Por entrosamento, Unilever passará festas de fim de ano na Suíça



Com o retorno das jogadoras que estavam na Seleção Brasileira, a Unilever vai aproveitar as folgas de fim de ano para ganhar entrosamento para o início de temporada no Top Volley, tradicional torneio de clubes disputado na Basileia.

O time viajará no dia 25 em busca do tricampeonato (venceu em 2006 e 2009). Além da Unilever, participam da competição o Dinamo Bucarest, da Romênia, o Volero Zürich, da Suíça, campeão nacional na temporada, o Rabita Baku, do Azerbaijão, atual campeão mundial de clubes, o Racing Club de Cannes, da França, e o Severstal Cherepovets, da Rússia.

A disputa começa no dia 27, com dois jogos da fase classificatória para o grupo da equipe carioca – a Unilever vai enfrentar, na sequência, Dinamo Bucarest e Volero Zürich. Os dois primeiros do grupo passam para as semifinais, no dia 28. A decisão do título será no dia 29.

– As jogadoras da seleção se juntaram à Unilever somente agora, no fim de novembro, e teremos pouco tempo para entrosar o grupo. Por isso, a importância ainda maior do Top Volley, que, tradicionalmente, tem um bom nível técnico e servirá como preparação para os jogos da Superliga – comentou Sheilla.

Fernanda Venturini, que nunca disputou a competição, aprova o torneio.

– Na Suíça, vamos conseguir ter fortes equipes pela frente, o que nos ajudará a não perder o foco durante o recesso de fim de ano. Particularmente, estou bem fisicamente e agora preciso jogar, jogar e jogar para pegar ritmo – afirma.



  • Diogo (Oz)

    Acho que a ida do Unilever, se da pelo fato do VF ter disputado ano passado e Osasco ter ido ao Mundial. De olho no Volero que ganhou o caneco ano passado encima do VF, Cannes que ganhou 1 jogo contra o Vila Cortese na Liga dos Campeões e Rabita Baku nem precisa de apresentações.

    Adoro ver as turcas jogar, principalmente as atacantes de extremidade, que no RB tem uma das gemeas *-* Uma coisa é certa, o Unilever vai sofrer com o saque das turcas.

  • Afonso (RJ)

    A BandSports está passando alguns jogos da Liga dos Campeões da Europa no feminino.
    Tive a oportunidade de assistir a dois jogos na íntegra (transmitidos ao vivo da Itália):

    1 – Vakifbank (Istambul) 3×0 Bergamo:
    Com direito a Valentina Diouf, Piccinini e Arrighetti pelo lado italiano, e a alemãzinha Fürst pelo lado turco.
    O jogo foi um massacre. A recepção italiana simplesmente não funcionou. Um verdadeiro desastre. Não dá nem para comentar, porque os erros de recepção eram tantos, que quase não teve jogadas. Méritos também para o contra ataque turco, quando de vez em quando a bola voltava, com uma eficiente oposta com nome de compositor russo: Glinka.

    2 – Pesaro 3×0 Dinamo de Moscou:
    Pelo lado italiano Ortolani e a levantadora Ferreti, e pelas russas Markarova, Goncharova, Merkulova e Perepelkina. Jogou ainda pelo lado russo a cubana Ortiz.
    Nessa partida teve jogo. Um bom jogo, aliás. O que se viu foi o time italiano muito mais entrosado e com um excelente volume de jogo. A levantadora Ferreti fazendo um ótimo trabalho de distribuição e a Ortolani inspirada completaram a diferença. As russas, apesar do ataque forte, tinham dificuldade de pontuar por causa do eficiente sistema de bloqueio/defesa das italianas. Destaque para Goncharova pelo lado russo. Foi um bom jogo de se ver.

    Os próximos jogos serão na semana que vem, com transmissão bela Band (espero).

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo