Que baita virada!



Olha, se essa virada no quarto set não der moral para a Seleção Brasileira na reta final do Mundial, não sei mais o que pode ser uma injeção de ânimo neste grupo rumo ao título inédito.

Sair de 11-20 e conseguir a virada, diante de Gamova, Goncharova e Kosheleva, não é para qualquer um. É pra afastar um monte de fantasmas, aumentar a confiança e partir para dentro das próximas adversárias, a começar das americanas, amanhã. Só seria melhor se o resultado ainda eliminasse as russas. Mas as atuais bicampeãs ainda terão uma última chance, também neste domingo, diante da Sérvia. Imagino que 10 entre 10 torcedores irão torcer para as sérvias.

Para construir uma virada que parecia impossível, o Brasil contou com uma passagem decisiva de Gabi pelo saque e bloqueios e mais bloqueios de Thaisa sobre o poderoso trio ofensivo russo. Antes disso, Zé Roberto já havia tentado outras mexidas no time (Tandara e Natália), sem efeito. E além dos destaques individuais, é elogiável o espírito que a Seleção teve de não desistir do quarto set e já pensar no tie-break, algo que até poderia ser considerado normal numa situação assim.

Pelo que jogou no início do confronto, o Brasil talvez nem precisasse de tanto sofrimento para vencer. Venceu com autoridade o primeiro set, tinha uma larga vantagem no segundo, mas sofreu o empate. Se não tivesse esse apagão e colocasse 2 a 0 no placar, eu apostaria em um 3 a 0 clássico, que também daria moral extra para a sequência no Mundial. Entre erros e acertos, destaco as “Torres Gêmeas” Thaisa e Fabiana. A primeira, como já citado, foi decisiva no fim, enquanto a capitã foi a melhor no início da partida. No ataque e no bloqueio, elas fazem a diferença. E poderão fazer ainda mais nesta reta final de Mundial, caso repitam esta fome de bola.

E falando em reta final, o Brasil já sabe que China, Itália, República Dominicana e Estados Unidos também estão classificados, faltando apenas Rússia ou Sérvia. Independentemente dos nomes, o que importa é o nível técnico e emocional que a Seleção mostra. E por ver ambos em crescimento, eu acredito cada vez mais nesta conquista inédita.



  • PARABÉENNS meu brasil um jogo muito disputado conseguiu uma virada improvável contra a Rússia no 4 set e venceu oque eu queria destacar a nossa Gabi pela coragem no saque num momento complicado as nossas torres gêmeas apareceram isso é muito importante para o nível das partidas do brasil,a Fabiana começou voando e a thaissa cresceu no jogo e falando em números a Thaisa marcou 22 pontos e a Jaque marcou 17 pontos, enquanto kosheleva e goncharova marcaram 21 e 20 pontos respectivamente e a girafa só 8 pontos!!valeu brasil vamos rumo ao título falta 5 passos#as russas adeus#amanhã é a sérvia que vai despachar as malas pra moscou!!

  • Elaine

    Brasil também tomou uma bela virada no segundo set, acho que foi de 11 pontos, Dani Lins está horrível, parece que a velha Dani do Mundial 2010 está de volta.

  • Rafael Borges

    Daniel, falemos também da impressionante Jaqueline, quem imaginaria que com a volta da mesma a seleção daria a liga que faltava. Mesmo sem jogar ano passado, fazendo sua re-estreia na seleção as vésperas do mundial Jaqueline para mim é a MVP deste torneio, agora é esperar e torcer para o Brasil ganhar o campeonato.

  • Sergio

    E o (provável) brasileiro que mostrou, ao final do jogo, um cartaz com a frase, em caixa alta, “DON’T CRY GAMOVA”… kkkkk

  • torcendo muito para amanhã as girafas caírem rodando para a sérvia,fora girafas,fora gamova, fora kosheleva,fora goncharova.

