Que virada!



Incrível, fantástica, sensacional! A virada da Unilever sobre o Sollys/Nestlé é digna de todos os elogios.

Uma reação difícil de acreditar, pela forma com que o jogo se desenrolava até o início do terceiro set. O passe do time carioca estava ruim, Fofão corria de um lado para o outro para se virar (isso aos 43 anos e com uma lesão na panturrilha), Fabi se desdobrava para defender (e muito)… Mas a virada de bola estava ruim e o bloqueio sumido.

Até ali, o jogo do Sollys era perfeito. Saque na jovem Gabi, um sistema defensivo bem montado e jogadoras importantes na virada de bola, como Thaisa, Sheilla e Fernanda Garay. Mas o jogo mudou.

Desculpe para quem me acompanhou na transmissão da CBN, mas preciso ser repetitivo em alguns pontos agora: a virada começou com uma estratégia de saque, voltada para Fernanda Garay. Não que ela passe mal, muito pelo contrário. Mas era a “melhor opção”, já que Camila Brait e Jaqueline possuem aproveitamento melhor, além de limitá-la ofensivamente. E passou a funcionar. Muito mérito para Bernardinho, que sem Logan Tom não tinha opções para mudar esse panorama no banco de reservas. E fez o jogo mudar mesmo assim.

Sem a bola na mão, Fabíola pecou em alguns momentos. Deixou Jaqueline muito tempo sem atacar, perdeu a bola de segurança com Adenízia e Thaisa, não teve Sheilla inspirada nas bolas de segurança que a oposto recebe nestas horas.

Some-se a tudo isso a regularidade que Sarah Pavan teve em grande parte do duelo, o absurdo crescimento de Natália, que voltou a ser aquela que muitos já viram e desconfiavam se veriam de novo, a eficiência de Juciely no ataque e no bloqueio… Por fim, todas elas lideradas por Fofão. A levantadora foi guerreira ao jogar no sacrifício e teve enorme colaboração ao escolher com maestria suas atacantes nos últimos três sets.

É um breve resumo do jogo. Concordam em quais pontos? Discordam? Quais outros pontos vocês inserem para discussão?

Vou almoçar e curtir parte da “folga” de domingo com a família. Mais tarde volto para escrever um texto especial para a edição do LANCE! de amanhã e falar mais da final no Ibirapuera com vocês aqui no blog.



  • Danilo Kalu

    Jogo incrívekl e só quem ganha com isso é o volei brasileiro e nós fãs desse esporte… Apesar de eu ser Sollys Osasco e saber que meu time estava de Parabéns… reconheço que neste ano o Rio estava melhor e mais preparado. Waleskinha e Fofão mostraram que idade não se conta em quadra quando se há amor e experiência. Natália teve sua redenção e tirou possíveis dúvidas sobre seu profissionalismo, Gabi mostrou á que veio e Sarah foi espetacular…. Parabéns aos times pelo espetáculo, Parabéns ao Rio pela vitória.

    • Claudia Daenekas

      Concordo plenamente Danilo.
      Minha torcida sempre será do Sollys/Osasco e as meninas estão de parabéns.
      Porém em alguns momentos do 3º set a Fabíola pecou em algumas distribuições, sobrecarregou as atacantes no bloqueio do Rio e a confiança das meninas foi caindo. O meio de rede pouco foi usado deste set em diante.
      Mas o que vale de td isto é o grande espetáculo que este esporte nos proporciona.
      Volei é isto: garra e muita união…
      O bom é saber que na seleção todas elas jogarão no mesmo time…
      Parabéns a todas..

  • Luiz

    Bernardinho é gênio ou apenas atencioso? Como ele descobriu que a Fernanda Garay não sabe passar na diagonal? Quando ela estava de frente para o saque, Bernardinho npedia para não sacarem nela, mas na diagonal ele mandava massacrar. Seria este o motivo de ela passar tando de toque?

    Ponto para o Bernardinho.

    • Luiz

      no lugar de etencioso, entendam atento.

  • robert rj cidade de deus

    Bernardinho mas uma vez mostrando toda a sua competência,fez a Natália jogar o seu melhor voleibol na grande partida,deu a confiança necessária pra Gabi crescer no jogo,fez o time como um todo não se omitir e acreditar até o fim que o título era possível.Ainda tem gente que querem comparar ele ao Zé Roberto que também é um grande técnico mas o Bernardinho está em outro patamar,a seleção feminina é o que é hoje muito pela competência desse cara que consegue tirar todo o talento que elas tem em si…

  • Sand

    Quem eh o melhor do mundo? BERNARDINHO!!!
    Quem teria a capacidade de fazer com que um time abatido apos perder os 2 primeiros sets contra as CAMPEAS MUNDIAIS da SELESOLLYS, renascer das cinzas e virar um jogo em SP com TORCIDA CONTRA num ginasio lotado?
    Somente Bernardinho mesmo para arrumar a casa, levantar o moral das jogadoras e dar a volta por cima!!!
    Bernardinho simplesmente o melhor tecnico do mundo!!!
    FABIZINHA foi uma ninja na defesa dentro de quadra, todo o time foi bem, mas Fabizinha foi o retrato da guerreira que nao desiste nunca!!!

    • Mister Vôlei

      É! Eu só queria que ele tivesse feito também o Brasil renascer na final olimpíca contra a Rússia.Mas como ele ia fazer isso, levou um time sem banco deu no que deu.

      • Daniel

        ai já é sonhar com o impossível, tínhamos um gigante atacando e passando por cima do nosso bloqueio. Aquilo foi um trunfo do técnico russo que deu é muita sorte. Sem falar que perdemos o Dante. Isso não desmerece em nada o Bernado e os meninos do vôlei, mas dá-lhes mais vontade de vencer e já contar com todas possibilidades e impossibilidades.
        Fofão, Fabi, Natália, Juciley, Sarah parabéns!!

        • Lucas Rodrigues

          Perdemos o jogo no momento em q o Dante saiu de quadra. Tivesse suportado o restante do 3o set hoje estávamos com mais um ouro na conta. O erro foi colocar o Giba ao invés do Thiago Alves.

