Qual a maior surpresa da terça-feira?



Quero ver a escolha de vocês. Os jogos desta terça-feira resolveram contrariar a lógica na Superliga masculina. E fica difícil ter certeza de qual foi o mais surpreendente.

Se formos levar em conta a classificação, escolheria o 3 a 1 do BMG/São Bernardo, então sétimo colocado, sobre o atual campeão e ex-líder Sesi, fora de casa. Mesmo sem Murilo, o time de Giovane Gavio era favoritíssimo. Wallace fez 29 pontos, que não foram suficientes. A diferença no jogo foi o bloqueio do time do ABC, responsável por 14 pontos. Já o do Sesi fez apenas três.

Se formos levar em conta o que os times vinham jogando até então, ponto para o RJX, que era o oitavo colocado e tinha uma mísera vitória sobre o Volta Redonda, no tie-break. E o estrelado (e ainda desentrosado) time foi até Florianópolis para quebrar, de virada, a invencibilidade da Cimed/Sky, que entrou na rodada na quarta posição. Chupita e Lucão foram muito eficientes.

Se formos levar em conta a diferença na classificação, ficaria com Sada/Cruzeiro 3 x 2 Londrina/Sercomtel. Mesmo jogando em casa, o novo líder suou mais do que imaginava para derrotar o penúltimo colocado. E perdeu um pontinho que pode fazer falta mais adiante. Os centrais Douglas Cordeiro e Rogério fizeram 17 pontos cada (oito deles, no total, no block).

Por fim, se formos levar em conta o equilíbrio esperado, voto para Vivo/Minas 3 x 0 BMG/Montes Claros. O time da capital mineira era a quinta colocada, logo à frente do rival do norte do estado. As parciais (25-21, 25-20 e 25-19) foram categóricas. Pelos números, o Minas foi bem em todos os fundamentos. Henrique marcou quatro pontos no block, Rejlek anotou três aces, Lucarelli foi o maior pontuador e Marcelinho, o MVP.

A palavra agora é de vocês.

 



  • Jairo(RJ)

    ponto para o RJX,

  • Simone Gomes

    Assisti RJX contra Florianópolis. E gostaria de deixar aqui meu comentário sobre o João Paulo do Florianópolis, caramba! Ele está jogando muito.
    Mesmo perdendo o jogo, ele está com a mão pesada einh?
    E apesar de não torcer nenhum pouco para esse time, já que não suporto o Marcos Pacheco, fico emocionada de ver o Murilo lenvantador em quadra, aquele muleke tem futuro.
    Amo Murilo, Gustavo, JP e é claro Bruninho!
    Foi um jogaço.

    • Marco Túlio

      O Murilo joga demais mesmo! Como Cruzeirense e Sada Cruzeirense eu lembro que na época ele era reserva do Sandro e em um jogo muito difícil que o Cruzeiro estava tendo em que nenhuma substituição funcionava (não lembro contra que foi) e o Marcelo Mendes colocou ele de ponteiro em quadra… e funcionou! Ele entrou mtoo bem e o Cruzeiro virou o jogo… Menino muuito talentoso..

    • emanuella

      Porque você não gosta do Pacheco?, para mim é junto com o Marcelo F. do minas o melhor técnico do Brasil, ele sempre fez da Cimed um time super competitivo, e colocou toda essa gurizada da seleção de hoje no mapa. para mim é o melhor, não entendo como alguém pode não gostar do trabalho dele.

      • Simone Gomes

        Emanuella eu adoro o trabalho dele, ele é um dos melhores técnicos do voleibol brasileiro. É talentoso, persistente e competente.
        Na verdade eu não gosto é da pessoa dele, conheço-o pessoalmente, e o acho muito arrogante.
        Mas como técnico, ele é perfeito mesmo.

        • emanuella

          entendo, e não posso falar desse caso porque não o conheço pessoalmente, mas é gaúcho né, tem aquele jeitão característico.

  • Marco Túlio

    Sesi com certeza!!!

  • Lucas

    O passe de Cimed foi horrível …apesar desta Bruno fez alguns números agradável … mas se não melhorar a recepção é difícil …

  • klaus

    Mais uma vez o João Paulo Tavares mostra que merece muito estar na seleção.É um jogador que erra muito pouco e espero que o Bernardinho volte a convocá-lo.

    • Simone Gomes

      Concordo o João Paulo está jogando demais!

  • emanuella

    concordo que o JP tavares tem que tirar o lugar do outro JP da seleção, alto e forte, chega de tampinhas que são só bom no passe.
    Fui a Cimed ontem e foi um fiasco, time jogou mal demais. foi duro de ver, mas a maior surpresa foi o Sesi levei um susto quando cheguei em casa. acho que não serão mais campeões invictos.

  • Valdir

    O João Paulo Tavares é uma opção muito mais viável que o Xará Bravo… além de ser mais alto, ataca muito, erra pouco, é calmo. Não sei pq ele foi sacado pra entrada do Bravo…

  • graca

    Qual a maior surpresa da terça-feira? SEM DÚVIDA NENHUMA, p/mim a MAIOR SURPRESA foi VIVO/MINAS x BMG/MONTES CLAROS: todos os outros jogos dessa TERÇA foram muito equilibrados e disputados, com ambas as equipes podendo vencer, porém no CLÁSSICO MINEIRO, onde se esperava mais equilíbrio, veio um 3X0 estranho, com um DOMÍNIO TOTAL do VIVO/MINAS sobre a partida, com MONTES CLAROS totalmente irreconhecível. Sinceramente não sei o que deu no MONTES CLAROS, foi um dia ATÍPICO, parecia tudo dar errado só de um lado da quadra, o time estava perdido e não encontrou forças para sequer engrossar a partida…

  • Elcio

    Puxa Daniel!! Nem uma palavrinha da vitória da UFJF sobre o Volta Redonda? Reconheço que qualquer resultado não seria zebra, mas… Você falou de 10 das 12 equipes, será que custuria muito um simples comentário??? As equipes pequenas também merecem um lugar ao sol…

    • Daniel Bortoletto

      merece.. só não entra na questão do post, que era falar de “zebras”, se é que podemos chamar todos os resultados assim
      a vitória da UFJF sobre o Volta Redonda pode ser considerada um resultado normal, pois praticamente os dois times são do mesmo nível
      espero que entenda a escolha, Elcio
      um abraço

      • Elcio

        Caro Daniel, claro que entendo o tema do post… só peço que você faça mais comentários sobre as equipes menos badaladas… o trabalho realizado pela UFJF é muito interessante e já está servindo de exemplo para outros (vide UF do Ceará). Agradeço sinceramente a sua atenção em responder o meu comentário…

MaisRecentes

Dentil/Praia Clube e Sesc abrem vantagem



Continue Lendo

Corinthians faz melhor jogo na Superliga



Continue Lendo

Coluna: A imprevisível Superliga feminina



Continue Lendo