    Quase que ressuscitamos as girafas hoje,no segundo set então aquele apagão geral pensei que não ia dá mais,no quarto set foi a vez delas apagarem geral kkkk.20-11,se transformou em 21-21,e quando no último ponto uma delas espanou o taco,foi s alturas de alegria,ganhar e bom,mais ganhar da rússia e muito melhor!!!

    só quero ver os urubus aqui,e também o urubu voloch que se diz brasileiro mais todos sabemos que ele não passa de um urubu russo kkkkkkkkkkkkk.

    amanhã se houver apagão contra as americanas já era,3-0 sem perdão,contra os eua não se pode errar muito,e a fê garay só toco,toco,toco e mais toco.por que ele para com nosso sofrimento e coloca logo a gabi que muito mais inteligente para usar o bloqueio adversário,enfim amanhã acho que a garay vai se dá mal,a gabi vai entrar e arrasar com as americanas.

  • Michel Pereira de Oliveira

    Bela virada do Brasil, produto do conjunto que temos e de uma pitada de ‘estrelas individuais’ no 4º set. Neste Mundial a Gabizinha me fez calar a boca, no jogo de hoje todas as suas passagens pelo saque foram fantásticas; a do 4º set dispensa comentários. Thaísa provou no paredão e naquela bola de xeque que nos deu o 24º ponto que ela realmente voltou e que decidiu jogar o Mundial, apagando as atuações discretas da primeira rodada. O fundo de quadra com o passe da Jaque e as defesas dela e de Camila é de encher os olhos. Fabizona também começou bem, inclusive recuperando bolas na defesa, mostrando o quanto queria jogo. Danny teve alguns altos e baixos, mas, no geral, não comprometeu. Definitivamente, é a titular da posição na Seleção Brasileira. Se a Japa estivesse convocada faria uma sombra na Danny, mas, com Fabíola NÃO DÁ!. É inacreditável que novamente a Fabíola entregou um set praticamente ganho; reconheço que em algumas bolas as jogadoras foram pouco efetivas, mas, Fabíola insiste demais em dar moral às jogadoras de extremidade e simplesmente opta por anular Fabiana e Thaísa, ambas muito inspiradas hoje. Arrisco a dizer que ‘quase perdemos’ o bom voleibol das Torres Gêmeas graças à insensibilidade da Fabíola em não soltar bolas pra ambas. O técnico também teve responsabilidade, haja vista que devia ter desfeito a inversão bem antes da virada russa. São detalhes que devem ser observados, do contrário, podem, junto ao fator emocional, prejudicar a seleção nos jogos à frente. O importante é que vencemos, com moral, com direito a uma virada fenomenal e com fome de bola para os próximos jogos. Amanhã é secar à Rússia e vencer a final antecipada contra as americanas. #forçameninas

    • Paulo

      Vc viu que jogo mesmo?

    • Edu

      Eu respeitosamente acho que vc assistiu a um outro jogo.Fabíola jogou demais.Ajudou a fechar o primeiro set.Reverteu uma situação de adversidade recebida do segundo set numa antecipação até da inversão.Concedeu uma bola limpíssima para a Tandara fechar no 24-22 o segundo set com a oposta desperdiçando uma paralela desnecessária.E sugiro que vc analise os relatórios de performance da CBV .A Japa tem números nitidamente inferiores ao da Fabíola e da Dani Lins no bloqueio e na amplitude de defesa.Uma coisa assustadora e ate mesmo perto de brutal em razão dela ser uns quatro centímetros mais alta que ambas e mais jovem.A unica sombra que a Tiemi pode fazer as duas e se ela interpor-se ao sol na praia durante uma folga em Saquarema.Hoje a Tiemi é uma promessa irrealizada no voleibol brasileiro.Que ela reverta seu destino, se assim estiver escrito.E a recomendação da ausência não uso regular das centrais foi feita pelo ZRG a Dani nos pedidos de tempo.Confirmada pelo Jota Junior na narração elogiando o próprio Marcos Freitas que tinha solicitado essa postura a Dani minutos antes do ZRG no flagrante das câmeras.

      • Elaine

        Thaisa mal estava recebendo bola até a Fabíola entrar, depois foi o Zé que pediu para a Dani coloca-la no jogo. Quanto a Ana Tieme, por que que essa fantástica levantadora vai para a liga romena enquanto Fabíola vai jogar com Sokolova, Kosheleva, Calderón, Garay e etc na liga russa?

  • Léo

    O técnico russo é péssimo.