    • Daniel_Sam

      Concordo que a Fabi mostrou para muita gente que ainda é uma tremenda “LIBERÃO”, já a Brait ficou devendo no quesito defesa, apesar das premiações individuais.
      Já em relação ao ginásio, abra o olho e não seja influenciado pelos comentaristas, pois qualquer um perceberia que o Ibirapuera estava completamente dividido entre “Gregos e Troianos”(torcedores em quantidade igual da Unilever/Sky e do Sollys/Nestlé, até fiquei pensando que a organização da CBV dividiu de propósito os lugares nas arquibancadas, pois estavam exatamente em quantidades iguais, 50% para cada lado).

  • Carlos

    E a Fabi, heim? Matou a pau e contagiou todo o time com suas defesas. Botou a Camila Brait no bolso. Continua a melhor, queiram ou não…

    • Claudia Daenekas

      Acho que não Carlos…
      Cada uma tem características específicas..
      E cada uma tem seu espaço. Tanto é que Camila teve seu trabalho reconhecido e ganhou troféu de melhor defesa.

      • Lucas Rodrigues

        Acho q o tempo da Fabí (na seleção) já passou. É hora de renovação. Mas vale destacar que nesse jogo, em particular, quando o Rio mais precisou da Fabí, ela tirou do baú defesas espetaculares, inclusive segurando o forte ataque de F. Garay, o qual ela dissera em entrevista q seria o mais difícil de segurar. A Fabí está de Parabéns!

  • Melina

    Não torço para nenhum time, mas estava na torcida por grandes atuações da Gabi e da Natália, e ao menos fui recompensada com a Natália. É fato que ela demorou muito para recuperar o seu melhor vôlei, mas a forma que ela fui “cornetada” por muita gente foi muito…cruel, eu diria. Não era mais uma questão de descrença ou não da sua recuperação, mas sim um deboche por parte de muita gente (não daqui do blog, aqui falo de forma bem generalizada mesmo). Eu geralmente acho meio patético quando jogadoras ficam mandando os críticos calarem a boca, mas se a Natália fizesse isso, até que eu concordaria.
    Particularmente, para mim o destaque da partida foi a Fabi, com uma sequência de defesas incríveis em momentos extremamente críticos da partida.
    Agora imagino que Unilever vai se desdobrar para conseguir uma ponteira passadora mais confiável, porque nos dois primeiros sets a receção estava horrorosa.

  • romano

    comentários bem pertinentes Daniel. parecia mesmo que Sollys Osasco ia ganhar brincando, nos dois primeiros sets Garay arrebentou, junto com a Thaisa e os saques quebrando a recepção do Rio/Unilever. Estava torcendo pra continuar assim, mas o time de estrelas, a seleção subiu no salto, se dispersou, parou de ser vencedor. Erros para todas, Fabíola MUITO RUIM, muito previsível, mesmo com passe na mão, e pior, não era a falta de precisão, mas bolas mal levantadas, sem dar chance pra atacante… a Fofão com um passe péssimo nos primeiros sets e depois com passes bons deu um banho nela.

    a Fabi arrebentou nas defesas, sem dúvida nossa melhor libero. a Juciely ser melhor no bloqueio e no ataque que as duas centrais do Sollys é uma grande vitória individual, onde esteve a Thaisa paredão? a Adenízia só sabe pedir pra torcida vibrar e jogar que é bom, pouco… a Pavan foi a mais regular de todas as jogadoras, foi muito bem, deu um banho na apagada Sheillla. Natália jogou muito bola, foi a melhor ponteira do jogo, diferente da Jaqueline que foi muito mal na rede, Gabi sentiu a pressão, mas não pipocou, segurou. Garay esteve péssima nos outros sets, por que não saiu? PARABÉNS RIO. o Bernardinho é mesmo o melhor técnico do vôlei, sem dúvida.

  • CADÊ A RENOVAÇÃO?

    Daniel eu concordo em partes com você. A Fernanda Garay jogou bem até o segundo set. Nos demais sets seu condicionamento físico foi para o espaço e consequentemente sua virada de bola acabou. Ela comprometeu no passe no 3º set em diante, virou alvo da Unilever nos saques. O saque do Sollys/Osasco parou de ser agressivo no 3º set em diante e pararam de direcionar os saques em cima da Natália e Gabi. Adenizia foi péssima no jogo, só fez 2 pontos de ataque, foi a pior do Sollys em quadra. Luizomar de Moura não teve coragem de sacar a Fernanda Garay no 3º set e foi infeliz em permanecer com Adenízia em quadra.
    Esse jogo mostrou a diferença de técnicos entre Bernardinho e Luizomar de Moura.

    • Mister Vôlei

      Concordo, esse jogo mostrou a diferença que um técnico pode fazer.

    • Daniel_Sam

      Equívoco seu comentário com relação a Adenízia, ela pontuou na china 2 vezes, em bola de meio tbm 2 vezes, em largada tbm 2 vezes e matou uma de cheque, fez 7(sete) pontos no ataque:
      {1}- Atacou uma china que bateu no bloqueio da Gabi e foi pra fora/mais tarde atacou outra china onde cruzou na diagonal, o ataque pegou na defesa da Fofão e foi pra fora;
      {2}- Bateu uma no meio da rede meio sem potência, mas mesmo assim a bola foi no fundo da quadra do lado da Unilever(e foi direto no chão)/em outra oportunidade recebeu uma bola onde subiu pelo meio um buplo formado por Juciely e Gabi, a bola entrou por esse bloqueio e caiu junto ao corpo das bloqueadoras;
      {3}-Pelo meio de rede, largou atrás do bloqueio e ninguém chegou na bola/depois ela subiu para bater uma bola no meio, mas perdeu o tempo e errou o ataque, porém a bola resvalou um seus dedos e com rara sorte passou para o lado adversário e caiu na posição 2;
      {4}-Em um ponto disputado, uma jogadora do Unilever deu uma manchete que passaria a bola, mas a Adenízia subiu para bater de cheque, a Natália(Grande Natália) veio com tudo para tentar bloquear, mas chegou atrasada e a bola pegou em suas mãos e foi pra fora…
      Mas vai lá nas estatísticas do jogo no site da CBV e verá que Adenízia fez 12 pontos sendo deles 4 de bloqueio, ou seja, ela ainda fez mais um ace ou ainda um outro ataque que eu não estou lembrando. Sem inventar coisas gente, o Unilever venceu por méritos próprios, e inventar defeitos ou erros de adversários irá apenas manchar este mérito, o Unilever venceu porque se superou e acreditou até o fim, não porque o Sollys jogou mau.

