Sem trocadilhos, Peru tenta se reerguer no vôlei



Reproduzo abaixo notícia da Máquina do Esporte (www.maquinadoesporte.com.br), do amigo Erich Beting.

Para quem acompanha vôlei há mais tempo, o duelo Brasil x Peru, no feminino, marcou uma geração. A Seleção, por anos, acumulou derrotas para a geração de Cecilia Tait, Rosa Garcia, Gabriela Perez, Natalia Málaga… Depois do fim deste time, as peruanas nunca mais foram as mesmas. Que a notícia abaixo ajude o país a ter dias melhores no esporte.

A Federação Peruana de Vôlei (FPV) terá um novo centro de alto rendimento. O espaço abarcará todas as equipes nacionais da modalidade, e a construção será bancada pela Gatorade, marca da Pepsico que é parceira da entidade.

Para isso, a Gatorade cederá parte de seus lucros. Durante os meses de junho e julho deste ano, período em que o Peru será sede do mundial juvenil de vôlei, a empresa destinará ao projeto um percentual das vendas de todos os produtos que ela comercializa.

– A Gatorade se sente parte da seleção. Por isso, sempre buscamos novas maneiras de apoiar o vôlei peruano. Oferecemos nossos produtos para hidratar as seleções há alguns anos, antes, durante e depois das partidas e treinamentos, e também temos uma equipe de especialistas para dar suporte ao trabalho – relatou Mayte Velaochaga, gerente de marketing da Pepsico.

O novo centro de alto rendimento será erguido onde atualmente funciona o ginásio do Olivar de Jesús María. Ainda não existe um cronograma oficial das obras.



  • Afonso (RJ)

    Centro de treinamento ajuda MUITO. Mas adianta pouco sem bons profissionais para tocá-lo, e principalmente, um bom trabalho de base. Em suma: não se faz um esporte vencedor sem toda uma infraestrutura. Será que alguém vai bancar o resto também? E terão paciência para esperar anos que um trabalho desse tipo leva para dar resultados? Ou tudo irá por água abaixo em decorrência do tradicional imediatismo comercial?
    Torço para que o trabalho deles dê certo. Afinal, já está ficando até chata essa hegemonia avassaladora do vôlei Brasileiro no continente nos últimos anos.

  • Adriano

    Ô, Daniel! O “sem trocadilhos” foi a melhor! Hahahaha

    • Afonso (RJ)

      Me lembra muito o Chaves: “Foi sem querer querendo!!”

  • Vitor

    Grande notícia. Adoro ver os vídeos daquela seleção peruana. Tomara mesmo que o Peru volte ao grande cenário do volei feminino.

  • graca

    Cara a selecao peruana ate’ os anos 90 era muito tecnica, principalmente na decada de 80 foi referencia no volei mundial, pena nao ter dado continuidade… Espero que volte, pq o volei feminino de hoje em dia ta’ pior do que ja’ foi nas decdas de 80 e 90.

  • infelizmente a seleção do Peru esta muito fraca mesmo, acho que não é só investimento mas também a forma do Peru ainda estar jogando (escola coreana), hoje o vôlei se resume em muito condicionamento físico, força e altura e uma técnica apurada sem isso é díficil forma uma equipe competitiva. Esse ano o time peruano vai disputar o grand prix, acho q vão só para passear, vão levar muita bolada..

MaisRecentes

Camponesa/Minas quebra longa invencibilidade em Osasco



Continue Lendo

Placar RedeTV!: Futebol 2 x 0 Vôlei



Continue Lendo

Dentil/Praia Clube e Sesc abrem vantagem



Continue Lendo