Sada/Cruzeiro sai do Mundial com bronze e cabeça erguida



O Sada/Cruzeiro garantiu, neste domingo, o terceiro lugar no Campeonato Mundial de Clubes, na Polônia.

Em Cracóvia, o três vezes campeão do mundo derrotou o Skra Belchatow, time da casa, por 3 sets a 0, parciais de 25-19, 25-18 e 25-13.

Com o histórico vencedor do projeto nos últimos anos, não disputar a medalha de ouro pode ser considerado por muitos uma decepção. Mas o nível da competição deve fazer com que o cruzeirense valorize bastante o lugar no pódio.

Com quatro europeus entre os oito participantes na disputa, como já escrevi anteriormente, o Mundial de 2017 aumentou consideravelmente de nível. O Cruzeiro teve os quatro pela frente nesta semana: venceu os dois poloneses (Zaksa e Belchatow) e perdeu para os dois finalistas (os italianos do Civitanova e os russos do Zenit Kazan).

É verdade também que as duas derrotas poderiam ter sido vendidas com mais dificuldade pelos brasileiros. O Cruzeiro tinha gabarito para isso, mas acabou saindo em sets diretos. Serve, ao menos, como aprendizado para futuros reencontros contra rivais deste nível.

– É muito importante para nós sairmos daqui da Polônia com essa taça, entre os três melhores do mundo, representando bem a nossa equipe, o nosso projeto. Esta edição do Mundial foi muito disputada, com grandes times e grandes atletas. É um importante resultado e vamos celebrar, pois não é fácil – avaliou o técnico Marcelo Mendez.

Contra o Belchatow, o Sada/Cruzeiro jogou muito solto, como ainda não tinha visto neste Mundial. Uriarte teve a melhor atuação na competição, quase sempre distribuindo com o passe na mão, Filipe teve bom aproveitamento no ataque (oito de 13), o time sorriu do início ao fim.

Leal terminou a partida com 15 pontos, dois a mais do que Evandro. O central sérvio Lisinac, com nove, foi o único com um brilhareco individual na equipe polonesa.

– Nós chegamos à semifinal de todos os Mundiais que disputamos. Estamos falando de um campeonato duríssimo, com atletas consagrados e de muito potencial. Quase todos os clubes que estavam nesta edição tinham condições de ser campeão. Estamos felizes de conquistar o bronze. Claro que o nosso pensamento era ganhar o título de novo, mas esta medalha coroa o nosso trabalho, valeu muito o nosso suor e o nosso sacrifício. Vamos embora pra casa felizes e podendo dormir com a sensação de dever cumprido – analisou o líbero Serginho.

Pode até ficar um gostinho de quero mais no Mundial. Mas todo campeão deve ter a grandeza para admitir quando não mereceu ir mais longe.



  • marcelo sanches

    Resultado justo para o Cruzeiro! A CBV tenta impor limites aos times por aqui! Uriarte ainda não está adaptado totalmente ao time…..mas está na hora de se pensar no futuro do time seja em reformas ou reforços… ainda acho que Willian teria feito mais diferença…mas isso é passado….isso também não impedirá do Cruzeiro ganhar a superliga! Mas é hora de se pensar no futuro do time…

    • Senhor Omar – Trágico

      Uriarte não foi tão mal… ganhou pontos importantes no saque em alguns jogos.. e contra os Poloneses ele deitou e rolou… .o problema dele é que é mais previsível nos levantamentos do que o William.. principalmente contra os times poderosos..

  • Senhor Omar – Trágico

    Na minha opinião…perder por 1 ou por 25 não faz a menor diferença. Derrota é derrota… e vale o mesmo tanto… 32×30 ou 25×13 como foram os sets com Zakza…não muda nada… ou vence ou perde.. o quanto é a diferença não muda nada no jogo..
    Tem de ver o que faltou pra vencer..e corrigir os erros pros próximos jogos.. mas o objetivo é vencer sempre..e não ficar preocupado se perdeu de pouco.. kkk
    Cruzeiro pecou na recepção diante dos times com saques poderosos..e não sacou bem nesses mesmos jogos..o que complicou tudo… falhas na recepção complicou o jogo de ataque do time.. e as falhas no saque complicou o jogo de bloqueio..

MaisRecentes

O recado do Vôlei Nestlé aos rivais



Continue Lendo

Sada/Cruzeiro vence clássico do futebol e volta à liderança



Continue Lendo

Vaivém: Barueri anuncia levantadora americana



Continue Lendo