Sem trocadilhos, Peru tenta se reerguer no vôlei



Reproduzo abaixo notícia da Máquina do Esporte (www.maquinadoesporte.com.br), do amigo Erich Beting.

Para quem acompanha vôlei há mais tempo, o duelo Brasil x Peru, no feminino, marcou uma geração. A Seleção, por anos, acumulou derrotas para a geração de Cecilia Tait, Rosa Garcia, Gabriela Perez, Natalia Málaga… Depois do fim deste time, as peruanas nunca mais foram as mesmas. Que a notícia abaixo ajude o país a ter dias melhores no esporte.

A Federação Peruana de Vôlei (FPV) terá um novo centro de alto rendimento. O espaço abarcará todas as equipes nacionais da modalidade, e a construção será bancada pela Gatorade, marca da Pepsico que é parceira da entidade.

Para isso, a Gatorade cederá parte de seus lucros. Durante os meses de junho e julho deste ano, período em que o Peru será sede do mundial juvenil de vôlei, a empresa destinará ao projeto um percentual das vendas de todos os produtos que ela comercializa.

– A Gatorade se sente parte da seleção. Por isso, sempre buscamos novas maneiras de apoiar o vôlei peruano. Oferecemos nossos produtos para hidratar as seleções há alguns anos, antes, durante e depois das partidas e treinamentos, e também temos uma equipe de especialistas para dar suporte ao trabalho – relatou Mayte Velaochaga, gerente de marketing da Pepsico.

O novo centro de alto rendimento será erguido onde atualmente funciona o ginásio do Olivar de Jesús María. Ainda não existe um cronograma oficial das obras.



MaisRecentes

Vaivém: Hooker veste a “camisa” de Osasco



Continue Lendo

Brasil se recupera com 3 a 0. Mas não foi assim tão fácil



Continue Lendo

Uma satisfação



Continue Lendo