  • VERGONHA A DERROTA DO SOLLYS

    Daniel eu concordo em partes com você. A Fernanda Garay jogou bem até o segundo set. Nos demais sets seu condicionamento físico foi para o espaço e consequentemente sua virada de bola acabou. Ela comprometeu no passe no 3º set em diante, virou alvo da Unilever nos saques. O saque do Sollys/Osasco parou de ser agressivo no 3º set em diante e pararam de direcionar os saques em cima da Natália e Gabi. Adenizia foi péssima no jogo, só fez 2 pontos de ataque, foi a pior do Sollys em quadra. Luizomar de Moura não teve coragem de sacar a Fernanda Garay no 3º set e foi infeliz em permanecer com Adenízia em quadra.
    Esse jogo mostrou a diferença de técnicos entre Bernardinho e Luizomar de Moura.

    • Daniel_Sam

      Equívoco seu comentário com relação a Adenízia, somente dos que eu contei, pelo lado da quadra em que estava a torcida do Sollys{aquele onde o Sollys começou jogando o primeiro set}, ela fez 7(sete) pontos no ataque, ainda acho que ela não foi bem e esta pontuação no ataque para 5 sets é baixa, mas não precisa inventar coisas né gente?

  • VERGONHA A DERROTA DO SOLLYS

    Daniel outra observação: A Fernanda Garay é uma grande ponteira, mas precisa aprender a atacar bolas na paralela. Ela só bate na diagonal.

    • Natália

      Verdade! Tomou muitos bloqueios da juciely sendo que a fofão estava na paralela bloqueando….

  • Adriano

    Nossa, foi um jogo muito nervoso. Mas eu acreditei que a Unilever pudesse virar, mesmo perdendo de 2 x 0. O time saiu de muito buraco ao longo do campeonato, tava com a pele muito grossa pra essa final. Bom, todo mundo vai falar de tudo. Vou destacar alguns pontos que acho que merecem atenção:

    1)Fabi foi um monstro. Não sei se rolou Viva Vôlei, mas, se dessem pra ela, estaria em excelentes mãos. Muita gente ainda critica a Fabi, enaltece a consistência da Brait, etc. Acho, sim, que a essa altura a Brait é mais regular que a Fabi. Mas o diferencial da Fabi é esse: o de crescer nos momentos decisivos. Ela lidera, toma o jogo pra si. E esse é um aspecto que a Brait ainda pode crescer, e que faz muita diferença. Não questiono nada de técnico. Mas acho que hoje a Fabi deu show, não podia ter jogado mais.

    2)Um jogo extremamente emocional, o Sollys se descontrolou completamente depois de perder o 3º set. A Gabi sentiu o emocional no começo do jogo também, mas, felizmente o time conseguiu cobri-la. Fiquei esperando o jogo inteiro o Bernardo trocá-la pela Régis, mas claramente aquele cara sabe o que faz.

    3)Juci destruiu no block no tie-break, embora o bloqueio da Unilever hoje ficou ofuscado pela defesa. Ao longo do campeonato, o bloqueio do time funcionou mais. Hoje, a defesa apareceu. A própria Gabi ajudou bastante, a partir do 4º set.

    4)Natália jogou demais nos momentos decisivos. Ótimo pra seleção brasileira.

    5)Garay ficou devendo.

    6)Sheila é muito criticada, mas, a meu ver, foi a melhor jogadora do Sollys na final. Ela fez a diferença no 2º set, especialmente. Mas o time meio que parou como um todo na segunda metade do jogo.

    7)Falando em números. Pavan, que teve uma atuação excelente e foi maior pontuadora do jogo, não pontuou no tie-break. Nem lembro se recebeu bola, na real. Acho que isso mostra o crescimento da Unilever na virada de bola, já que o time nem precisou dela no último set do campeonato. Por fim, nos últimos 3 sets, foram apenas 5 erros da Unilever (2 no terceiro, 2 no quarto e 1 no quinto) contra 18 do Sollys. Isso fez toda a diferença.

    8)Fofão mereceu demais isso. Ela é a personagem da final, do título, do campeonato. Não sei se ainda dá pra ela seguir com a carreira. Mas isso perde a importância. A Fofão É o cara.

  • Jairo(RJ)

    Daniel, primeiramente parabéns pelo dia do jornalista, segundo a ABI.
    Depois, desculpe por não continuar ouvindo os comentários na CBN, por conta do delay.
    Realmente o jogo de vôlei acaba no último ponto e seu desenrolar permite mudanças no direcionamento da partida.
    Para uma grande parcela dos expectadores, o Sollys já tinha levado o título. A apatia do Unilever, bem como os erros técnicos individuais eram evidentes; assim o time do RJ só pontuava nos dois primeiros sets mais pelos erros da equipe paulista.
    Até você citou alguém famoso dizendo que tinha cravado 3×0. A Hooker comemorando na Rússia. Tudo conspirava a favor. Até que… a recepção funcionando permitindo que a distribuição da Fofão fosse aparecendo (significativa em relação aos levantamentos sofríveis nos dos primeiros sets), a defesa funcionando, o bloqueio amortecendo ou fechando o ponto; criava o contraste ocasionado na mudança de postura. O Saque na Garay, os erros de ataque da Adenísia (que dificilmente erra), a marcação sobre a Sheylla, o esquecimento da virada de bola sobre a menina Gabi do RJ, aliado aos sucessivos erros de saque foram fatores determinantes para a virada.
    Osasco sem dúvida é o melhor time. No início a força de vibração das meninas contagia. Mas nesse dia isso não foi suficiente. O que faltou… detalhes! E quando falamos de detalhes, temos que lembrar no Unilever tem alguém que fica atento a detalhe: Bernardinho.
    Para o histórico desse confronto agora é registrar que o Unilever deu o troco, vencendo a equipe do Sollys na sua casa, tal como a equipe o fez no ano passado.
    Parabéns Osasco pela campanha !
    Parabéns Unilever pelo título !

