Seleção feminina define rivais para amistosos



Além de Grand Prix, Pan-Americano e Sul-Americano, a Seleção Brasileira feminina já tem uma agenda de amistosos para 2015.

A primeira série terá o Japão como adversário, entre os dias 10 e 18, no Brasil. Deverão ser três duelos. Os locais serão confirmados até o fim da semana. Campinas é uma das candidatas.

Já no Rio de Janeiro, no fim de agosto, o Brasil receberá Holanda, Bulgária e Alemanha para um quadrangular.

Na sequência, a Seleção retribuirá a vinda das holandesas, fazendo uma nova série de amistosos na casa do rival europeu. A viagem servirá como preparação para o Sul-Americano.



  • Jair

    Os locais já estão definidos, um deles vai ser aqui em Mogi.

    • Iuri

      Quais sao os outros?!

      • Jair

        Sorocaba, São Bernardo do Campo, Mogi das Cruzes e Rio de Janeiro.

        • Arthur

          Nossa, mas qual o motivo desses jogos serem realizados só no estado de são paulo e rio de janeiro???

          Não poderiam espalhá-los para mais localidades do país, inclusive para regiões que raramente ou nunca recebem jogos de vôlei?

          Tremenda idiotice, em um país de tamanha extensão! Por que não mandar jogos para Mato Grosso, Amapá, Bahia, Piaui, Espírito Santo, Paraná???

        • QUE SACANAGEM

          Por que jogos somente em sp e rj????

          Poderiam estabelecer jogos em localidades que raramente ou que nunca recebem jogos de vôlei e permitir o contato de várias pessoas com o esporte, contribuindo para o aumento da sua popularidade no país.

          Esses amistosos seriam uma ótima oportunidade, inclusive para efeito de teste e avaliar outros locais com o público regional!

          Por que não marcam eventos como esse em Tocantins, Goiás, Espírito Santo, Paraná, Amazonas, Rondônia, Paraíba…

          Um país da extensão do Brasil e concentrando um evento como esse, que poderia beneficiar um grande número de pessoas, em uma única região!

  • Andréa

    Daniel, sabe em que cidade serão os jogos do Grand Prix no Brasil?

    • Iuri

      Sao Paulo capital

  • Billy

    Tomara que esses amistosos tenham transmissão pela tv.Chega dessa overdose de FUTEBOL Tênis e Basquete(cada vez mais chatos)

    • Fernando

      Parece que existe um projeto de acabarem com o Volei no Brasil e incentivar a pratica do Basquete Brasil showbusiness que renderá milhões a Rede Bobo, e esta foi a primeira a aceitar a troca.

      • A única esperança de sobrevivencia do vôlei no Brasil seria ele se desligar das organizações Globo. Garanto que se a Superliga fosse para ESPN ou Fox Sports, certeza de 4 transmissões por rodada.

  • Edu

    Essa semana começa o torneio de Montreux que quase sempre contava com a presença da seleção feminina brasileira.Na ultima competição, em fase pré mundial ,o Brasil obteve um quinto lugar, provavelmente sua pior classificação mas representava o estágio inicial de preparação da temporada.Esse ano não aconteceu o convite e algumas seleções levam seu time B como a Russia.No entanto, é preciso prestar atenção em que estagio essa seleção B se encontra como as seleções italiana,alemã,turca e chinesa.Participantes do torneio e concorrentes olímpicas.A transmissão ocorre pelo Laola a quem interessar.

