Rússia em Londres. Quatro na briga por três vagas



A quinta rodada do Pré-Olímpico Mundial feminino foi a mais emocionante até aqui.

Pela primeira vez, uma partida foi para o tie-break. E o Japão fez a festa da torcida em Tóquio ao bater Cuba, parciais de 25-23, 18-25, 25-16, 23-25 e 17-15. A reserva Sakoda saiu do banco para ser a maior pontuadora nipônica, com 20 pontos.  Chamou a atenção também o bloqueio cubano, com 16 pontos marcados, dez a mais do que o Japão.

O resultado deixou as donas da casa com 11 pontos, na segunda posição geral.

A liderança é da Rússia, única com 100% de aproveitamento. Hoje, vitória sobre a Sérvia no clássico europeu por 3 a 1 (25-18, 25-11, 14-25 e 25-22). O resultado deixa as russas garantidas em Londres. Gamova e Artamonova, veterana que tem substituído Sokolova muito bem, anotaram 18 pontos cada.  O block russo foi responsável por 15 pontos, mais do que o dobro feito pelas sérvias (7).

A disputa pelas demais vagas está bem interessante. Além do Japão, com 11 pontos, sérvias, coreanas e tailandesas somam nove pontos cada.

Nas duas próximas rodadas, alguns confrontos diretos: Coreia x Tailândia e Japão x Sérvia. Vale a pena ficar de olho.



  • Lilian

    Foi um vexame! Cuba e Peru representaram muito mal o continente americano no Pre-olimpico. As cubanas chegaram a ser pateticas diante das japonesas: com uma avalanche de erros(foram 40 pontos de erros dados de mao-beijada p/ as Japonesas), muito nervosismo e desespero da mesma forma que a foi a disputa contra as dominicanas, na qual foram derrotas de maneira dramatica na NORCECA. O Japao, com o passaporte jah carimbado para Londres, estava com a cabeca jah nas olimpiadas, a comissao tecnica resolveu aproveitar a classficacao antecipada para dar ritmo de jogo a todas as suas reservas, alem de testar novas formacoes, treinar variacoes de ataque e dar um descanso para algumas titulares. A federacao cubana, prevendo o desastre, estava certa em nao querer gastar dinheiro indo ao Japao. Cuba tem que evoluir, se nao quiser ficar dando vexame mundo a fora, enquanto tecnicos, como Marco Aurelio Motta, jah se encontram em uma segunda fase da regra do libero, usando 2 liberos em quadra se revezando ocnstantemente, Cuba parou no tempo e nao consegue ter um passe e uma defesa decente, ateh hoje nunca teve um libero que desse conta do recado e tem um sistema defensivo totalmente ultrapassado. Ao contrario do seculo passado, nao da mais para ganhar jogo so no saque, ataque e bloqueio pesados, tem que se investir, e muito, em passe e defesa!

  • ttt

    Com requintes de crueldade o Japao tirou as mirradas e platonicas esperancas que Cuba ainda tinha de estar em Londres. O tecnico japones optou por fazer Cuba passar por uma lenta tortura de 5 sets, em vez de liquidar a fatura de uma vez. Para as japonesas foi uma festa, para as cubanas um martirio agonizante. Ja’ classificadas e garantidas em Londres, as japonesas se divertiram em quadra, enquanto as cubanas, deseperadas, tentavam com todas as forcas manter uma pequenissima chance de classificacao. Na festa japonesa teve lugar para todos, comissao tecnica, torcida e todas as reservas participaram, o time japones foi muito mudado durante jogo, todas as reservas entraram e foram testadas pelo tecnico. O Japao jogou em ritmo de treino e Cuba em ritmo de desepero. O resultado desse nervosismo todo por parte de Cuba e da descontracao das japonesas, que sabiam que a qualquer momento poderiam ganhar o jogo, veio no placar de “erros”: Cuba cedeu 40 pontos em erros ao Japao, enquanto as japonesas cederam apenas 11 pontos em erros p/ Cuba.

