Resumão do restante da rodada de sábado no Mundial



O sábado no Campeonato Mundial da Itália e da Bulgária não ficou restrito ao tropeço do Brasil.

Os Estados Unidos, por exemplo, levaram a melhor no clássico da Guerra Fria contra a Rússia, neste sábado, em Bari (ITA).

Com a vitória por 3 sets a 1, parciais de 25-23, 20-25, 25-23 e 25-20, os americanos assumiram a liderança do Grupo C. São três triunfos e sete pontos, à frente da Sérvia (dois triunfos e também sete pontos) e dos próprios russos (duas vitórias e seis pontos).

Por já ter enfrentando os dois maiores rivais, a seleção comandada por John Speraw tem enormes chances de seguir na liderança ao fim da primeira fase, já que precisará enfrentar Camarões e Tunísia nas próximas rodadas.

Aaron Russell, com 17 pontos, foi o destaque dos EUA. Na Rússia, Muserskiy, Mykhalylov e Kliuka tiveram 13 acertos cada.

Uma ótima resposta americana, que vinha de um tie-break para superar a Austrália. É bom os rivais ficarem de olhos bem abertos!

Sander, novo reforço do Sada/Cruzeiro, marcou 13 pontos (FIVB Divulgação)

Outra invicta no Mundial é a Itália. Uma das donas da casa teve dificuldades, mas derrotou a Argentina, em Florença, de virada, por 3 sets a 1, parciais de 22-25, 25-15, 25-23 e 28-26.

A Azzurra lidera o Grupo A a pontuação máxima em três rodadas: nove pontos. Os hermanos estão em quarto lugar, superando o Japão nos sets average. A mídia argentina reclamou bastante da arbitragem da partida deste sábado, usando a palavra roubo para definir uma marcação decisiva de condução no ataque de Solé no fim do terceiro set.

SUSTOS NO MUNDIAL

Os demais favoritos em quadra neste sábado (sem contar o Brasil) tiveram dificuldades, mas conseguiram os três pontos. A Sérvia perdeu um set para a fraca Tunísia, derrotada na véspera pela Rússia com direito a um 25 a 6, maior diferença já registrada na história dos Mundiais.

O Irã precisou virar após sair perdendo para a jovem equipe cubana, enquanto o Canadá, líder do grupo do Brasil, também precisou de quatro sets para superar a China.

O mesmo aconteceu com a Polônia. A atual campeão do mundo venceu a Finlândia por 3 a 1. E com direito a um pontaço:

CONFIRMAÇÃO DA MINHA EXPECTATIVA

A Eslovênia, minha candidata a surpreender os favoritos, venceu um confronto-chave na primeira fase. Depois de perder os dois primeiros sets para a Bélgica (25-22 e 25-21), a seleção eslovena ganhou as parciais seguintes por 25-19, 25-23 e 15-13.

O oposto Sket saiu do banco no segundo set para ser o maior pontuador da Eslovênia e do jogo: 21 acertos, com o incrível aproveitamento de 87% de aproveitamento no ataque. Colocou 21 das 24 bolas recebidas no chão.

Na reta final da primeira fase, a Eslovênia ainda terá Itália e Argentina pela frente. Uma vitória sobre os hermanos deve ser suficiente para garantir o segundo lugar, já que a Azzurra é favorita para a liderança. Já será um excelente resultado para o time comandado pelo sérvio Slobodan Kovac.

PROGRAMAÇÃO DE DOMINGO NA TV



MaisRecentes

Dentil/Praia Clube conquista a Supercopa. Mas tem muito a evoluir



Continue Lendo

Dirigente morre ao jogar torneio master em Saquarema



Continue Lendo

Coluna: Uma Superliga 100% transmitida



Continue Lendo