    • Billy

      Edu…parece que o jeito é acompanhar pelo Laola mesmo.Estou acessando o guia de programação das tvs aqui e até agora nada.Que descaso com o vôlei.Você viu aquele torneio IDIOTA de tenis(roland garros)com dois canais exclusivos o dia inteiro(Bandsports 1 e 2)!?? É prá acabar…

      • Edu

        Roland Garros , para os amantes do tênis dito romântico , é considerado o maior torneio do mundo.E o maior evento conseguido pelo Band Sports e eles priorizam na grade.E para registrar: eu gosto de tenis e esse evento jogado em quadra de saibro onde a bola se desloca mais lentamente e charmoso e interessante.O que fico mais indignado e que compram eventos por aqui e não há interesse em transmitir.Sendo que as pessoas que venderam ficam impedidas de exibir em outras midias para nosso território.Exemplo prático foi a disputa de terceiro lugar entre o Volero e o Rexona que não foi transmitido pelo Sportv e para assistir pelo laola se tinha que recorrer aquele mecanismo alternativo.Já que a transmissão era restrita por ter sido vendida para emissora brasileira.E quando você quer assistir a reprise também sofre a mesma restrição.

      • Marcos

        Galera, alguém pode me explicar como funciona esse LAOLA?? Passa tds os jogos lá? Tem que pagar quanto por mês?

        • Marcelo

          Vai passar todos os jogos do Montreux, caso alguma TV de sua localidade tenha comprado os direitos de transmissão via Internet pode ser que esteja bloqueado para o seu país, nesse caso você pode usar uma extensão chamada Hola que troca seu IP e permite a visualização. Só paga caso você queira assistir via tablet ou celular.

        • Billy

          Marcos,o Laola.tv é gratuito e vai passar todos os jogos sim e as imagens são ótimas(qualidade)

        • Edu

          O Laola é pago para os residentes que assinam o serviço na Europa e sua transmissão naquele território é restrita. E uma empresa alemã que cobre uma diversidade enorme de esportes pela net com excelente qualidade de imagens e transmissão.Como residimos na América do Sul estamos isentos , na maioria da vezes, do pagamento por entrar na categoria mundo afora na transmissão gratuita.No entanto, quando alguma emissora brasileira compra algum evento agendado a empresa bloqueia automaticamente a transmissão para nosso território.

  • Fernando

    Depois de todos esses campeonatos e todos os amistosos e o ZRG não definir e testar jogadoras será palhaçada né? ainda bem que Sheilla e Fabiana pediram dispensa, só falta ele fazer a Garay, Jaqueline e Thaisa de titular em todos os jogos, não dúvido muito.

    É isso que ele tem feito desde sempre.
    att,

  • Billy

    Pessoal…alguém sabe se o torneio de Montreux terá transmissão pela tv aqui no Brasil!?? Tomara que sim,pois têm vários bons países nesta edição de 2015.

    • Fernando

      Vai ter transmissão da Rede Manchete

      • Billy

        Que legal Fernando.Quanto mais vôlei na tv,melhor…

      • Billy

        Não seria a Rede Tv Fernando!?? Rede Manchete nem existe mais…(que bom que voce tem senso de humor)

      • Edu

        Não vai ter não já que a transmissão do Laola esta aberta para nossa região.Se a Rede TV, herdeira da finada TV Manchete, tivesse comprado o evento o Laola vedava a transmissão para cá.