  • Lilika

    Thaisa e Fabiana afundaram a quadra….tudo bem que Goncharova e Kosheleva também conseguiram fazer isso, mas sou mais as nossas Torres haha. Que jogo! Um pecado termos perdido o segundo set, seria uma derrota muito dura pras Russas ali sem mesmo ter acabado o jogo, mas até que foi bom no sentido de “darmos o troco” no quarto set haha, e também.o que Daniel comentou, de não desistir do jogo mesmo tendo uma situação crítica na sua frente, Parabéns às meninas e à comissão.

  • Aline

    Desculpem-me, mas uma gigante,vara-pau,girafa,de mais de DOIS METROS DE ALTURA,fazer APENAS DOIS BLOQUEIOS NUM JOGO DE 4 SETS é RIDÍCULO!!!
    Quem é GAMOVA na FILA DO PÃO???Fala sério 2,02m e não presta nem pra BLOQUEAR???
    Chupa Rússia!!!
    Amanhã sua muito mais a PORRADEIRA DA MIHAJLOVIC, essa sim tem a MÃO PESADÍSSIMA e tá dando cada COICE que vai fazer as russas verem estrelas!!!
    A Rússia tem um PASSE RIDÍCULO e uma DEFESA SEM SAL,não vai aguentar de jeito nenhum o poder de fogo das CAVALAS SÉRVIAS.
    Para parar o poderio de ataque Sérvio, só mesmo com um excelente sistema defensivo, somente as brasileiras e americanas conseguiram a façanha de segurar o poder de fogo Sérvio, coisa que a Rússia não vai conseguir!!!
    É realmente uma PENA que a UNILEVER não segurou a MIHAJLOVIC, adorava os coices dela!!!

  • Juliano

    Que jogo!

    Apesar da vitória, alertas para Dani Lins, Garay e Sheila. Como Sheila defende e bloqueia, Tandara dançou. Depois não reclama que não tem oportunidade, Tangorda (e deu para ver que ela voltou ao banco pela forma roliça que a impede de se locomover direito para defender). Garay quinando na recepção, e ZR vem com Natália? Ah, faça-me o favor! Natália, se for para entrar, tem que ser como oposto.

    Jogo do sufoco e da “sorte” do pane da levantadora russa. O mais incrível é que todo mundo fala que ela errou em levantar algumas bolas para Gamova. Ora, com aquele placar e aquela diferença, tinha que colocá-la no jogo. Se ela não correspondeu, a culpa não é da garota, até porque Gamova, em outro set, tinha virado bolas importantes.

    O mais importante é que, depois de Londres, o Brasil causa medo à Rússia. O time russo ficou em pânico quando o Brasil começou a crescer de novo.

    O brasileiro fica feliz com a vitória, ainda mais depois da sensacional virada. Mas uma análise fria do jogo mostra que o time não está bem, jogando de forma muito irregular. Era jogo de 3 a 0, não de sofrimento. A boa notícia é a definitiva reabilitação da Thaísa.

    Voltando aos “pontos fracos”. Garay só joga quando as jogadoras das pontas não sabem bloquear, Sheila sem potência e sem suas melhores jogadas por culpa do abacaxi do ano, que é a Dani Lins. A pastora só é banco porque não joga como deveria com as centrais. Nas pontas, é visível a superioridade dela em relação à Dani Lins.

    • Paulo

      Fabíola só não joga por que o Zé quer forçar a Dani a recuperar o jogo (embora ela nunca foi uma boca levantadora de extremidades, mas sempre teve o jogo com as centrais como seu ponto forte). Mas caso seja necessário ele vai ter que recorrer a ela sim. Imagino que ele quer esse título desesperadamente.

  • Marcio T.

    Apesar da grande virada no 4 set, algumas situações me preocupam e não é ser pessimista ou torcer contra a seleção ( idiotice quem acha isso). Não pode a seleção abrir um placar tão elastico no segundo set e tomar a virada. A Dani Lins realmente está jogando mal, lembrando muito a antiga Dani Lins, forçando o jogo com algumas jogadoras que não estão virando bola! Passe está complicando muito a jogada com o meio de rede e nisso a Garay compromete demais, o único fundamento em que a Garay está bem é na defesa. Jaque apesar de estar sendo a melhor jogadora do Brasil e talvez do mundial tem que cuidar para não ficar toda hora atacando para baixo. O bom é que temos um banco muito bom que consegue reverter resultados, mas tem que melhorar para a próxima fase.

