Sem trocadilhos, Peru tenta se reerguer no vôlei



Reproduzo abaixo notícia da Máquina do Esporte (www.maquinadoesporte.com.br), do amigo Erich Beting.

Para quem acompanha vôlei há mais tempo, o duelo Brasil x Peru, no feminino, marcou uma geração. A Seleção, por anos, acumulou derrotas para a geração de Cecilia Tait, Rosa Garcia, Gabriela Perez, Natalia Málaga… Depois do fim deste time, as peruanas nunca mais foram as mesmas. Que a notícia abaixo ajude o país a ter dias melhores no esporte.

A Federação Peruana de Vôlei (FPV) terá um novo centro de alto rendimento. O espaço abarcará todas as equipes nacionais da modalidade, e a construção será bancada pela Gatorade, marca da Pepsico que é parceira da entidade.

Para isso, a Gatorade cederá parte de seus lucros. Durante os meses de junho e julho deste ano, período em que o Peru será sede do mundial juvenil de vôlei, a empresa destinará ao projeto um percentual das vendas de todos os produtos que ela comercializa.

– A Gatorade se sente parte da seleção. Por isso, sempre buscamos novas maneiras de apoiar o vôlei peruano. Oferecemos nossos produtos para hidratar as seleções há alguns anos, antes, durante e depois das partidas e treinamentos, e também temos uma equipe de especialistas para dar suporte ao trabalho – relatou Mayte Velaochaga, gerente de marketing da Pepsico.

O novo centro de alto rendimento será erguido onde atualmente funciona o ginásio do Olivar de Jesús María. Ainda não existe um cronograma oficial das obras.



MaisRecentes

Giovane encaminha manutenção do vôlei carioca na Superliga



Continue Lendo

Basta! Nada justifica ameaças de morte



Continue Lendo

As duas formas de ver o novo Sesi



Continue Lendo