Racismo no tênis termina com punição



Vejam como é possível reprimir ações racistas. Exemplo vem do tênis.

O tenista francês Michael Llodra foi multado em R$ 4,5 mil por insultos racistas a um grupo de torcedores asiáticos, durante a vitória sobre o letão Ernests Gulbis, pelo Masters 1000 de Indian Wells, nos EUA, neste fim de semana. Ele, após jogar a raquete no chão, chamou a torcedora de “chinesa de merda”.

Llodra ainda terá de pedir desculpas publicamente.

A medida não vai acabar com racismo. Talvez nenhuma ação terá essa força. Mas o fato de não deixar o crime passar impunemente já merece aplausos.



  • Jairo(RJ)

    Daniel,
    Nesse casos temos dois paralelos. O tênis é um esporte ainda inacessível à massa, e por conta disso impõe regras mais firmes… Você já viu uma galera gritando numa quadra durante um game entre Almago x Murray, por exemplo? No caso do vôlei, acredito que ainda teremos muito estudo para composição de regulamentos.

    • Jairo(RJ)

      Corrigindo: Nicolás Almagro X Andy Murray

  • Afonso (RJ)

    Punição de multa de R$ 4.500,00 para um tenista de masters 1000. Ah, ah, ah,ah, ah… Não me faça rir. Isso parece mais incentivo do que punição…
    Mas falando sério: uma coisa é punir um jogador. Seja no tênis, basquete, futebol, rugbi, ou cuspe em distância. Tem mesmo que punir e servir de exemplo. Outra coisa completamente diferente é punir a torcida. Queria ver o que os organizadores fariam se a torcida chamasse o James Blake de “macaco”… Claro que haveria reações do tipo repúdio público ao acontecido, moções de apoio ao jogador, etc… Punição aos torcedores? Acho difícil.

MaisRecentes

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo

Vaivém: Vôlei Nestlé confirma apresentação de peruana



Continue Lendo

Vaivém: Polonesa é esperada em Barueri



Continue Lendo