  • Luiz

    Calma, gente. A Rússia ainda não foi eliminada. O mundo da voltas e o caminho ainda é longo. Não chorem depois.

    • Daniel_Sam

      Verdade, mas sabe que eu não quero a Rússia eliminada !
      A competição ganha mais com a Rússia na próxima fase do que com a Sérvia.
      Mas quero que o Brasil conquiste o título e se de quebra for em cima das russas na final, será ainda melhor.

  • Paulo

    Dani continua irregular nos levantamentos para as pontas e com escolhas equivocadas em momentos delicados do jogo, sorte que o jogo pelo meio começou a aparecer na hora certa. Jaque continua muito bem. Sheila e Garay ainda abaixo do que podem dar. Brait, quase nos faz esquecer que a dona da posição a alguns meses era outra. A inversão de 5×1 tem entrado bem e não compromete, muito pelo contrário. Agora tem que se exaltar a Gabi nessa partida. Uma garota de 20 anos em seu primeiro mundial, num Brasil x Rússia, com 20 x 11 pra elas e fazer o que ela fez é sinal de que temos uma joia em mãos.

  • Edu

    O técnico russo preferiu se cercar de belas e jovens jogadoras de sua confiança para um jogo mais equilibrado com a seleção brasileira.Recorreu às jovens jogadoras que venceram o europeu ao seu lado.Por imposição da federação russa algumas campeãs mundiais receberam uma convocação forçosa para esse campeonato mundial em busca do tri.Algumas delas já por estarem hoje muito bem remuneradas no biliardário mercado russo renunciaram por conseguinte a sua presença na seleção depois das Olimpíadas de Londres.A reunião desse grupo mais jovem com certas veteranas provavelmente criou certas arestas administradas pelo treinador.Pois as as recém chegadas já entraram “sentando na janelinha”.Importante a vitória brasileira pelo ponto de vista psicológico e mérito esportivo competente em quadra.Mesmo classificado o impacto de um jogo de pressão contra os EUA não seria bom na transição para a fase eliminatória das semis.Thaisa arrebatou a partida do meio para o final.Reclamavam que ela não estava sorridente e menos explosiva que a normalidade.Veio a cabeça a menina quase insurgente do mundial de 2010 que recebia os esfregas do ZRG quase de costa contando os segundos para “não soltar os cachorros de volta” nas pedidas de tempo técnicas.Numa noticia no Globo Esporte veio a pista.A desenfreada paixão amorosa propagada nos sítios e na mídia da central pelo “namorido” modelo – exposto no ano passado com profunda alegria pela própria – fez água e nem a motivou a curtir o passeio do dia de folga da sexta.Sheila faz um campeonato minimamente aceitável por sua importância no time.Se desdobra na defesa ,auxilia no passe e seu saque, quando entra, provoca efeito.Sentindo esse momento, Tandara já foi colocada no seu lugar duas vezes nas partidas para firmar posição e a busca da alternativa B.Não segurou a responsabilidade.Tem se mostrado boa o bastante para ataques nas inversões mas uma Sheila em menor fase,há dois anos consecutivos, é ainda uma melhor jogadora e muito necessária ao time.Reclamam que Sheila não recebe tantas bolas mas ela também não as vira quando acionada e isso é sentido no pulso da equipe.No começo do mundial estava curioso em ver a Dani liderar uma campanha de importância desde do inicio.Parece que desta vez, onde não é mais uma promessa e sim uma real e efetiva campeã olímpica, sente a pressão nos ombros.Quase figurativamente com dois tijolos virtuais.Oscila demais e não consegue fazer um jogo de velocidade priorizando as tentativas de bolas de precisão.Evoluiu demais nos bloqueios e melhorou muito seu saque para compensar.Hoje, para minha alegria,Fabíola entrou muito bem no primeiro set e esteve no modo “on fire” em parte do segundo set.Mas Dani se garante ,por mérito, como titular.Garay sugere sentir o cansaço de quase três meses entre treinamentos viagens e torneios.Seu jogo e extremamente físico com muito impulsão e velocidade de ataque.Não tem tido a mesma eficiência nesse fundamento mas tem favorecido os passes e defendido uma enormidade.A Fabizona e a jogadora mais regular da equipe, não destoa em quase nada.Faz seu jogo justo,não abaixa a cabeça e solidifica a opção pelo meio. Brait fez da posição sua casinha particular.As russas usaram duas centrais para fazer o trabalho de defesa e passe.E ,em certas ocasiões, a da defesa, fez coisas espetaculares nesse quesito.A pequena Brait faz com louvor o trabalho de duas atletas.Semana passada surgiu uma noticia que a Jaqueline fez antes de ir para a Itália um “barraquinho” no balcão de uma companhia aérea por dificuldades em embarcar com o pequeno Arthur sem o pagamento de uma taxa extra.Parece que essa arretada pernambucana derrubou todos os anúncios publicitários que estavam sob o balcão.A realidade da melhoria da seleção brasileira se divide antes dela e depois dela.Abusada, as vezes se empolga e quer enfrentar bloqueios gigantescos.No entanto, faz um trabalho de fundo e de passe essencial para a seleção brasileira.Uma pena, como ressaltado na transmissão, que esteja sem time ,até agora, para essa temporada.Pelo que tem demonstrado nessa campanha de três meses com a seleção, tem razão em não descer seu nível de exigência no lugar onde quer jogar. Parece que o ZRG anda fazendo reuniões para estreitar a comunicação entre atletas e equipe técnica.Escaldado pela campanha de Londres, onde tudo tinha chance de dar errado e deu certo.Resolveu questões de diferenças pessoais e técnicas com certas atletas e isso parece ter se refletido na capacidade de recuperação da equipe como a mudança da apatia no jogo da Turquia e na convicção da virada no quarto set da Russia.E para finalizar, não da para não afirmar que quem deseja vislumbrar para onde o melhor voleibol brasileiro feminino trilhará seu rumo siga os passos de Gabi

