Russas fecham lista para o Mundial



O Dínamo de Moscou ganhou hoje o último convite da Federação Internacional para o Campeonato Mundial feminino de clubes, que será disputado entre 9 e 14 de maio, em Kobe, no Japão.

O time russo se junta assim aos sete participantes anteriormente confirmados: Rexona-Sesc e Vôlei Nestlé (BRA), Hisamitsu Springs e NEC (JAP), Volero Zurich (SUI), Eczacibasi e Vakifbank (TUR).

Na Itália esperava-se que o Conegliano, vice-campeão da Liga dos Campeões da Europa, ficasse com o título. A lógica era simples: como o Vakifbank, que tinha vaga como convidado, ganhou o torneio continental europeu, o segundo colocado “herdaria” a condição.

Goncharova é o destaque do Dínamo de Moscou (Divulgação)

Goncharova é o destaque do Dínamo de Moscou (Divulgação)

Mas neste caso se misturam vários fatores extraquadra para definição dos participantes. Um dos nomes envolvidos neste processo é do milionário Stav Jacobi. Nascido na Rússia e naturalizado suíço, o magnata que comanda o Volero, comprou o Partizan, time sérvio, gravita no processo de decisão do Mundial. Além de manter os clubes, o dinheiro de Stav também garante contrato de longo prazo com várias jogadoras internacionais, que acabam sendo alocadas em times de ponta dos quatro cantos do planeta. Uma delas é bem conhecida do público brasileiro: Mihajlovic, que já defendeu o Rexona.

O Dínamo de Moscou é a base da seleção russa: Goncharova, Shcherban, Kosyanenko, Fetisova, Malova, além da dominicana De La Cruz e a croata Poljak.

Uma coisa é certa: os dois times brasileiros terão extrema dificuldade em Kobe, já que o nível técnico do Mundial ficou altíssimo.

 



MaisRecentes

Sesi joga melhor, bate Sada/Cruzeiro e fatura Supercopa



Continue Lendo

Seleção do Mundial não premiou destaques da final



Continue Lendo

Título coloca a Sérvia no topo após frustração olímpica



Continue Lendo