  • Edu

    Eu separei esse comentário para repercutir uma entrevista de 45 minutos concedida ao Elia Jr no Band Sports pelo ZRG no seu centro de treinamento em Barueri.Primeiro fator, foi novamente o ZRG dar uma entrevista ao Elia Jr.Segundo esse jornalista declarou ele passou a recusar entrevistas ao jornalista e ao Band Sports depois da celebre entrevista exclusiva que a Fabíola e a Jaqueline revelam os bastidores do corte na beira da Olimpiada atingindo a então levantadora titular.Sendo sua unica declaração detalhada dos fatos e bastante comovente.Passado esse fato e dois anos depois a levantadora e a unica jogadora citada duas vezes pelo ZRG na entrevista.Com uma pequena indireta em relação aos cortes que “atleta que não corre 9 segundos na temporada não vai correr os nove em plena Olimpíada”.Talvez pela entrevista ter sido na semana que a levantadora pediu dispensa da temporada inteira na seleção a jogadroa estava na cabeça do ZRG. Outro fato , na minha opinião,relevante foi a declaração que a preparação perfeita foi realizada em Pequim.Após essa conquista certas jogadoras inflaram o ego, sem citação de nomes,e na campanha de Londres apenas cerca de 70% do trabalho planejado foi realizado.Que os EUA não entregaram a partida para desclassificar a seleção brasileira porque o Brasil numa das vitórias do pré olimpico facilitou a ida do selecionado estadunidense para a Olimpiada e se sentiram gratos e obrigados a retribuir na seriedade em quadra.Que a vitória dura contra a Turquia foi o resultado de várias jogadoras turcas terem trabalhado com o ZRG e conheciam muito bem seu estilo de trabalho.Que ele roga que alguma jogadora muito boa surja no voleibol brasileiro neste ano e meio de preparação olímpica. Que os EUA tem o melhor grupo de selecionáveis tanto atleticamente como tecnicamente para vencerem a Olimpíada. O detaque do time estadunidense, na opinião do treinador, e que aquele pais tem um contingente maior de novas jogadoras talentosas que qualquer outro pais e uma vontade grandiosa em vencer essa competição pela primeira vez nesta categoria.

    • Jair

      A indireta foi para a Mari, ela e PP4 já haviam sido avisadas que se bobeassem seriam cortadas, uma acordou para a vida a tempo, a outra preferiu as noitadas.

      EUA tem mais jogadoras porque trabalha para isso, como já falaram aqui, enquanto o ZRG vai para a Europa ver a Sheilla sofrer para chegar aos dois dígitos, o Kiraly avalia centenas de americanas, no primeiro try-out ele “descobriu” a Hill, destaque como meio-de-rede na universidade, ela estava jogando na praia, na seleção virou ponteira e sua carreira decolou até a coroação como MVP do último mundial. Isso de jogar na quadra/praia parece ser uma tendência cada vez maior para as universitárias, Murphy e Klineman também batiam suas bolinhas na praia e Lowe (para você que gosta desse tipo de observação, ela é a cara da atriz americana de Jennifer Lawrence), nova estrela em ascensão americana, também traçou o mesmo caminho, isso ajuda muita no desenvolvimento motor.

      • Fernando

        Ele pode ter obtido êxito nos supostos “esclarecimentos” e “justificativas” dos cortes em Londres/2012. O estranho é que as estórias e motivos começaram a aparecer bem no ano Olímpico né? É a mesma coisa que vc conceder um Diploma para um estudante que não curso todas as matérias do curso, vc pula etapas de todo um processo e diz o que quer, pois, o critério é seu?

        A Tandara e Natália estão até hoje em dia no “estágio supervisionado”, eternas promessas, dois pesos, duas medidas para elas?

        Estranho que bem nessa época todo mundo que pisava no chão do AMIL/Campinas eram convocadas para a seleção, uma espécie de Green Card, as que saíram do time foram praticamente expulsas da seleção e nunca mais foram convocadas.

    • Fernando

      Desculpa, mas teu texto está sem sentido. Li três vezes e não entendi qual é o ponto de discussão ou objetivo do comentário.

      • JOSE HERBERT DE ARAUJO

        Ele quis dizer Fernando, resumidamente que enquanto o ZRG viaja para “ver” Sheilla jogar na europa e ser desclassificada da liga do campeões, os EUA fazia peneiras com novas jogadoras de todo o país, e foi assim que ele descobriu a MVP do último mundial, entendeu? e agora sou eu que digo, os EUA tem jogadoras espalhadas pelo mundo todo, imaginem se o Kiraly fosse viajar para acompanhar algumas jogadoras americanas na europa. Ele cuidou foi de ver os novos talentos americanos. Ou seja, estrategista nato.