  • Mari

    Jogão do Brasil…mas concordo com a maioria, não dá pra perder o 2 set do jeito que foi, mas uma vez o Brasil dando mole que nem no jogo contra as holandesas. A Dani está muito imprecisa e a Garay voltou a dar pane, sorte dela que está bem na defesa senão eu acho q ela tinha rodado e o Zé já teria colocado a Tandara em seu lugar. A Jaque, a Camila e a Fabi continuam as mais regulares do campeonato…a Thaisa voltou a gritar na rede e isso é ÓTIMO!!! A Sheilla está se guardando…vimos isso nas finais do Grand Prix onde ela jogou muito…espero q isso se repita agora. A Gabi foi extremamente fria no saque….que maturidade!!! A Fabiola está ótima nas inversões, tem conseguido fazer todas as jogadoras jogarem e isso eh ótimo…alem de conseguir colocar em prática o que o ZRG pede. Quanto a Natália, acho q o único técnico q consegue faze-la jogar é o Bernardo…tá dose de vê-la em ação. Amanhã parece q o Brasil vai de mistão, o que acho muito valido ate pra dar um descanso pras titulares. Quanto ao jogo entre Sérvia x Rússia, torço pra Sérvia, mas acho q dá Rússia…tem mais time a Servia so ganha se jogar com a Molnar e a Bracocevic pq a infanto já começou a pipocar…

  • perikito

    Duas coisas me chamaram a atenção nos momentos em que recebemos bolas fáceis para iniciar o contra-ataque:
    1 – A Camila Brait, diferentemente da Fabi, não acelera o passe de contra-ataque, e isso não combina com o estilo rápido de jogar que marcou a nossa seleção;
    2 – A Thaísa, diferentemente da Fabiana, quase nunca está pronta para atacar nessas circunstâncias, o que leva a Dani a levantar para as extremidades.

    No jogo contra os Estados Unidos, espero que o Zé dê descanso para a Garay, Dani, Sheila e Fabiana. Gostaria de ver uma das torres jogando com a Adenízia, que poderia se revezar com a Carol.

  • Felipe

    Gamova é como Vissotto lenta no ataque e não bloqueia nada.

