Retorno e explicação



Senhoras e senhores, bom dia.

Inicialmente me perdoem pelo sumiço. A explicação: estava em Doha, no Qatar. Lá participei do Congresso Mundial de Jornalismo Esportivo da AIPS, uma organização internacional. Lá também fui conhecer os preparativos do país para a Copa do Mundo de futebol de 2022. Foram dias especiais e de muito trabalho. Fiz algumas matérias sobre esses dias por lá. Se alguém tiver interesse os links estão abaixo.

Voltando ao tema do blog, perdi coisas importantes neste período, né?

Ontem a rodada da Superliga feminina confirmou algumas convicções:

1 – O Rexona-Ades está um degrau acima dos demais participantes da Superliga. Mostrou na Copa Banco do Brasil e no reencontro com o Dentil/Praia Clube, ontem.

2 – Após vencer o Vôlei Nestlé, o Camponesa/Minas entrou na briga pela segunda colocação. Agora são apenas dois pontos atrás do rival mineiro de Uberlândia.

3 – O time de Osasco segue seus altos e baixos na temporada. Sempre que eu acho que vai embalar…

4 – O Sesi segue ladeira abaixo. Derrota ontem para o Renata/Valinhos, penúltimo colocado, que tinha apenas duas vitórias até então. Uma campanha muito ridícula, com 8 triunfos e 11 derrotas, e apenas a sétima colocação.

Li também que a FIVB vai limitar as comemorações após os pontos. É uma das medidas em cima do tema que levantei na Coluna Saque sobre a diminuição do tempo das partidas para 1h50. Lembram-se?

Nos próximos dias, com o fuso horário restabelecido, voltarei ao ritmo normal.

Os links prometidos:

Qatar se planeja para receber Olimpíada de 2028

A vida de Muriqui na Ásia

Entrevista com Muriqui

Refugiados sírios salvos pelo futebol

Visita a um estádio da Copa de 2022

Contra críticas internacionais, Qatar mostra cidade dos operários

O custo surreal da Copa no Qatar

 



  • silas antares

    Daniel por favor me tire uma dúvida. Fiquei surpreso com a notícia de que somente o Rexona participará do sulamericano de clubes na Argentina, pois li no regulamento da copa banco do brasil no site da CBV no artigo 8º que o vice campeão teria direito a participar desse sulamericano se:o Rexona fosse o campeão da copa brasil(pois este iria por ter sido campeão da superliga passada), e se o sulamericano não fosse realizado no Brasil. Pois bem, tudo isso aconteceu. O Rexona foi campeão e o torneio será na Argentina. Por que será que o dentil praia como vice campeão da copa brasil perdeu esse direito?

  • silas antares

    E aí Daniel gostaria que comentasse sobre a rasteira que deram no dentil praia pois
    descumpriram o regulamento da copa do brasil que citava que o vice campeão teria direto a participar do sulamercano caso o rexona fosse o campeão e caso o torneio não fosse no Brasil. Será que foi outro arrumadinho político?

  • Edu

    Privilégio contar com seu retorno a nossa convivência, prezado Daniel.Vamos aos pontos um por um. 1- O Rexona sobra no campeonato.Uma afirmação já justifica o patamar que se encontra o time.Enfim, depois de seis anos, Natália,hoje é a melhor jogadora de voleibol brasileiro jogando no pais.Hoje coloca uma eventual titular Jaqueline para fora, sem desculpas, do time.Contra a Garay a disputa é mais apertada e em outra realidade.No entanto, o Rexona, nas três ultimas semanas demonstrou suas vulnerabilidades.Perdeu um set que liderava por 10 pontos a frente contra o Pinheiros.Uma gravação a ser bem estudada pelas eventuais equipes adversárias como sofreu match point contra o Brasilia.Todavia, é o senhor de seu destino nos play offs podendo escolher seus adversários conforme conduza essas decisões.Minha opínião:deve jogar sério e valendo. 2- Minas fica na iminência da partida contra o Rexona para decidir a classificação.Se vencer abre uma margem difícil de ser alcançada pelo Nestlé.3 – O Neslté é aquela incógnita corrente na Superliga.Apresenta um dos vóleis mais bonitos do campeonato contra o Praia e toma um revés de duas derrotas no campeonato contra o Minas.Luizomar mais uma vez anda pecando nas montagens de elenco.Dois casos pragmáticos de questionamento de seu senso de recrutamento.Mariana Nardi foi a terceira levantadora na temporada passada.Situação atual:terceira levantadora, pela fragilidade técnica da equipe mais fraca da competição.Uma jogadora foi recrutada para o Osasco após um jogo contra o Bauru no paulista da temporada passada.Foi dispensada no final da Superliga 2014-15 e esta desempregada, sem nenhum interesse concreto de outras equipes, essa temporada.Onde se encontra o faro para os novos talentos.Certa justiça pode se atribuir ao recrutamento da Saraellen nessa temporada que tirou a Adenizia rapidamente da sua zona de conforto de titularidade.4 – o Sesi e aquele trabalho que nem deveria ter iniciado com o Talmo pelo péssimo acumulo de resultados da temporada 204-15 .Talmo até vai treinar o Montes Claros no masculino até o final da temporada em razão de um problema de saúde do jovem treinador Marcelinho e no caráter demonstração de amizade.A sucessão de problemas se acumula no elenco do Sesi nessa temporada.Guerra de egos, jogadoras inaptas a seguir numa grande equipe, separações matrimoniais e a falta visível de melhor preparo físico do elenco.Pena que as jovens levantadoras, uma delas muito talentosa, deverão ser dispensadas no final da temporada por não ter feito a equipe evoluir um pouco mais.Devem recomeçar o trabalho, para a próxima temporada, com 90% de mudanças.

