Por enquanto deu a lógica nos playoffs



Sada/Cruzeiro, Funvic/Taubaté e Sesi, os três primeiros colocados na fase de classificação da Superliga masculina, comprovaram o favoritismo e abriram playoffs com vitória sobre Montes Claros, Canoas e Ziober/Maringá, respectivamente, no fim de semana.

Todos venceram por 3 a 0, mas não dá para chamar de moleza o triunfo do trio.

Em Contagem, o Sada suou para vencer o primeiro set por 25 a 23. Depois, o saque entrou e destruiu qualquer plano de jogo de Montes Claros, que vinha tendo uma atuação elogiável. Esta arma cruzeirense, inclusive, é temida por 10 entre 10 adversários. Quando Leal, Eder, Wallace & Cia. estão com a mão calibrada no serviço, o Sada encaminha com certa tranquilidade.

Em Taubaté, o set inicial foi decisivo para o placar final. 33 a 31 a favor de Taubaté, com direito a um erro de arbitragem que teria dado a vitória para os gaúchos. Nestas horas que a tecnologia faz muita falta. Infelizmente ela não está disponível nas quartas de final. Felizmente ela estará presente na semi e na decisão. Quem sabe nas próximas temporadas a CBV não estende a utilização do sistema da Penalty, o escolhido para esta Superliga. Depois do erro o Taubaté tomou conta do jogo e não deu mais chances para o Canoas.

Já no duelo entre Sesi x Maringá, com direito a interrupção por falta de energia na Vila Leopoldina, vi um bom jogo, com os selecionáveis Lucarelli e Lucão fazendo a diferença.  Se quiser sobreviver e forçar o terceiro jogo, o time paranaense não pode contar apenas com a virada de bola para pontuar. Bloqueio e saque precisarão colaborar muito mais do que na primeira partida.

Hoje, Minas e Brasil Kirin iniciam a série que tende a ser mais equilibrada das quatro desta fase.

 



  • Osmar Cordeiro

    O confronto mais equilibrado deve ser Minas e Kirin mesmo , nas outras partidas as equipes favoritas tiveram dificuldades no primeiro set , mas de resto conseguiram a vantagem e dificilmente perderão a vaga . O Canoas que pode surpreender na segunda partida contra o Taubaté , já Montes Claros e Maringá terá a força nas arquibancadas . Fui pra São Paulo com a torcida do Maringá , ao todo mais de 120 torcedores demos um show na Vila Leopoldina e mostramos o nosso amor pelo vôlei , dificilmente a minha equipe maringaense vencerá , mas espero que tenha muito vôlei nos próximos anos .

    • O jogo entre Brasil Kirin e Minas acabou há pouco: 3×0 pros mineiros.

  • Juiz ruim

    O Paulo Beal é o pior árbitro… parece sempre favorecer os maiores times

  • SPORTS IN THE WORLD

    Como disse em comentários anteriores, e com 100% de acerto as quartas de finais da Superliga masculina tinham 3 (têm) favoritos óbvios. No caso, SADA, SESI e Taubaté que venceram seus primeiros jogos por 3 x 0. E creio que somente o Maringá, talvez possa incomodar o SESI na 2ª partida. Já que SADA e Taubaté devem fechar facilmente em 2 x 0 suas séries. O único jogo que pode dar um pouco de emoção é justamente Minas x Campinas, apesar de poder também terminar sem a necessidade do 3º jogo, independente de quem vença o 1º jogo. Excelente a sua observação Daniel quanto ao resultado do 1º set em Contagem, na verdade o set seria vencido pelo Canoas não fosse o erro grotesco do fiscal de linha, óbvio que não deixaria de dar SADA no final, mas………. Concordo também com você quanto ao uso da tecnologia. Porém, já que somente a utilizarão nas semifinais e na final, é preciso que estes fiscais de linha tenham um TREINAMENTO mais profissional para o exercício da função em todos os jogos, porque neste jogo (e veja que tirando o 1º set nem foi um jogo tão difícil assim), além deste terrível erro numa bola decisiva, tivemos vários outros erros dos fiscais e o árbitro de cadeira teve de mudar a marcação deles uma 3 vezes pelo menos. Sem querer discriminar, até porque sou “gordinho” também, mas o fiscal em questão, um rapaz jovem mas bastante obeso, o que já prejudica suas ações em termos de bio-mecânica, de fisiologia, é evidente que a agilidade, os reflexos e o condicionamento para este tipo de função. Dentro de certos parâmetros uma pessoa magra vai estar com bom condicionamento físico e consequentemente melhor desempenho na função. Claro que há exceções. Mas não se pode trabalhar com elas quando falamos de jogos de Superliga entre profissionais. E não adianta tapar o “sol com peneira”. A imagem dos juízes perante jogadores, técnicos, torcida etc. é importante para a credibilidade deles no jogo, psicologicamente falando. Aqui em São Paulo, desde o campeonato Paulista, eles têm errado muito, mas muito mesmo (eu assisto a maioria dos jogos nas quadras). Daniel ainda falando da juizada, eu assisti o jogo entre SESI e Maringá, no Ginásio da Vila Leopoldina, e vi um senhor que parece ser diretor do Maringá, xingar absurdamente o juiz debaixo de “filho da puta”, ladrão, safado, sem vergonha etc. e tanto ele (desculpe o termo mas, um CAGÃO) quanto a delegada do jogo, viram, ouviram os impropérios e nada fizeram. Alô CBV, de uns anos pra cá a juizada está um horror, é preciso que se faça algo para eles melhorarem, estão “empurrando com a barriga”, até ter um problemaço, aí vai ser tarde demais. Não adianta que a TECNOLOGIA não nunca irá apitar os jogos por eles, ela pode sim ajudá-los um pouco e só. É preciso que haja um CONDICINAMENTO FÍSICO, o fato de não correrem não quer dizer que não devem preparar-se FISICAMENTE, um TREINAMENTO TÉCNICO ESPECÍFICO, inclusive e especialmente para os fiscais de linha, tamanha a quantidade de erros e também o COMPROMETIMENTO dos juízes, igualmente como é cobrado dos jogadores e técnicos.

    • João Paulo

      Acho que você se confundiu um pouco ao falar do erro de arbitragem.

      • SPORTS IN THE WORLD

        Não tem confusão alguma meu caro João Paulo.
        1. O erro crasso, grosseiro, grotesco do fiscal de linha no ponto 25 do Canoas que fecharia (fechou) o 1º set do jogo em Taubaté, está escrito no comentário do Daniel, eu apenas ratifico, porque como o Daniel e milhares de pessoas viram que foi um erro crucial.
        2. Quanto ao episódio do jogo no SESI, o meu relato é verdadeiro e pode ser confirmado, não só pela delegada do jogo, como por várias pessoas que viram a cena do juiz debaixo ser xingado pelo diretor do Maringá, inclusive o Montanaro, diretor do SESI, que chamou os seguranças e aí a situação foi normalizada.
        3. Será que não salta aos olhos que a qualidade das arbitragens têm realmente caído nas últimas Superligas? Não sou eu somente que tenho esta opinião, vários dos que aqui escrevem tem dito isto, inclusive o Daniel.

MaisRecentes

Definidos os grupos do Mundial masculino de clubes



Continue Lendo

As quartas de final do Paulista masculino



Continue Lendo

Bruninho e Renan analisam conquista



Continue Lendo