  • Leandro

    Pois é.. que virada sensacional.. Mas hoje tivemos a resposta da pergunta feitas por várias pessoas…. A Sarah Pavan resolveu.. Sheilla não..

    Salve Bernadinho !!

  • Darci

    Há muitos elogios a serem feitos a todas as jogadoras do Unilever e à sua comissão técnica, mas, para mim, a melhor em quadra foi a Sarah. Desempenho constante, do início ao fim da partida.

    Atacou e sacou com muita agressividade, além de ter bloqueado e, até mesmo, defendido bem. Fez tudo direitinho. Se tivesse “Viva Vôlei” hoje, penso que deveria ser dela.

    Muito bom ver a Natália jogando daquele jeito, ainda mais depois do ocorrido na partida disputada em Osaco. Aquilo não foi legal.

    Hoje, sintonizei na CBN e desliguei o som da TV. Muito melhor assim. Muito boa a narração e excelentes os comentários do Wagão e do Daniel (bela voz, a propósito).

  • luiz

    quem é a mvp

    • Jairo(RJ)

      Fofão

    • Adriano

      A CBV não dá prêmio de MVP. Ela dá o Viva Vôlei da final, que embora devesse premiar a melhor da partida, muitas vezes, na verdade, é indicativo de quem consideram ter sido destaque do campeonato (por exemplo, Jaqueline em 09/10, Sheila em 10/11). Esse ano, escolheram a Fofão. Se fosse pra escolher melhor da partida, acho que ficaria entre Fabi, Sarah Pavan ou mesmo a Natália. Mas é compreensível, a Fofão foi uma grande personagem dessa Superliga e líder da equipe vencedora.

      • Jairo(RJ)

        Você está certo.
        Na verdade a informação de MVP para Fofão eu li no site Volleyboll.it, daí acabei embrulhando e mandando… desculpe-me

  • Josie

    Que esporte fantástico. Saí de casa com o 3o. set em andamento e os comentaristas da TV e do rádio quase com as favas contadas em favor do Osasco. Natália não aparecia. Sarah Pavan não era aquela que vimos em outros jogos, e de repente… Quando voltei a surpresa de ter a vitória do Rio de Janeiro. Acho que dá para tirar uma lição para a vida da gente : quando tudo parecer difícil e impossível continue insistindo que há esperança. Os ventos podem mudar. Só não vale desistir.

  • daniel

    Bernardinho: Esse cara só pode ser de outro mundo. O maior nome do voleibol brasileiro.
    Fabi: A melhor em quadra na final. Uma Superliga impecável. Por que não mais um ciclo olímpico?
    Nathalia: Cresceu na partida e fez a diferença. Está de volta.
    Juciely: Apagada no início do jogo, agigantou-se e superou as torres adversárias. Monstruosa no tie-break.
    Sarah Pavan: A melhor oposta da competição. Fez a sua parte, atacando e sacando com muita eficiência.
    Gabi: Belas defesas e bom saque, principalmente pensando nos seus 18 anos e tamanha pressão em cima dela. Admirável a sua postura.
    Valesquinha: A jogadora mais regular na partida. Pontuou em momentos importantes. Com seu bloqueio colocou pressão no estrelado ataque rival.
    Fofão: 43 anos, contundida, jogando com dor e soberana em quadra. Falar o que dessa jogadora?
    Parabéns a Unilever pela superação. Parabéns pelo título, talvez o mais difícil já conquistado.

  • daniel

    E a seleção brasileira conseguiu passar por Gamova, Sokolova, Hooker e tudo mais, mas parou em Bernardinho.

  • Bethania

    Com disse Bernardinho, em entrevista ao Esporte Interativo, o time tinha que acreditar que era possível vencer o Sollys, estava motivado, mas essa motivação se transformou em ansiedade nos dois primeiros sets, a partir do momento que conseguiram administrar isso, começaram a jogar com mais tranquilidade e a incrível virada aconteceu.

  • Giovani

    Fiquei impressionado ao ver uma Natália que se apresentou muito bem. Ela, que não vinha bem ao longo da temporada, fez um jogo muito bom, regular e segura no ataque. O passe não é o forte dela, mas ainda assim ela segurou bem nesse fundamento no quarto e no quinto sets. Para mim, foi disparada a melhor em quadra. Acho bacana e espero que isso possa ser a volta de uma das maiores revelações que vimos surgir nos últimos anos. O choro final e o desabafo da atleta me emocionaram. Além de Natália, acho que o time da Unilever soube explorar muito bem a relação bloqueio/defesa. Foram inúmeras defesas e Fabi e Gabi fizeram a diferença nesse aspecto. Até bola de xeque foi defendida naquele jogo. Incrível!
    Para mim, o time do Sollys/Nestlé é um evidência do que temos hoje no Brasil: uma deficiência na posição de levantamento absurda. Ver a Fabíola ganhando o prêmio de melhor levantadora chegou a dar dó. Ela não sabe sabe se virar sem um passe A, é imprecisa, cola as bolas na rede, escolhe de maneira equivocada a atacante para receber. Lembrou a temporada 2011/2012, quando ela mostrou essas limitações de maneira muito clara. Quer fazer uma distribuição homogênea, mas se esquece de “sentir” o melhor momento de suas jogadoras. Fabíola não tem estrela. Teve uma Sheilla mediana e uma Garay inspiradíssima nos dois primeiros sets, mas preferiu jogar com a Jaqueline até que ela começasse a errar. Dois ou três bloqueios depois, duas ou três defesas da Unilever depois, ninguém mais virava bola no Sollys. Garay fez 13 pontos até o terceiro set. Terminou a partida com 15. Sem a efetividade da definidora a partir do terceiro set e sem passe, o meio jogou pouco.
    Do outro lado, Fofão, mesmo correndo atrás da bola em boa parte do jogo fez boas escolhas e levantou com a precisão de sempre. Efetivou Sarah Pavan e Natália quando o passe não saia, e quando o passe saiu colocou a excelente Juciely no jogo. Deu gosto de ver. Surgiu um 3 a 2 de onde parecia reinar um 3 a zero absoluto.

