Quatro brigas na Superliga Feminina



Faltam apenas três rodadas para o fim da fase de classificação da Superliga Feminina. Os playoffs já são uma realidade e existem brigas boas pelo melhor posicionamento.

A primeira dela é pela liderança. Três pontos separam a líder Unilever do Sollys/Nestlé, uma vantagem considerável, convenhamos.  Na rodada de sexta-feira, o time de Osasco foi muito bem ao bater o Banana Boat/Praia Clube, em Uberlândia, perdendo apenas 17, 19 e 19 pontos, respectivamente, em cada set. Vitória maiúscula.

Como os times que polarizam a competição há quase uma década irão se enfrentar na última rodada, tudo ainda pode acontecer, já diria o poeta dos clichês. Antes, porém, as duas equipes irão duelar contra o Sesi, na Vila Leopoldina. E esse pode ser o fiel da balança nesta disputa pelo primeiro posto.

A segunda briga inclui o Sesi, que terá duas pedreiras – já citadas acima – pelo caminho na disputa pelo terceiro lugar. Atualmente, Vôlei Amil, Sesi e Banana Boat estão empatados com 31 pontos.

Na oitava rodada, os times de Campinas e Uberlândia irão se enfrentar. Uma final antecipada que pode valer o terceiro lugar. O Vôlei Amil ainda duelará com Pinheiros e Usiminas/Minas. Já a equipe de Spencer Lee pegará Rio do Sul e fará o clássico contra o Minas. O Sesi, por sua vez, encerrará a fase contra o São Cristovão/São Caetano.

Mais abaixo na tabela, o Pinheiros venceu o Minas no confronto direto da rodada passada e se firmou em sexto lugar, com 20 pontos, três a mais do que rival. Pelo momento na competição, as paulistas levarão a melhor neste duelo.

Por fim, matematicamente ainda existe chance de o São Caetano (sete pontos) superar o Rio do Sul (12), na briga pelo oitavo lugar. A definição já poderá acontecer na próxima rodada, quando os rivais se enfrentam no ABC.

Lembro que antes da Superliga abri um post com as apostas. Será que alguém vai acertar os oito primeiros na ordem?



MaisRecentes

Vaivém: “Livre”, Thaisa seguirá atuando no Brasil



Continue Lendo

Jaqueline chega ao Japão para substituir Drussyla



Continue Lendo

Vaivém: Abouba espera aproveitar chance da vida no EMS/Taubaté



Continue Lendo