Rodada do tie-break



A segunda rodada da Superliga masculina me chamou a atenção pelo número de partidas decididas no tie-break: quatro dos seis confrontos.

Uma delas marcou a segunda derrota do Sesi, desta vez para o Medley/Campinas, parciais de 23-25, 25-22, 25-19, 25-21 e 15-13. Rivaldo, com 25 pontos, foi o maior pontuador, seguido por Lorena (21) e Murilo (20).

O time da capital segue sem Eder e contou com a volta de Sidão, mas que jogou apenas os dois primeiros sets, fez um ponto e não voltou mais. Favorito no papel, o Sesi ainda não conseguiu escalar sua força máxima e tem sofrido para encaixar seu jogo.

O São Bernardo, responsável pela derrota do Sesi na rodada inaugural, perdeu em Araçatuba para o Vôlei Futuro, parciais de 22-25, 25-23, 25-23, 18-25 e 19-17. O central Vini foi eleito o melhor em quadra.

Outro time que venceu pela primeira vez foi o Vivo/Minas, que virou para cima do Super Imperatriz Vôlei (22-25, 25-16, 20-25, 25-21 e 15-8). Thiago Maciel saiu do banco para ser o destaque mineiro, ao marcar 22 pontos.

No último tie-break da noite, o Volta Redonda conquistou sua segunda vitória, desta vez em Juiz de Fora, com parciais de 19-25, 25-18, 21-25, 25-19 e 15-11.  O time carioca está em quarto lugar e tem somado pontos importantes contra rivais diretos, talvez, pela última vaga nos playoffs.

Nos demais jogos, deu a lógica: RJX e Sada/Cruzeiro, líderes da Superliga, fizeram 3 a 0 no Funvid/Midia Fone e no Móveis Kappesberg. Os favoritos ao título somam seis pontos cada, com os cariocas na frente nos pontos average.



MaisRecentes

Caso Maurício Souza não termina com “punições” do Minas



Continue Lendo

Zé: “A gente precisa de ajuda para não deixar o projeto morrer”



Continue Lendo

Sinal de alerta com a base. É preciso agir!



Continue Lendo