    • adalton

      tá explicado a escolha das duas levantadoras pelo Zé Roberto na olimpiada no ano passado!

  • Lucas Rodrigues

    Rio x Osasco. Um duelo espetacular. Pra quem sustentava q de um lado estava a seleção brasileira, isso hoje não contou. Até pq do outro tb se concentrava uma verdadeira seleção brasileira trajando uniforme azul: Fofão, Valeskinha, Natália, Juciely e Fabi sem contar a atacante canadense é uma verdadeira seleção e sob o comando de um multicampeão sobressaiu a experiência, técnica e principalmente o autocontrole das azuzinhas. As laranjas se perderam em seus proprios erros, inconstância e afobação. Errar saque em tie break é suicídio e assistimos a isso sem acreditar. A inversão do Sollys pouco ou nada pôde fazer q mudasse o panorama da partida. Parabéns ao Rio, q teve cabeça fria e autocontrole para reagir e buscar a vitória merecida. Arrancou o troféu das mãos da equipe Osasquense na técnica e superação do jogo em equipe. Ah, é redundância dizer que a jovem Gabī ainda nos dará muitas alegrias na sel. “A” caso seja convocada.

  • Edú

    Nas vitórias se glorifica os vencedores .Fabi, sensacional.Natália jogando sua melhor partida dos últimos três anos.Pavin virando tudo o que podia.Juciely consistente no bloqueio e o que dizer de Gaby – a maior revelação do vôlei feminino desde de Natália é não seja redundância No entanto, não se demoniza os vencidos.Como brigar com as estatisticas que demonstram que Fabiola foi a mais eficiente levantadora da Superliga além de jogadora de excepcional caráter e que sofre um monstruoso patrulhamento.Que Sheila não joga um voleibol de alto nível desde de Londres.Que Garay e Jacqueline não mostraram deta vez a reconhecida eficência.No final prevaleceu a superação de Fofão, a maior lenda do voleibol feminino brasileiro, e a coletividade da Unilever.Titulo merecido mesmo com o prejudicado recesso de três semanas da final do campeonato.Que venham novos duelos.

    • Antonio R. Rocha

      É impressionante ver um time como o Osasco cheio de estrelas perder para um timeco “pereba” como esse. Eu perdi todo o meu tempo, assistindo essa porcaria dessa superliga,para na final ver essa tragédia. Gostaria que no próximo ano aparecesse outras equipes e que a final fosse outra. O torcedor não aguenta mais essa final. Parece até que é marmelada. Sempre ganha esse time desse idiota desse Bernadinho.

      • Alana Barros

        O nome dessa final que vc chama de “marmelada” simplifica-se em uma palavrinha PATROCINADORES, vai para final que contrata melhor, vai para final que investe, quando os outros times forem tão equilibrados em folha de pagamento, vc verá algo diferente!
        Parabéns ao Unilever, resultado espetacular, vencendo 3 sets seguindo, mostrando um diferencial essencial para final, a calma para quem não tinha o favoritismo nem o estrelismos!

  • Euri

    Acho que ess jogo foi todo da Fabi. As defesas dela no terceiro set fizeram as atacantes do Osasco perderem o foco e a confiança. A mulher jogou muito e colocou o time de volta na disputa do título.
    Essa atuação do Sollys nos três últimos set me lembrou o jogo contra o Pinheiros na segunda fase da superliga. Pane total.

    • Natália

      Foi mesmo! As defesas dela trouxeram o time de volta, baixaram a bola do outro time e ainda ela conseguiu cobrir as meninas no passe a partir do 3º set! perfeito!!!!

  • daniel

    Pela primeira vez tive o prazer de assistir a uma final de Superliga no ginásio. Sensação especial. Chegando, só vi laranjas e uma alegria contagiante, uma confiança enorme. Dando a volta pelo lado de fora, comecei a ver azuis, e um clima alegre, mas contido. Fiquei na parte da torcida da Unilever. Desde antes da partida até o 10-9 no 3o set, escutava lamentos conformados “não tem jeito”, “vai ser 3×0”, “não dá, o time delas é forte demais”. A torcida do Sollys engolia a da Unilever. O tão temido atropelamento parecia iminente. Da metade do 3o set em diante, ria quando escutava “espreme que vira suco”. A torcida foi no embalo da inesperada reação. A apatia em quadra foi-se refletindo em uma diminuição na empolgação da arquibancada laranja. No final, a perplexidade, “caramba, elas conseguiram”, “não acredito”, “meu Deus”. Sem dúvida, um dia inesquecível.

  • Leo

    Bom jogo, com exceção do quarto set, neste, apenas um time jogou.
    Fiquei triste com a derrota do Sollys por causa de Sheilla e Garay, esta última merecia o título, pelo tanto que fez pelo time e por ser a única jogadora do Sollys (me corrijam se estiver enganado) que não tem título de superliga. Garay não teve um dia feliz. Por outro lado, gostei da derrota do Sollys por ter sido um tapa na cara de Jaqueline e Adenízia, ow mulheres chatas, nam…
    Achei ruim a vitória do Uni porque não gosto de Bernardinho. Esse título o fará se achar mais do que de costume. Arrogância em pessoa. Por outro lado, gostei da vitória do Uni pelo GRANDE JOGO que NATÁLIA fez. Fiquei muito feliz por vê-la jogar como antes, sempre acreditei no seu voleibol. A seleção agradece.

  • Emanuella

    achei aquele serginho do cruzeiro um babaca no twitter. resmungando por causa da narração, debochando da contusão da fofão. Um péssimo exemplo de como um atleta deve se comportar em publico. Me deu nojinho. e Nem parabenizou o unilever, só a Gabi porque é mineira. Deve ser recalque porque nunca foi convocado pelo Bernardinho.

    • Luiz

      Este cara é um dos mais sujos que há no vôlei. As coisas que ele diz, as coisas que ele faz em quadra, é um desrespeito só. Ele adora dar dedo também. Não sei o que ele faz com este dedo a noite inteiro, porque durante os jogos ele vive com este dedo apontado para os times adversários. É sempre quando ele sai de quadra para a entrada do central.