    • Billy

      Bom Edu,menos mal que o ZRG(treinador DUAS-CARAS na minha opinião) resolveu reconsiderar e voltar a dar entrevistas para o ELia Jr(ótimo apresentador-acompanho ele desde a época do extinto Show do esporte na Tv Bandeirantes no início dos anos 80…voce se lembra desse programa!??)Haviam inúmeras transmissões de volei nesse canal nessa época.ZRG(mesmo quando esta errado)não gosta de ser contrariado nas suas decisões(a maioria erradas,na minha opinião).Um abraço Edu(voce sempre com ótimos comentários aqui no blog do Daniel)

      • Edu

        Lembro do programa, era garoto ainda , hoje quarentão.Mas foi o inicio de uma programação voltada exclusivamente ao esporte numa fase bem pré tv a cabo que apenas surgiu por aqui no inicio dos anos 90.Uma curiosidade é que o inicio do serviço de tv a cabo na cidade de SP era de apenas cinco canais, um deles a ESPN americana.Um sintoma de que o caminho era por ai.Por circunstancias da vida até conheci pessoalmente a moça que co-ancorava o programa com o Elia Jr, Simone Mello que acabou abandonando a carreira jornalistica quando sairão com ela da Band.O calcanhar de aquiles do Elia Jr e que menos me simpatiza e que a filha dele casou com o filho do ministro da Casa Civil ,Aloísio Mercadante.Mas o assunto aqui é vôlei.

    • Fernando

      Essas desculpinhas ” que MAri adorava baladinha” que isso e aquilo, e que “Fabíola era a cópia piorada da Dani Lins” não cola mais. Tudo bem cortá-las por “N” motivos, mas agora levar uma Natália de muletas?

      • Jair

        Antes uma manca comprometida do que uma inteira com a cabeça longe.

      • Rafael

        Vou colocar lenha na fogueira.
        Se Fabíola tivesse ido para Londres, o Brasil não teria talvez nem medalha, vide as inconstantes mudanças do treinador entre as levantadoras.
        Gosto muito da Fabíola, mas pensando friamente, eu usaria a mesma tática do ZR e comissão técnica: cortaria ela ou a Dani e manteria a Fernandinha que deu um novo ritmo a seleção vide os jogos finais do Grand Prix.
        Sei que foi duro o corte, mas via as 2 levantadoras um pouco acomodadas e durante todo aquele ciclo olímpico o Brasil não ganhou nenhum torneio importe -NENHUM (Apenas Sul-Americano). Aquela mexida mostrou quem estava no comando, baixou a bola de muitas estrelinhas e mesmo com um início muito complicado, mostrou-se acertada.
        Eu faria o mesmo, até pq não foi só a Fabíola que foi cortada, o ZR trabalhava com um grupo de 16 – 18 jogadoras.
        E Fabíola que fique esperta, se a Macris mostrar serviço imprimindo um jogo de velocidade ao estilo americano, é melhor ela pensar em naturalizar russa.

        • Edu

          Todo mundo tem direito a uma opinião.Respeito realmente a sua.No entanto ela contraria os fatos reais.Caso você alegasse que a Fabíola não vinha numa fase brilhante naquela época ,seis meses antes da Olimpiada, eu até concordaria.Meu senão e da forma que se deu o corte.Num canto da alfandega no aeroporto de Guarulhos no retorno de uma viagem da seleção brasileira.Outra coisa, a ausência de coragem do ZRG em justificar o corte pessoalmente as atletas.Se a Fernandinha tivesse matando nos treinos e dominado a posição seria justificado a sua presença no grupo.O que aconteceu e que o grupo começou a jogar pior e uma desnecessária cizania interna foi construída pelos cortes na justificativa de que as próprias jogadoras selecionadas sentiam que a Fernandinha jogava menos que a Fabíola.Uma das alegações que o ZRG tem em desfavor a Fabíola e que ela deveria ter mais personalidade.Isso ela demonstrou ter e muita com enorme ética ,basta assistir a entrevista notória ao Band Sports onde ela contrapõe ponto por ponto porque seu corte foi injustificado.Outra coisa demos uma sorte danada que a Dani assumiu a posição e deu conta do recado.Ela mesmo sofreu uma experiencia revês no Mundial de 2010 quando jogou uma partida como titular e a Fabíola assumiu a posição e a titularidade da seleção por dois anos posteriores.Se a Fernandinha foi tão superior porque o ZRG a dispensou poucos meses depois em seu time Campinas.E em 2013 pediu de forma pessoal que a Fabíola reconsiderasse e voltasse a seleção.Quando fez uma temporada de 15 vitórias e uma derrota e vencendo todos os torneios daquele ano atuando como titular.Já que a Dani tinha pedido dispensa.Tenho poucas dúvidas que a Fabíola deu adeus a seleção por opção pessoal nessa pedida de dispensa da temporada inteira.Foi uma das levantadoras que mais se destacaram nessa temporada na Europa com citações no Word Volley e dois prêmios individuais.A Fernandinha, respeitosamente, jogou fase intermediária da segunda divisão italiana.E o ZRG revela a mesma ausência de coragem em não comunicar pessoalmente aqueles cortes de 2012 ao não assumir que sua escolha foi um bruta equivoco cujas consequências foram contornadas pela conquista extemporânea daquele título.Já que vinhamos perdendo todos os jogos em dois anos corridos da seleção estadunidense.

          • Billy

            Como sempre Edu…os seus comentários são BRILHANTES e muito bem explicados(precisão de detalhes).Somente se o ZRG for muito bobo(bom…boboca ele já é naturalmente) em não reconvocar a Fabíola no próximo ano.A seleção ainda precisa muito dela na minha opinião.

          • Rafael

            Não discordo dos seus pontos Edu, mas pq não usar os mesmos ou alguns argumentos para o corte da Juciely? ela tb foi cortada na alfandega e ninguém diz que ela foi a maior injustiçada da história do volei. Tb fiquei surpreso com o corte da Fabíola na época, acreditava que a Dani que iria assistir os jogos de casa, mas felizmente não foi isso que ocorreu.
            A Fabíola é uma excelente jogadora, evolui a cada ano mas ainda acho que seu estilo de jogo combina mais ao padrão russo/europeu ao brasileiro que exige velocidade.
            Só uma correção: em 2013 na campanha de 15 vitórias e 1 derrota a Fabíola não participou da maioria visto que pediu dispensa. Voltou apenas no final do ano para jogar aquele torneio no japão com o mistão da Rússia.
            Essa paixão pela Fabíola até hoje estou tentando entender…

