as estatísticas da CBV.

Agora, Sesi e Taubaté voltam a ter vantagem do mando de quadra na partida decisiva. Mas terão de jogar bola para impedir que as zebras paranaense e gaúcha voltem a dar as caras.



MaisRecentes

Definida a tabela da fase final da Liga das Nações masculina



Continue Lendo

Colômbia, de Rizola, perde decisão por vaga na Liga das Nações



Continue Lendo

Vaivém: Domingas reencontra, em Osasco, Luizomar



Continue Lendo