    • Joao

      Eu não gosto do Sada (não somente o Serginho) por isso. ..mas também o “político” William às vezes é realmente muito chato e falso. Isso não diminui a capacidade destes jogadores mas que são metidos, SIM.

      • Marco Túlio

        Do Serginho, ok. É um jogador sensacional mas as vezes arrogante…

        Do William?? Vou fingir que não li tamanha bobagem.

        • Joao

          Esta é a minha impressão …. posso estar errado …. mas William é mais inteligente do Serginho e expõe-se de formas mais sutis mas ele também é muito falso sim.

    • Adriano

      É, deu menos vontade de torcer pro Sada por causa dos tweets dele…

    • Emanuella

      ai gente que bom que não sou só eu que vi e penso assim. Torcia para o cara ir para a seleção e tudo. Achava que ele merecia porque ele é excelente dentro da quadra. Mas pelo jeito fora da quadra não vale nada. Uma decepção. Fiquei até com raiva do cruzeiro por causa dele. rsrsrs

    • Melina

      Eu, como mineira, posso te garantir que esse “recalque” é porque ele é mineiro. A maioria dos mineiros critica a imprensa por não “dar o devido valor ao estado e por preferir SP e RJ”. Isso não é só do vôlei, no futebol tem muito esse tipo de choro que, às vezes tem sim o seu fundamento, às vezes não. Antes do jogo do MTC contra o RJX, o Serginho foi um dos jogadores do Cruzeiro que disse abertamente que estava torcendo pelo MTC e ele deu todas as justificativas que eu já citei.

      • Emanuella

        acho que como jogador ele tem que se comportar melhor em publico, uma coisa é o torcedor mineiro ficar de bairrismo, normal. Agora um jogador não pode mesmo. e depois me vem fazer campanha por uma superliga melhor. soa hipócrita.

        • Melina

          Bom, em circunstâncias ideais, seria realmente melhor se ele fosse mais comedido. Ainda assim, temos outros jogadores que também não pensam muito antes de falar. Por exemplo, não sei se foi o Thiago Alves ou o Lucão, mas um dos dois falou depois do jogo de sexta que “muita gente falou muita besteira depois do 3 a 0 do MTC sobre o RJX” e isso gerou uma leve repercussão negativa por parte de algumas pessoas (os torcedores do MTC então, nem preciso falar). Já a Jaqueline no segundo jogo Uni X Sollys disse depois de toda a confusão que “parecia que eles (Uni) não sabiam perder” e nem preciso falar que muita gente também não gostou. Enfim, pra resumir e não me distanciar demais do assunto, até entendo o “bairrismo” do Serginho, mesmo concordando que ele deveria medir mais suas palavras, mas ele é só um dos exemplos que temos no esporte.
          E não sei se ele ser a favor de uma superliga melhor e torcer por jogadores/times mineiros o torna hipócrita.

          • Emanuella

            não sei, porque as palavras do Thiago foi porque trataram eles como eliminados. ele estava como numa defesa dele mesmo. As pessoas deram eles como mortos e ele se defendeu.
            O serginho nem para respeitar a fofão, porque ele tem implicância com o Rio e decidiu torcer contra, e saiu falando um monte de abobrinhas.

        • Joao

          Olha o que eu disse do William…ontem ele sempre querendo parecer “contra”, querendo dizer que o RJX foi beneficiado com os ingressos ( Muitos torcedores do RJX fora da final por enquanto)nem sabendo que eles foram vendidos através da Internet no Brasil tudo e depois , obviamente, pedindo desculpa para o “erro”…..Isso é o politicamente correto William. Chato sim e muito.
          Sobre o Thiago Alves ele nao disse nada demais…foi o querido voloch (talvez não concedeu a ele uma entrevista kkk)que pegou frases soltas postando comentário sem sentido.Thiago Alves disse: “NÓS GANHAMOS HOJE PORQUE JOGAMOS COMO UM GRUPO, JOGAMOS UNIDOS, ESSE FOI O NOSSO DIFERENCIAL HOJE, nos jogamos mal a última partida, fomos criticados durante a última semana, ’muita gente falou bobagem’( OBS: e isso é verdade!!!) e estamos aqui.”
          O que disse CONTRA O MTC? NADA….

          • Emanuella

            admiro muito o Willian, mas pelo jeito a neurose bairrista esta tomando conta do time inteiro. Faz a gente perder a admiração assim. Eles estão fazendo o Rio parecer algum tipo de vilão para o volei.
            Eles não precisam se preocupar, a torcida do futebol já deve ter seus ingressos.

  • meyre

    a fabiola levou o premio de melhor levantadora?!!! Tô passada.

    • Alana Barros

      ainda com gritos de: ão ão ão Fabíola é seleção ¬¬

  • Léo

    A FOFÃO consegue me emocionar.
    Bela contratação do UNILEVER.

  • Maria Fernanda

    Daniel, assisti ao jogo no Ibirapuera e tenho duas constatações:

    – a Fabíola não sabe levantar bola na saída de rede, é impressionante! Ela praticamente anula a Sheilla nessa posição. Ela acertou duas bolas na saída e só! Não dá pra ser eleita melhor levantadora da superliga desse jeito!

    – apesar da festa linda que a CBV preparou, a organização deixou a desejar. Cheguei no ginásio 9h20 e não tinha lugar na arquibancada (comprei na inferior). Enquanto isso, o local reservado para os familiares das jogadoras estava vazio!

    • Daniel

      por isso que o Zé Roberto que não é bobo deixou ela para trás e resolveu arriscar com a baixinha da Fernadinha em Londres. Agora é Dani Lins e mais quem? Ai o bicho pega

    • Luiz

      Bem feito para Sheilla. Ela está tendo o que procurou. Agora está sendo massacrada em tudo quanto é lugar. Quem mandou ir na onda da mídia?

      Agora, falando da Fabíola, realmente a Sheilla estava tendo que buscar a bola depois da antena. A bola da Fabíola passa demais do ponto.