  • Edu

    Prezado Daniel, uma passada rápida, não muito curta, na fase play offs( mata a mata) da primeira fase do feminino da CL.Três equipes se destacaram pela supremacia em suas chaves ate esse ponto da competição.Fenerbache,Volero e Vakifbank.O Fenerbache foi definitivo e já abriu 3 pontos na melhor de cinco na casa do Chemik Police .Precisa de apenas dois sets em Istambul para ir para a próxima fase.O Volero sentiu a pressão da fanática torcida do Azerbaijão e jogou menos que o potencial do time perdendo por 3 a 2.Na fase inicial do campeonato jamais havia perdido uma partida e cedeu um set apenas em seis partidas.Mesmo com a desvantagem uma vitória de 3 a zero ou 3 a 1 em Zurique lhe garante a passagem da fase para as quartas.Vakifbank fez jogo cerrado contra o Eczasibasi em quadra praticamente neutra.Venceu por 3 a 2.Sheilla jogou um pouco quando Guidetti descansava as titulares para o quinto set.Recebeu 3 bolas e não conseguiu pontuar em nenhuma delas.O Dínamo Moscou fez um jogo estratégico contra o Dresden na Alemanha.Contra um ginásio lotado de mais cinco mil pessoas a equipe de Garay enfrentou um adversário tão alto quanto e fisicamente mais forte.O primeiro set durou 47 minutos, botando lenha na intenção de minimizar a duração das partidas.No segundo set o Dinâmo Moscou sofreu muito para pontuar sendo muito marcado.Dois estilos de técnicos determinaram seus métodos de trabalhos.O alemão, com seus gráficos de desempenho apresentados em papeis individuais as jogadoras.O russo, mais idoso, conservador, simplesmente pedindo muito educadamente “por favor, mais bloqueio,variação de ataque e concentração na defesa”.Concharova foi a maior jogadora da partida fazendo o absurdo de 32 pontos.Garay saiu da equipe por dez minutos no segundo set para assistir do banco a linha de defesa do Dresden.Voltou e praticamente, com a Concharova, foi a unica das titulares a ficar o restante inteiro da partida de duas horas e quinze.Culminando na vitória de 3 a 1 da equipe moscovita.Levam para a casa a obrigação de apenas vencer dois sets no returno para classificar.Para finalizar, o Novara foi a Polônia enfrentar o vice campeão Atol Sopot Tref numa das moderníssimas arenas polonesas de 14 mil lugares.Em jogo disputado as italianas foram derrotadas por 3 a 2 e voltam a Itália na obrigação de um 3 a zero ou 3 a 1 para garantir a classificação direta.Se repetirem o mesmo resultado, 3 a 2, a seu favor, se joga um golden set de quinze pontos de classificação.

    • Edu

      Esqueci do jogo interno russo da CL entre o Dinamo Kazan e o Uralochka cujo maior destaque se encontra no banco com seu técnico Anatoli Karpol, técnico mais vencedor da história do voleibol feminino.Reconhecido pelos esfregas , sem nenhum palavrão, em varias gerações de jogadoras então soviéticas.Deu Kazan, como de costume na liga russa, por 3 a 1.Claro que Karpol perdeu a paciência , menos na intensidade, pela idade, nos seu tempos de selecionado soviético.Num dos tempos exigiu :”quero bola de primeiro tempo.Primeiro tempo.Somente primeiro tempo.Todas de primeiro tempo”.O Kazan recebe em casa na volta e se fizer dois sets confirma a classificação para a próxima fase.

  • Edu

    Para não esquecer e citar : Fê Garay deu um bloque no pé no um contra um contra a Gamova no clássico em que o Dinamo Moscou despachou por 3 a zero o Dinamo Kazan na ultima segunda em pleno clássico russo.

  • silas antares

    Obrigado por responder, ops. ignorar meu comentário Daniel.

    • Daniel Bortoletto

      Não respondi por não ter a resposta ainda, Silas.
      Quando a CBV me der uma posição eu escreverei sobre o tema

MaisRecentes

Praia x Minas e Sesc x Vôlei Nestlé. Quer mais?



Continue Lendo

Agora líbero, Murilo volta a ser relacionado após 8 meses



Continue Lendo

E vem mais um Zenit Kazan x Sada/Cruzeiro por aí!



Continue Lendo