Rexona na semi, mas com um susto bem dado por São Caetano



A lógica prevaleceu no playoff entre o primeiro versus o oitavo. Na noite de ontem, o Rexona-Ades fez 3 sets a 1 no São Cristovão/São Caetano e se transformou no primeiro semifinalista da Superliga feminina.

Mas não foi tão fácil como poderia se imaginar…

O time paulista venceu o segundo set por 25 a 12. Não existe erro de digitação nesta parcial. O número é 12 mesmo! O melhor time da competição, que sofreu apenas uma derrota até aqui, levou uma surra que costuma aplicar nos seus rivais.

E, neste caso, não dá apenas para dizer que foi um apagão das cariocas. O time paulista, liderado por Thaisinha e Paula, jogou demais em todos os fundamentos, deixando o Tijuca atônito.

Tal desempenho, que julgo como quase perfeito, fez com que o terceiro set se transformasse em decisivo. O São Caetano empolgado, em busca da virada. E o Rexona tentando entender o que se passou, para voltar o “bonde para os trilhos”. O placar se revezou,  com algumas grandes jogadas, erros profundamente lamentados e muita tensão, com os dois rivais na liderança até o 23 a 23. E este ponto, para mim, decidiu o jogo. O São Caetano quebrou o passe do Rexona no saque e teve três ataques para pontuar. O time do RJ se salvou na defesa e ficou o set point. Ali o resultado foi definido.

Apesar da derrota, o time de Hairton Cabral sai de cabeça erguida da temporada. Foi à final do Paulista e teve a chance de levar o Rexona, nos playoffs, para o terceiro e decisivo confronto. Já as cariocas seguem, após o susto, de vento em popa.



MaisRecentes

Esperava um jogo tecnicamente melhor no Mineirinho



Continue Lendo

Reflexão sobre o momento da Seleção é necessária



Continue Lendo

O novo capítulo de uma relação conturbada entre Brait e Zé Roberto



Continue Lendo