  • kaká

    Realmente foi um jogaço, principalmento porque o Osasco era considerado o principal favorito e mostrou isso nos dois primeiros sets. Mas, o Rio mostrou que nesses jogos decisivos o que vale é o fator psicológico, visto que quando conseguiu acertar sua defesa e o ataque, provocou um verdadeiro apagão no time favorito. São jogos como esses que fazem o vôlei ser esse esporte tão apaixonante. Parabéns ao Bernardinho e a todas as jogadoras pelo poder de superação. Agora resta-nos esperar a final masculina, torcendo para que RJX e Cruzeiro possam protagonizar mais um espetáculo digno de um dos melhores campeonatos do mundo.

  • bsb

    O Sollys fez os dois primeiros sets muito bem, não deu chance, mas no terceiro entrou muito desligado parecia que não tinha concentração e faltou mais empenho para fechar de vez o jogo, apartir dai com a perda do set ninguem jogou mais bola pelo time do Osasco a equipe que vinha muito bem como um todo decaiu como um todo, ninguem se salvou nos dois ultimos sets. O Osasco tem uma dura perda, acho que este time será modificado para a proxima temporada e tenho certeza que virão grandes estrangeiras e que o time será ainda melhor. A unica coisa boa que vejo é que se a FIVB continuar para a proxima temporada fazendo o que fez nesta ultima teremos dois times brasileiros no mundial de clubes feminino. O Rio como campeão brasileiro e possivelmente sulamericano e o Osasco como ATUAL CAMPEÃO MUNDIAL, nesta temporada o time do Trentino que não era o campeão da Champions foi convidado por ser o atual campeão mundial assim como o Rabita Baku no feminino. Que venha a proxima temporada será a melhor SL da historia e que venha a HOOKER para o Sollys ai ninguem segura.
    PS: fico pensando se a final da SL fosse em melhor de 3 ou 5 partidas sera que teriamos essa zebra? Acho muito dificil de um time inferior vencer duas vezes numa final um time tão melhor mas em jogo unico tudo pode acontecer.

    • Rodrigo

      Embora o Sollys tenha a base da seleção, não se mostrou tão melhor assim no campeonato! Só lembrar que o Unilever terminou na frente do Sollys antes dos playoffs!

      Não vi essa zebra toda que tu está dizendo! Teve até uma temporada que não me recordo se foi no terceiro ou quarto título seguido sobre o Osaco (Finasa), o time do Luizomar estava bem mais reforçado e muita gente acreditava que naquela temporada era Osasco! Pois lembro que o time do Bernadinho deu “seguidas” surras e foi campeão com facilidade, mesmo sendo menos “estrelado” que o adversário!

      E algumas jogadoras do Unilever poderiam estar na seleção tranquilamente!

  • cruzeiro

    Daniel, belo jogo. O nome do jogo foi a Fabi. Ela deu tranquilidade para que o resto do time pudesse aumentar o volume do jogo. Cruzeiro campeão.

  • Claudia Daenekas

    Parabéns a todas as jogadoras que fizeram desta Superliga um campeonato sensacional.
    É por este esporte maravilhoso que tanto pedimos mais valorização, mais investimentos…
    Independente de quem ganhou, parabenizo a todas…pelos erros, acertos e garra em defender seus times.
    E os novos times que querem mudar este cenário Rio / Osasco que venham pra enobrecer ainda mais nossa Superliga.

  • César Castro

    Olá a todos.

    Parabéns ao Unilever! Nossa, que virada fantástica!
    O jogo pareceu muito com o da final olímpica masculina.
    O esporte é assim e assim ele é lindo.
    O que é mais interessante é que pelo menos no dia da conquista “the winner takes it all”…
    A derrota sempre deixa a impressão do fracasso, da incompetência, da fragilidade. A experiência no vôlei e na vida nos ensina que isso não é verdade. Parabéns Sollys, também.
    Eu já sorri e chorei muito com o vôlei. Lembro de derrotas sofridas como os mundiais femininos de 2006 e 2010, isso pra não falar das semifinais olímpicas contra Cuba, a final masculina de Londres…
    Mas também há as vitórias maravilhosas, tantas ligas mundiais, tantos grand prix, títulos mundiais, títulos olímpicos…
    Hj eu torci a favor do Sollys, mas não torci contra o Unilever (não consigo torcer contra Fabi, Fofão, Natália, Bernardinho, etc..)

    Sei que domingo que vem tem mais, mas já quero antecipar meus agradecimentos a essa família do blog por mais uma superliga que passamos juntos.
    Que possam ser várias..
    E bem-vindos a mais uma temporada de seleções. Recomeçar! Essa é a graça do vôlei! E da vida!

  • Daniel_Sam

    Premiações Individuais:

    Melhor Levantadora: – Fabíola (Não concordo/na minha opinião Fofão)
    Melhor Bloqueadora: – Juciely (Justo/acho que a Bia do Sesi-SP tbm merecia)
    Melhor Atacante: Feranada Garay (Apesar do jogo ruim na final, era ela com certeza)
    Melhor Saque: Neneca{Rio do Sul} (Merecido até mesmo para destacar a boa campanha dela)
    Melhor Passe/Recepção: Jaqueline (Claro)
    Melhor Defesa: Camila Brait (Justo/acho que a Fabi tbm merecia. talvez até mais)

  • Naty

    Pena que não deu para meu Osasco…..como torcedora, por mais que o Rio tenha se superado a partir do 3. set e jogado muito, um time que abre 2×0 não pode perder desse jeito….o que foi aquele 25×15? Não dá….não sei dizer o que foi….salto alto das jogadoras….falta de competência do Luizomar….mas sei que o Sollys ficou devendo nessa final…
    Parabéns à Natalia que deu a volta por cima….espero que ela volte com tudo e que enfim mostre todo o potencial que tem…..
    Pra mim essa final mostou:
    Bernardinho: um técnico sem comparação no mundo….
    Fofão: uma jogadora exemplar….que fala pouco, mas emociona com seu talento….
    Fabizinha: jogou demais e mostrou que ainda é a melhor…..mas continua falando suas asneiras…..
    E a Superliga ja esta deixando saudades…..

    Daniel, nos informe assim que tiver noticias das renovações de Osasco x Rio para o próximo ano….

  • gabi

    Osasco corre atrás para contar novamente com a poderosa oposta Hoocker, ambas as partes já estariam negociando,no seu facebook hooker disse que um dia pode voltar a jogar no osasco mas ela não confirmou nada mas quem sabe?

