Vaivém: Sada/Cruzeiro confirma trio titular



O Sada/Cruzeiro oficializou, neste feriado, a renovação com o trio William/Filipe/Serginho.

Levantador, ponta e líbero chegaram ao time mineiro juntos, logo após a contratação de Marcelo Mendez, há seis anos. E ganharam tudo, como todos nós sabemos.

– É um prazer jogar neste time por mais um ano. Eu não passei por muitos clubes na minha carreira, sempre optei por dar continuidade ao trabalho. E acho que o nosso time dá valor a isso e, além da qualidade e dos números que já falam por si, tenho certeza de que a base é a melhor maneira para manter uma estrutura forte e coesa para encarar uma temporada tão difícil quanto será a próxima. A cada dia que passa é mais complicado ganhar, pois os outros times nos conhecem cada vez mais. Mas a gente vai lutar mais uma vez. E, para mim, é uma satisfação enorme permanecer no time em que já criei uma grande identificação e onde quero continuar ainda por muitos anos – disse Serginho.

William, Filipe e Serginho festejando título na última temporada (Wander Roberto)

William, Filipe e Serginho festejando título na última temporada (Wander Roberto)

– Será um ciclo novo. Perdemos alguns jogadores que eram a cara do projeto e que estavam há bastante tempo no clube. Isso, sem dúvida, faz uma diferença. Por mais que a diretoria vá repor as peças com as mesmas qualidades dos atletas ou tentar ficar bem próximas ao que a gente tinha. Mas as expectativas são boas. Acho que o time vai seguir competitivo e com chances de brigar por títulos importantes – comentou William.

– Acho que o primeiro desafio será encaixar estas novas peças, com a chegada do Simon e do Evandro, ver como ficará nosso entrosamento daqui pra frente. Mas com certeza vamos fazer de tudo para que o time se mantenha com a mesma vitalidade. Além disso, os outros times se reforçaram para tentar nos superar. Vamos focar primeiro no pessoal que está chegando, fazer com que eles incorporem o nosso espírito de comprometimento, dedicação e entrega durante os treinamentos. O que a gente plantar agora, vamos colher depois – finalizou Filipe.

Para quem me perguntou nos últimos dias, o canadense Winters não teve o contrato renovado. Tecnicamente, o Sada já conta com dois estrangeiros: Leal e Simon. Explico. Leal ainda conta como gringo, apesar de já ter conseguido a cidadania brasileira. Falta uma assinatura da Federação Cubana para que a FIVB permita que ele atue como brasileiro na Superliga. Esse trâmite acontecerá nos próximos três meses e é bem possível que o Sada/Cruzeiro tenha uma vaga aberta de estrangeiro para preencher antes de a temporada de clubes começar.

O Sada ainda manterá os jovens Cachopa, Eder Levi, Pedrão, Rodriguinho, Alan. Kadu, que estava em Montes Claros, ainda não tem confirmação de continuidade.



MaisRecentes

Itália, Sérvia, Holanda e China nas semifinais do Mundial



Continue Lendo

Sérvia e China mais perto das semifinais do Mundial



Continue Lendo

A Itália chegou mesmo para ficar



Continue Lendo