Recordar é viver: A vez do título olímpico de 2008



Pessoal, resolvi criar uma nova seção aqui no blog inspirado no tal 12/12/12.

A data (que no fundo não diz absolutamente nada) me fez lembrar do 08/08/08. Naquele dia eu estava em Pequim, cobrindo a Olimpíada para o LANCE!. Era o dia da cerimônia de abertura e eu não tinha ingresso para o evento. Só para explicar a situação: cada veículo de comunicação recebe do respectivo comitê olímpico nacional uma quantidade de entradas para os principais eventos, aqueles com maior demanda. Não basta mostrar a credencial e entrar na instalação esportiva. Se não me falha a memória, o L! recebeu dois. Eu, então, decidi não “concorrer” com os demais companheiros que queriam estar presentes na cerimônia no Ninho de Pássaro e fui vagar pela cidade em busca de pautas.

No metrô, após ver o início do desfile numa praça com 1 milhão de chineses, me deparo com um sujeito vestindo agasalho oficial da Nigéria. Fui puxar papo, achando que era um jornalista, assim como eu, em busca de pautas. Para minha surpresa, era um atleta: Olusoji Fasuba, que iria disputar os 100m rasos contra um tal de Usain Bolt.

Eu tinha “achado” a pauta para aquele dia.  Após entrevistá-lo dentro do vagão do metrô, fiz duas fotos no celular e me despedi, satisfeito com o material. O atleta explicou que havia feito o mesmo em Atenas, quatro anos antes, indo passear pela cidade no momento da cerimônia. Em Pequim, ele resolveu comprar eletrônicos, fácil de comprovar pela quantidade de sacolas que carregava.

Ao chegar no hotel, uma rápida pesquisa sobre ele e mais dados interessantes: Fasuba havia faturado o bronze nos Jogos de Atenas no revezamento 4x100m, foi quarto colocado nos 100m no Mundial de 2007 e tinha vencido os 60m no Mundial Indoor de 2008. E falava em brigar por medalha em 2008. Admito que fui dormir satisfeito, mesmo não tendo visto ao vivo o espetáculo que os chineses proporcionaram ao mundo.

Dias depois, fui saber que ficou fora da semifinal.

Depois da longa história para explicar o motivo da nova seção, resgatei os PDF´s da cobertura mais marcante que fiz em Pequim, no dia 23 de agosto. Final olímpica do vôlei entre Brasil x Estados Unidos, no feminino.

Vejam a capa do LANCE!: Capa do LANCE! Eu, particularmente, gosto muito.

Inesquecíveis 3 sets a 1.  Me recordo da emoção que tomou conta do Ginásio Capital após o erro de ataque americano que deu o ouro, então inédito, para a Seleção.

Naquele dia, o amigo Thiago Rocha foi me ajudar na cobertura, já imaginando que o trabalho seria dobrado caso a vitória acontecesse. E realmente trabalhamos como malucos. Ao telefonar para o Brasil e vender o que tínhamos apurado, recebemos a boa notícia: seriam oito páginas na edição do LANCE! do dia seguinte.  Reforçamos o estoque de biscoito/salgadinhos e começamos a bater matéria, como dito no jargão da profissão.

Lembro de ter deixado o Centro Internacional de Imprensa por volta de 6h da manhã, horário chinês. O jogo começou às 20h de lá, se não me engano. Estávamos acordados desde 8h30. Exaustos, mas satisfeitos com a produção.

Abaixo, os PDF´s da cobertura. Espero que consigam ler e relembrar aquele dia:

Visão da Mari

Atuações e opiniões

Conselho de Karpol

Zé Roberto

Zé Roberto 2

Fofão

Desabafo

 

 

 



MaisRecentes

Vaivém: “Livre”, Thaisa seguirá atuando no Brasil



Continue Lendo

Jaqueline chega ao Japão para substituir Drussyla



Continue Lendo

Vaivém: Abouba espera aproveitar chance da vida no EMS/Taubaté



Continue Lendo