  • tuliobr

    Hoje não pude deixar de experimentar uma novidade: zerei o volume da TV e acompanhei o áudio da rádio CBN. Há o estranhamento causado pelo ‘delay’, que faz a informação chegar antes da imagem, mas é interessante notar que o trabalho do narrador do rádio, que precisa da imaginação do ouvinte como aliada, é de natureza bem diferente da do narrador da TV, que deixa de ser protagonista da narrativa e funciona como apoio da imagem exibida. Devo também parabenizar os comentaristas: o Wagão surpreendeu, e você, Daniel, ficou muito à vontade mesmo numa mídia diferente; ambos ficaram na medida certa, nem pedantes, nem tatibitates. Por fim, só o repórter de quadra parecia um peixe fora d’água, mas isso só demonstra o quanto a imprensa esportiva do país-sede da próxima Olimpíada é focada no futebol; garanto que ele não teria dificuldade com os nomes dos jogadores do XV de Jahú (nada contra o bravo time do interior paulista), mas demonstrou que não tinha a menor idéia de quem era a Juciely, por exemplo, uma atleta que serve à Seleção. A iniciativa da CBN de transmitir o jogo foi ótima e deve ser louvada. Tomara que sinalize que os gestores das empresas de comunicação estão começando a trabalhar para terem seus profissionais preparados para melhor cobrirem os esportes olímpicos e saírem da rotina dos gramados de futebol. Quanto à experiência de acompanhar uma partida de vôlei pelo rádio, foi ótima! eu recomendo e quero repetir.

  • Luiz

    Com o que o nojo do Bernardinho tem trabalhado este time meia boca dele, fico pensando que, se ele fosse técnico do São Caetano Blausigel daquele época, ele teria sido campeão. Fofão, Sheilla, Mari, Mari Paraíba, Juciely, Nati Martins, Suellen. Sei não ehim!!!

    • daniel

      Qual a dúvida que isso teria acontecido?

    • Nojo da de você! Bernardinho melhor técnico do mundo !

      • Luiz

        Nojo de mim? kkkkkkkkkk Eu sou um doce de pessoa.

  • Natália

    Emocionante esse jogo! é muito bom ver que garra e amor ao esporte ainda prevalecem ao invés de altura e força.
    Uma pena que um time como o Osasco, tão bom tecnicamente, perca torcida por causa da personalidade das meninas. Vi muitos comentários do tipo “bem feito” para a Thaisa, Jaque e Adenizia. Acho lamentável um time de brasileiras, que fala tão mal das cubanas por serem esquentadas, comemorar na cara desse jeito. Thaisa precisa de mais educação na quadra, grita muito na cara dos outros e fala muitos palavrões. Acho bom que isso inspira mais vontade ainda no adversário….
    Todas as meninas do Rio jogaram muito, achei que o Bernardinho ia tirar a Gabi e colocar a Regis, mas ele mandou muito bem! Bloqueio e ataque das duas meios funcionando a partir do 3º set fizeram a diferença; as defesas da Fabi trouxeram de volta o passe de todas; Gabi está de parabéns, uma menina que nem esperava jogar a final da superliga fazendo bonito;Natália sem comentários: deve ser muito dificil voltar tão bem depois de uma cirurgia tão complicada.

  • Rodrigo

    Foi um dos melhores jogos que já vi na vida! A bola muitas vezes não caía!!!

    Mas, Daniel, me tira uma dúvida! Ainda existe rankeamento para formação dos times? Sollys tem quase toda a seleção brasileira.

    • Daniel Bortoletto

      existe ranking e ele está sendo rediscutido

  • carla

    #VoltaHooker.

  • Roberto

    Daniel, Infelizmente poucos comentaristas possuem um olhar crítico e fogem do politicamente correto. Até para um leigo no esporte é evidente que o treinador da equipe de Osasco não possue qualificação para comandar a equipe. Por que pelo plantel das equipes, é evidente que a equipe de Osasco era muitooooo superior. Possuía uma equipe mais alta, uma linha de passe equilibrada, duas meios com maior vigor fisico. Além é claro que estas jogadoras treinaram quase que todo o ciclo olimpico juntas. Inclusive a Fabíola que foi cortada as vesperas da seleção.
    A muito tempo Luizomard e Moura colhe o mérito de outros treinadores ( contrata as principais jogadoras do cenário nacional, por ter o melhor patrocinio e maior investimento). E desta fez não foi diferente. Não é a primeira SUPERLIGA que Luizomar perde para a equipe do RJ com uma equipe infinitamente superior individualmente e tecnicamente. Só que do outro lado esta Bernardinho que consegue fazer sua equipe jogar de forma coletiva como poucos. E no meu modo de comnpreender se Osasco fosse campeão ZRG teria muitos mais méritos, por montar e treinar a base de Osasco na seleção do que o próprio Luizomar. observem as instruções tecnicas do luizomar em um tempo tecnico. Ele não tem a miníma capacidade de ser treinador de uma equipe em alto rendimento, seu único mérito é ser um bom manager e ter ótimos contatos para angariar bons patrocinios e continuar como treinador.

  • Antonio R. Rocha

    Esse jogo entre o Sollys e Unilever me lembrou a final olímpica de Londres entre Brasil x Rússia em que o Brasil estava com o ouro na mão e não teve maturidade para decidir. Para um time ser campeão, o fator psicológico é fundamental. Foi uma pena, pois sou torcedor fanático do Osasco.

    • Rodrigo

      verdade!

      Mas nesse de londres foi ainda pior porque o Brasil fez 22×19 no terceiro set!

  • Jonatan

    Daniel, gostaria de sugerir um post sobre a provável seleção sub-23 (na sua visão) que defenderá o Brasil no torneio que acontecerá em MG, em junho. O que está em jogo (possíveis destaques que podem fazer trampolim da sub-23 pra principal, que passará por renovação), possiveis surpresas, etc… acho um tema oportuno. Abraço.

MaisRecentes

A dor de Gabi e de quem estava ao lado



Continue Lendo

Duas gratas surpresas na Superliga



Continue Lendo

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo