Racismo no tênis termina com punição



Vejam como é possível reprimir ações racistas. Exemplo vem do tênis.

O tenista francês Michael Llodra foi multado em R$ 4,5 mil por insultos racistas a um grupo de torcedores asiáticos, durante a vitória sobre o letão Ernests Gulbis, pelo Masters 1000 de Indian Wells, nos EUA, neste fim de semana. Ele, após jogar a raquete no chão, chamou a torcedora de “chinesa de merda”.

Llodra ainda terá de pedir desculpas publicamente.

A medida não vai acabar com racismo. Talvez nenhuma ação terá essa força. Mas o fato de não deixar o crime passar impunemente já merece aplausos.



  • Jairo(RJ)

    Daniel,
    Nesse casos temos dois paralelos. O tênis é um esporte ainda inacessível à massa, e por conta disso impõe regras mais firmes… Você já viu uma galera gritando numa quadra durante um game entre Almago x Murray, por exemplo? No caso do vôlei, acredito que ainda teremos muito estudo para composição de regulamentos.

    • Jairo(RJ)

      Corrigindo: Nicolás Almagro X Andy Murray

  • Afonso (RJ)

    Punição de multa de R$ 4.500,00 para um tenista de masters 1000. Ah, ah, ah,ah, ah… Não me faça rir. Isso parece mais incentivo do que punição…
    Mas falando sério: uma coisa é punir um jogador. Seja no tênis, basquete, futebol, rugbi, ou cuspe em distância. Tem mesmo que punir e servir de exemplo. Outra coisa completamente diferente é punir a torcida. Queria ver o que os organizadores fariam se a torcida chamasse o James Blake de “macaco”… Claro que haveria reações do tipo repúdio público ao acontecido, moções de apoio ao jogador, etc… Punição aos torcedores? Acho difícil.

MaisRecentes

Sada/Cruzeiro sai do Mundial com bronze e cabeça erguida



Continue Lendo

Rodada define confrontos da Copa Brasil masculina



Continue Lendo

Dia de aplaudir o Zenit Kazan



Continue Lendo