  • Japao em Treino de Luxo joga a ultima pa’-de-cal em Cuba

    O JAPAO foi o responsavel pela ultima pa’-de-cal em CUBA. A selecao cubana agiu como um doente em estado terminal na UTI, deu um ultimo suspiro antes de desfalecer perante o JAPAO. As 2 selecoes entraram em quadra em situacoes bem diferentes: o JAPAO ja’ estava com a classificacao garantida, entrou bem relaxado em casa e o tecnico MANABE aproveitou o jogo para por as reservas para jogar: MANABE fez um treino de luxo, botou o time todo para jogar. Enquanto isso, do outro lado, CUBA estava numa tentativa deseperada e praticamente impossivel de disputar a Olimpiada. Quase impossivel pq alem de vencer o JAPAO, CUBA teria que torcer por resultados improvaveis, para nao se dizer impossiveis, p/ ainda ter alguma chance de ir a Londres. Pois p/ Cuba ir a Londres, alem de vencer todos os seus jogos sem leva-los ao TIE BREAK, teria que torcer p/ o PERU vencer a SERVIA e a KOREA de preferencia por 3×0: ou seja, improvavel, p/ nao se dizer impossivel. Enfim, o JAPAO jogu para o gasto e num treino de luxo o tecnico deu ritmo de jogo para as reservas pondo todo mundo para jogar, tanto que o JAPAO jogou o TIE BREAK com 3 reservas em quadra: Saori Sakoda, Kanako Hirai e Risa Shinnabe nos lugares das titulares Mai Yamguchi, Nana Ywasaka e Yukiko Ebata.
    Responder

  • Jailson

    A Ásia está bem perto de colocar 4 times na Olimpíada (China,Japão,Coréia Do Sul e Tailândia).

  • fabiano

    só sei que torço muito pra Servia ficar de fora só pra ver os mesmo de sempre reclamando a mesma ladainha sobre a ‘injustiçada europa’ no classificatorio pra olimpiadas kkkk

  • Afonso RJ

    Sinceramente, alguém ainda imaginava que Cuba pudesse se classificar para essa olimpíada? Eu cá por mim já esperava pela eliminação. Infelizmente a hora de Cuba já passou, como também já passou a hora do Peru.
    Particularmente acredito que esse sistema de dificultar a saída de jogadoras para o exterior, e só convocar atletas que joguem “em casa”, está matando o intercâmbio, afastando da seleção as melhores atletas e com isso afundando o vôlei cubano, que não se renova. Vamos ver se com essa cacetada da eliminação olímpica as coisas mudam ao menos um pouco.
    O Peru, creio que foi falta de estrutura mesmo.
    E a propósito, Daniel:
    “O block russo foi responsável por 15 pontos, mais do que O DOBRO do feito pelas sérvias (7).” 🙂

    • Daniel Bortoletto

      talvez fosse a metade, né
      valeu pelo toque

  • Adriano

    Não sei, eu não assisti o jogo inteiro de Japão e Cuba, apenas alguns momentos, mas não me parece que o Japão tá afim de arriscar sua classificação. Vamos lembrar que elas já perderam pra Coréia e nas duas últimas rodadas, enfrentam Sérvia e Rússia, duas paradas duras. Acho que Cuba é que deu trabalho pro Japão, mesmo. Às vezes é característica desse mediano time cubano crescer durante as competições que se estendem mais (como foi no Mundial, por exemplo). No entanto, acho que o Japão é que tá meio que decepcionando, nesse torneio. Diferente de Rússia, Sérvia e Cuba, ele não tem desfalques tão significativos (talvez ali com as meios, não tô acompanhando o Pré tão de perto, mas os desfalques dos outros times são bem mais significativos). Eu esperava mais do Japão.

    • Daniel

      Pois é, o Japão está abaixo do que pode e a classificação olímpica, antes dada como certa, corre risco. Se Cuba abrir as pernas na última rodada contra a Tailandia, Sérvia e Japão farão um duelo de vida ou morte.

  • Feliz pela SEXTA olimpíada da interminavel Artamonova que assumiu a titularidade após mais um ataque de estrelismo da Sokolova e arrebentou, e triste em ver Cuba, uma seleção com tanta tradição de fora do torneio mais importante de volei, embora todos soubessem que isso aconteceria.

  • As meninas da seleção Brasileira de vôlei,que trabalhe com mais intensidade,e si dedique mais á broqueio e defesa,a”GIGANTE RUSSA”EKATERINA GAMOVA carimbou seu passaporte para os jogos olimpicos de LONDRES,eu estou desconfiado que as meninas vai tremer.

    • Afonso RJ

      as concordância agradeci

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo