Sada/Cruzeiro não deixa dúvidas: é o melhor do mundo



Se existia alguma dúvida ela foi exterminada definitivamente ontem.

O Sada/Cruzeiro, campeão do mundo em 2015, repetiu a dose em 2016. Novamente sobre o poderoso Zenit Kazan, de Leon, Matt Anderson e Mikhaylov, desta vez com um incontestável 3 a 0 na decisão. Era difícil chegar ao topo? Era. Muito mais complicado se manter? Com certeza. E os mineiros conseguiram.

Marcelo Mendez, um craque (FIVB Divulgação)

Marcelo Mendez, um craque (FIVB Divulgação)

Seria justíssimo exaltar aqui o levantador William, que rege como poucos a afinada orquestra celeste e foi eleito o melhor jogador do torneio. Seria chover no molhado escrever sobre Leal. O compatriota Simon chegou e já fez diferença. Evandro, com 14 pontos na final, fez a torcida esquecer que meses atrás Wallace foi embora. Serginho segue firme e seguro. Rodriguinho segurou as pontas na ausência de Filipe. Tudo bem, é verdade. Mas tudo isso aconteceria sem Marcelo Mendez?

Não creio. O argentino pouco aparece. Não faz parte do seu perfil ser o centro das atenções. Não é midiático, muito menos espalhafatoso para comemorar um ponto ou reclamar de um erro. Mas é um baita treinador. Ele é sinônimo deste período glorioso do Sada/Cruzeiro.

Admito que me espanta demais Marcelo Mendez não ser treinador de uma seleção de ponta no vôlei mundial. Sorte cruzeirense enquanto isso seguir acontecendo.

Os melhores do Mundial de 2016

Os melhores do Mundial de 2016: três cruzeirenses, dois do Zenit Kazan, um do Trentino e um do Bolívar

 



MaisRecentes

Sesi joga melhor, bate Sada/Cruzeiro e fatura Supercopa



Continue Lendo

Seleção do Mundial não premiou destaques da final



Continue Lendo

Título coloca a Sérvia no topo após frustração olímpica



Continue Lendo