  • Art

    Vamos analisar os outros finalistas deste mundial:
    EUA – O melhor conjunto até agora. Soma todos os pontos possiveis até agora. Eles um ótimo sistema de saque, bloqueio e defesa, porém, eles são vulneráveis na recepção, e o ataque num é tão consistente assim. A Murphy é uma ótima atacante, mas ela é bloqueada muitas vezes durante o jogo, isso pode pesar. A Larson é o ponto de equilibrio ela é boa em todos os fundamentos ela tem estilo de jogo muito bonito, ela usa muito o bloqueio, ataca em angulos onde não tem a defesa posicionada. A Harmotto deu up no time com a sua volta, muito veloz tanto no ataque como no bloqueio, o time cresceu com a sua volta. A Hill/Robinson são boas ponteiras, mas destaco mais a hill, pois ela tem um saque e bloqueia melhor, acho que a Robinson pode ser uma Tom no futuro pois elas tem estilo de jogo muito semelhantes. A Glass acelera a bola pra tudo o que é lado, isso é muito bom para o jogo. A libero é regular, só. Sinto falta da Akinradewo, ela é uma excelente central, ela pode não estar jogando muito nesse mundial mas acho ela uma das melhores do mundo.
    ITALIA – Seu forte como sempre foi o sistema defensivo. Vem fazendo uma boa campanha, apesar de ter tido só jogo fáceis, apesar de ter ido bem contra o japão (grande decepção!), mas perdeu para a Republica Dominicana, só vamos saber da sua situação quando pegar a China .. Elas tem muitas jogadoras com mais de trinta anos, ganham muito em experiência, porém se pegarem times fortes, com jogos mais demorados, vão sentir. Quando os jogos são mais longos sempre há muitas substituições na equipe. A Piccininni não é mais a de anos atrás e isso é normal, a Del Core é uma força no passe, mas não no ataque. A Arrighetti é uma boa central executa bem os fundamentos que realiza, a outra central a jovem que esqueci o nome, bloqueia muito bem, mas ainda não no ataque, a Lo Bianco, é uma das melhores da posição, não há o que falar. A Diouf ainda é uma aposta, quem sabe no futuro .. Eles perdem muito sem a Gioli, ela foi uma das melhores centrais que eu já vi jogar, senão a melhor. É um bom time, mas não acho que vai ser finalista.
    CHINA – É o caso contrário da Itália, acho que essa falta de jogadoras exeperientes comprometem a china, mas eles tem uma equipe muito jovem e boa. A Zhu é o destaque como sempre. Ela está deixando de ser uma grande atacante para ser uma grande jogadora, é visivel que ela está aprimorando seus outros fundamentos, ela está deixando de fazer mais de 25 pontos por jogo para também se destacar em outras funções. Ela é o futuro da China. A Hui segura muito bem no ataque, mas assim como a Zhu é frágil na recepção. A Zheng é uma falsa oposta, pois recebe saque, ela não recebe muitas bolas no ataque, mas é efetiva quando acionada. As centrais são ok, são boas e nada mais. Eu particularmente não sou fã das liberos chinesas, ah sei lá .. A Wei é uma levantadora das melhores, rápida e precisa que conta com grandes atacantes.
    REPUBLICANA DOMINICANA – É a surpresa, sem dúvidas. Quem viu o time no grand prix não viu todo esse volume de jogo não ! É um time alto e bastante ofensivo. Falta um grande refinamento técnico tanto no seu jogo como nas jogadoras. Elas precisam saber fazer frente a grandes seleções, chegaram ao final 6 com méritos só perderam um jogo e foi no tie break. A De La Cruz vem carregando o time nas costas, ela é uma atacante fenomenal, apesar de ser irregular no passe ela compensa e muito no ataque. A Castillo pode não estar sendo o destaque nesse mundial, mas todos nós sabemos da libero espetacular que ela é. O time todo vem atrás, eles tem jogadoras novas, muito altas, e muito fortes. Chegaram ao seu melhor resultado. O time tem potencial, mas dependem da De La Cruz, ela é a força motriz da equipe.

  • Adalton

    Alguém teria disponível o link desse jogo? infelizmente não pude assistir, essa virada foi histórica!

  • Gratcheva

    KKKKKK – A RUS venceu muito bem a Sérvia. E agora é a grande favorita contra as americanas e italianas. Marichev estar desnorteando os oponentes. Ele faz os adversários não entender suas escalações. Mas na hora certa a RUS vai dar o bote.

MaisRecentes

Um líder por pontos ganhos. Outro por pontos perdidos



Continue Lendo

Camponesa/Minas quebra longa invencibilidade em Osasco



Continue Lendo

Placar RedeTV!: Futebol 2 x 0 Vôlei



Continue Lendo