Rodada do tie-break



A segunda rodada da Superliga masculina me chamou a atenção pelo número de partidas decididas no tie-break: quatro dos seis confrontos.

Uma delas marcou a segunda derrota do Sesi, desta vez para o Medley/Campinas, parciais de 23-25, 25-22, 25-19, 25-21 e 15-13. Rivaldo, com 25 pontos, foi o maior pontuador, seguido por Lorena (21) e Murilo (20).

O time da capital segue sem Eder e contou com a volta de Sidão, mas que jogou apenas os dois primeiros sets, fez um ponto e não voltou mais. Favorito no papel, o Sesi ainda não conseguiu escalar sua força máxima e tem sofrido para encaixar seu jogo.

O São Bernardo, responsável pela derrota do Sesi na rodada inaugural, perdeu em Araçatuba para o Vôlei Futuro, parciais de 22-25, 25-23, 25-23, 18-25 e 19-17. O central Vini foi eleito o melhor em quadra.

Outro time que venceu pela primeira vez foi o Vivo/Minas, que virou para cima do Super Imperatriz Vôlei (22-25, 25-16, 20-25, 25-21 e 15-8). Thiago Maciel saiu do banco para ser o destaque mineiro, ao marcar 22 pontos.

No último tie-break da noite, o Volta Redonda conquistou sua segunda vitória, desta vez em Juiz de Fora, com parciais de 19-25, 25-18, 21-25, 25-19 e 15-11.  O time carioca está em quarto lugar e tem somado pontos importantes contra rivais diretos, talvez, pela última vaga nos playoffs.

Nos demais jogos, deu a lógica: RJX e Sada/Cruzeiro, líderes da Superliga, fizeram 3 a 0 no Funvid/Midia Fone e no Móveis Kappesberg. Os favoritos ao título somam seis pontos cada, com os cariocas na frente nos pontos average.



MaisRecentes

Coluna: Minas e um dia histórico para o vôlei nacional



Continue Lendo

O tremendo desafio de Minas e Dentil/Praia Clube no Mundial



Continue Lendo

Coluna: Sinal de alerta com as chuvas no Brasil



Continue Lendo