Sábado dos visitantes na Superliga masculina



O sábado foi dos visitantes pela sexta rodada da Superliga Cimed masculino. Vitória dos visitantes em todos os jogos do dia.

Em Belo Horizonte, no confronto direto pelo terceiro lugar, o EMS/Taubaté derrotou o Minas por 3 sets a 1, parciais de 25-23, 29-31, 25-15 e 25-16. O central Otávio, um velho conhecido da torcida mineira, foi eleito o melhor da partida, após marcar dez pontos. O maior pontuador do confronto foi o sérvio Ivovic, com 18.

– Mostramos deficiências, que até então não estavam tão aparentes dentro das quatro vitórias consecutivas que tivemos antes do jogo de hoje. Então, temos que fechar o time, apontar o que precisa ser pontuado, avançar nas nossas potencialidades. O que for difícil, precisamos nos superar nesses momentos – comentou o levantador Marlon, do Minas.

Bisset encara o triplo do Taubaté (Orlando Bento/Minas)

Em Campinas, o Corinthians/Guarulhos levou a melhor sobre o Vôlei Renata na disputa direta pela sexta posição. Triunfo também em quatro sets, parciais de 25-21, 22-25, 25-21 e 25-22. O central Riad, com 14 acertos, liderou os visitantes na pontuação e ganhou o Troféu VivaVôlei Cimed. Leandro Vissotto, com 15, foi o maior pontuador do Vôlei Renata e do jogo.

– Foi uma vitória importantíssima fora de casa. Conseguimos jogar e fazer a nossa parte muito bem, principalmente marcando a equipe deles, na nossa parte defensiva e conseguimos jogar e fazer com que o nosso time jogasse na hora que era preciso. Uma grande vitória contra um adversário que joga muito bem dentro de casa, com uma torcida maravilhosa e para a sequência do campeonato fizemos um excelente resultado aqui – comemorou o líbero Serginho Escadinha.

Bloqueio corintiano em Campinas tenta parar Vissotto (Marcos Riboli/Vôlei Renata)

Em Montes Claros, o Sesi também saiu de quadra vencedor por 3 a 1, com a diferença de ter sido de virada: 22-25, 25-20, 25-20 e 25-21. O argentino Lisandro Zanotti foi o maior pontuador dos mineiros e do confronto: 18 pontos. O campeão olímpico Lipe anotou 17, um a mais do que o oposto Alan.

Também de virada, o Sesc espantou a zebra do Lebes/Canoas, no Rio Grande do Sul. Depois de perder o primeiro set por 25 a 22, os cariocas se recuperaram e fecharam em 3 a 1, com parciais de 25-14, 25-21 e 25-23. O jogo terminou com confusão em quadra, após a arbitragem marcar uma bola fora no ataque de Abouba com o placar apontando 23 a 23. Mas a bola desviou nos dedos de João Rafael. Os jogadores de Canoas reclamaram muito e acabaram levando o cartão vermelho, fazendo o jogo terminar.

Lúcido, o supervisor Gustavo Endres, do Lebes/Canoas, preferiu não criticar a arbitragem, mas pedir a utilização da ajuda eletrônica no vôlei brasileiro. Nesta temporada, apenas a partir das semifinais haverá o auxílio do vídeo challenge. Já escrevi e repito: é urgente implantar o olho eletrônico para deixar decisões mais justas.

Em Ponta Grossa, no clássico paranaense, o Copel Telecom/Maringá conseguiu sua primeira vitória na competição após 16 derrotas, batendo os donos da casa no tie-break, parciais de 20-25, 25-15, 25-9, 17-25 e 15-11. Levantador, capitão e presidente do Maringá, Ricardinho foi eleito o melhor da partida.

A classificação após 17 rodadas

1) Sada/Cruzeiro – 46 pontos
2) Sesc – 45
3) EMS/Taubaté – 39
4) Sesi – 38
5) Minas – 34
6) Corinthians/Guarulhos – 26
7) Vôlei Renata – 24
8) Lebes/Canoas – 21
9) Montes Claros – 13
10) Ponta Grossa/Caramuru – 11
11) Juiz de Fora – 4
12) Copel Telecom/Maringá – 4



MaisRecentes

Coluna: Minas e um dia histórico para o vôlei nacional



Continue Lendo

O tremendo desafio de Minas e Dentil/Praia Clube no Mundial



Continue Lendo

Coluna: Sinal de alerta com as chuvas no Brasil



Continue Lendo