        • Edu

          Pelo que me recorde ela fez a temporada praticamente inteira já que a Sheilla , Fabizona e a Dani tinham pedido dispensa pelo tempo dedicado a campanha olímpica.Mas vamos rever e pesquisar sei que ganharam Montreux com ela jogando de titular e a Claudinha jogando de reserva e outras competições da temporada .Perderam apenas um jogo contra a Bulgária.Sobre aqueles cortes , da forma que foram efetuados foi um desrespeito brutal as atletas.Tanto que o ZRG nem teve coragem de comunica-los pessoalmente.No entanto as centrais que ficaram na titularidade tinham mais recursos que a Juciely.Uma jogadora muito eficiente em clube.Quanto a Fabíola sugiro que assista a entrevista ao Band Sports e você terá argumentos suficientes para considerar que seu corte foi injusto.Ela já queria renunciar a seleção previamente em razão da distancia da filha , era a unica mãe do elenco, e a comissão técnica justificava que elã não poderia renunciar a uma Olimpiada.Ela estava e esta numa fase superior a Fernandinha tanto que três meses depois ela foi jogar o Mundial de Clubes pelo Osasco e arrebentou, jogando na final contra o Rabita Baku uma partida próxima da perfeita.Fora o Osasco, neste torneio, destroçar os campeões mundial e europeu daquela temporada com seus titulares.Coisa que nenhuma equipe brasileira em clubes conseguiu fazer depois até hoje.Título ,aliás, que poderia ter sido um bi campeonato seguido pois na disputa de 2011 o Osasco foi sem a Fabíola, Thaisa,Jaqueline que tinham obrigação com a seleção brasileira e a Hooker impedida pela Federação Estadunidense.Quanto a velocidade ela se adapta conforme o estilo de jogo e na Russia as bolas são mais altas e pelas pontas.Numa entrevista, por email , ao Saque Viagem ela falou que vai tentar imprimir mais velocidade na próxima temporada e a exigência do técnico e sempre servir continuamente a jogadora que vira a bola até ela ser marcada.Ela se aperfeiçoou tecnicamente, fisicamente, bloqueando bem melhor e desenvolveu um saque venenoso.Na transmissão do Laola foi considerada na narração uma levantadora “word first class” e merecedora do premio individual, pela segunda vez seguida, contra algumas das melhores jogadoras da Europa.Isto posto, fora ser uma mulher muito bonita,hoje ela é a levantadora brasileira que teve a melhor temporada para certo desconforto do ZRG.E a seleção para ela é história.Hoje, talvez ela pense dessa forma, seja a chance da Macris.E ela , conscientemente, abriu espaço para isso.

          • Edu

            Quanto a jogar em velocidade ela tem mais aptidão a isso que a própria Dani.Basta recordar a vitória do Mundial contra as suplentes da seleção estadunidense na previa da final do Mundial.E os EUA até ousaram mais colocando em alguns momentos a Glass,Larson e a Foluke Akinradewo na partida e o Brasil jogou com a Fabizona e resto das ditas reservas.Foi um 3 X O em jogo em que prevaleceu a velocidade em ambas as partes.Faltou certo destemor do ZRG,na opinião de leigo. em tentar colocar essas jogadoras, diante da não reação da titulares, que foram muito bem no jogo mais veloz na pré-classificatória.Elas tinha o cacoete para aquele estilo de partida veloz.

          • Billy

            SENSACIONAL o seu comentário Edu.Quem me dera ter essa sua visão e escrever tão bem como você.Não me canso de dizer…adoro os seus comentários.Sou seu fã aqui no blog.Me desculpe por eu às vezes escrever algumas abobrinhas aqui no blog(sei que todos acabam lendo ou me ignorando),mas é o meu jeito.Um grande abraço Edu.

          • Rafael

            Respeito muito sua opinião Edu, é muito bom poder discutir temas que expõem opiniões totalmente contrarias. Mais uma vez venho dizer que gosto do jogo da Fabíola, que a acompanho desde p tempo do Pinheiros qdo o time conseguiu ser bicampeão paulista em cima do Osasco. Jogadora de grande personalidade dentro de quadra. Mas confesso que minha birra com ela começou justamente naquela entrevista onde se comportou de forma inadequada (veja, sob meu ponto de vista) se colocando como a única vítima. Isso não gostei muito, pois todos sabemos que sempre haverá cortes antes de qq torneios por mais duros que possam ser. Pra mim soou até como um certo desrespeito com as outras atletas cortadas. Será que só ela tinha o direito de se sentir vitimizada? Acho que não.
            Bem esse é meu ponto sobre esse assunto. No mais sucesso a ela. Repito uma vez mais, ela evolui a cada temporada.

