Seleção feminina terá longo trabalho pela frente



O Brasil voltou a vencer a República Dominicana, na noite desta quinta-feira, desta vez em Belém, mais uma vez por 3 sets a 1, parciais de 25-13, 17-25, 25-23 e 25-14.

Os dois primeiros testes do novo ciclo olímpico deixaram bem claro que José Roberto Guimarães terá um árduo e longo trabalho pela frente.  E, para você que está lendo este texto agora, a palavra paciência é necessária.

Ontem, o treinador escalou como titulares Roberta, Tandara, Natália, Rosamaria, Carol, Adenízia e Léia. A levantadora oscilou bastante, cometeu alguns erros técnicos e precisará passar por vários testes para se garantir (ou não) em nível internacional. A linha de passe sofreu bastante e sentiu falta de uma especialista entre as ponteiras. Coletivamente o Brasil também mostrou deficiências (algumas bem óbvias), com falhas no posicionamento do bloqueio e na recuperação de bolas largadas.

– Ainda precisamos melhorar muito, principalmente o entrosamento e a relação do bloqueio com a defesa. Isso é treinamento e vamos seguir a nossa preparação para o torneio de Montreux – analisou Zé Roberto.

Brasil bateu as dominicanas outra vez (Oswaldo Forte/Divulgação)

Brasil bateu as dominicanas outra vez (Oswaldo Forte/Divulgação)

O jogo poderia até se alongado mais. As dominicanas estiveram na frente até o fim do terceiro set (22 a 19). Mas algumas substituições deram resultado (Amanda no saque, Edinara na ponta, a local Naiane no levantamento) e garantiram a virada. Depois disso o Brasil dominou as ações para fechar em quatro sets.

A oposto Tandara foi a maior pontuadora entre as brasileiras, com 19 pontos. As ponteiras Rosamaria e Natália marcaram 12 pontos cada e a central Carol colaborou com 10 acertos.

– Para o início de um novo ciclo olímpico foram bons testes. A República Dominicana nos colocou em algumas situações difíceis durante a partida. Sabemos que ainda temos muito o que melhorar e agora vamos para o torneio de Montreux que será mais uma prova para o nosso time – explicou Natália.

 



MaisRecentes

Vaivém: Oposto troca Sada/Cruzeiro por Ribeirão



Continue Lendo

Vaivém: Sesc confirma “substitutas” de Fabi



Continue Lendo

Vaivém: Leal, Solé, Grebennikov e Bartsch de casa nova



Continue Lendo