        • Edu

          Caro Rafael, volto a afirmar respeito sua opinião.Para encerrar a treplica da minha parte e mudarmos de tema o ZRG foi tão contraditório no corte que na entrevista recente ao Band Sports ele disse “quem não corre 9 seg não vai correr esses 9 na Olimpiada”.Esquecendo, como reafirmei que seis meses depois ele pediu de forma pessoal , dessa vez com coragem, que ela voltasse a seleção e baniu de vez a Fernandinha.Que numa entrevista que li, um tempo depois da Olimpiada, disse “seleção pra mim acabou”.Ele não da o braço a torcer quando a maioria da comunidade do voleibol sabe que aquele corte foi equivocado e as consequências mostraram isso com a titular escolhida sendo preterida três jogos depois.O Carlão, que gosto por ser mais sereno e menos da patriotagem, disse isso no Sportv.Até mesmo o BV que perseguiu a Fabiola de forma pessoal por três anos disse que ela era uma vencedora olímpica sem medalha diante da derrocada da Fernandinha.Ela tem um carisma despretensioso e inexplicável, no bom sentido.Com tantas jogadoras até mesmo mais celebres na Europa ela foi a capa da transmissão do Laola da CEV Cup.Como da pagina da inicial da FIVB sobre o mundial de clubes numa foto enorme junto com a Kosheleva em perfil.Não tem instagram, twitter e fez um Facebook que não registra quase nada a não ser alguma coisa da carreira.Apesar de ser simpático a ela pela extrema condução honesta e ética de sua carreira acho que pode melhorar ainda mais na sua leitura de jogo e serei critico da melhor maneira isenta se surgir ocasião em que me pronuncie dessa forma.

    • Fernando

      Eu particularmente acho que o tempo do ZRG na seleção Feminina já era, ele bem que poderia fazer um JOB Rotation com o Bernardinho. Tá tudo muito mais do mesmo e não vai mudar nada, aquela famosa estória do pau que nasce torto…

      Ainda somos a seleção a ser batida, porém, com menos material humano, nada de renovação praticamente, quase sem banco de reservas e todos aqueles problemas do ZRG (excesso de misticismo, crenças, panelismo com certas protegidas, desgaste das titulares em torneios inexpressivos, etc…).

      O que me irrita mais é que nas entrevistas dele, dá a impressão que ele está se excluindo da responsabilidade da seleção, que nós somos “inferiores” e que as outras seleções estão na nossa frente na preparação deste ciclo olímpico, parece que ele dormiu no ponto e agora nos 45 do 2º tempo quer convocar 50 jogadoras para testá-las no ano pré-olímpico, para dizer que não fez nada depois?

      E essa conversa dele de ciclo 2020,2024… demonstra mais ainda a falta de planejamento tático, estratégico e até mesmo da responsabilidade como treinador.

      Dá para ele dormir mais quantos anos será? Se Mari, PP4 estivessem jogando ou jogassem em alto nível até a idade de Gamova e Sokolova, o ZRG nem convocação teria feito neste momento.

  • JOSE HERBERT DE ARAUJO

    Os EUA faziam. Só corrigindo o texto anterior.

  • Billy

    ALINE por onde você anda!??…está sumida ultimamente.Volte logo.Saudades dos seus comentários.

  • marcio couto

    O que o Kiraly faz (peneiras) nos EUA, aqui sao feitas por clubes (Minas,Mackenzie, Pinheiros, Sao Caetano, Molico) e por sinal o fazem muito bem.
    Temos material humano para variso ciclos olimpicos.

    • Marcelo

      Kiraly descobre jogadoras em idade universitária para a seleção, foi assim com Hill, Dixon e Reeves, as peneiras brasileiras são para infanto, que, com sorte, daqui a 8 anos estarão na seleção.

    • Edu

      Não apostaria meu suado dinheirinho nessa tese.Basta ver os resultados das categorias de base do feminino.

  • marcio couto

    Nao entendo porque tanto negativismo.
    Somos bicampeoes olimpicos, terceiro lugar no mundial, trocentas vezes campeoes do GP.
    Isso e pouco?

  • CARLOS EDUARDO BARBOSA DE SOUSA

    queria que um desses jogos fossem em Fortaleza

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo