Polônia x Brasil em um estádio de futebol para 60 mil pessoas



O tema da minha coluna Saque, que será publicada no LANCE! neste domingo, 16/12, é o desejo polonês de enfrentar o Brasil, na próxima Liga Mundial, no recém-inaugurado estádio de Varsóvia, que recebeu a última Eurocopa de futebol, e tem capacidade para quase 60 mil torcedores.

Cobertura do estádio

Antes de entregar toda a minha opinião sobre o projeto, coloco aqui algumas fotos da instalação esportiva, que foi construída entre 2008 e 2011, pela bagatela de R$ 1 bilhão.

Um dos principais diferenciais do estádio em Varsóvia é exatamente a cobertura retrátil, algo essencial para um jogo de vôlei acontecer sem interferência da chuva e dos ventos.

Normalmente ela é fechada para a realização de shows musicais e espetáculos de teatro, que ajudam o local a não se transformar em um elefante branco, já que o futebol não é o principal esporte da Polônia.

Segundo informações da FIVB, a primeira vistoria ao local aconteceu na última sexta-feira. Além de representantes da entidade, estiveram presentes os italianos Andrea Anastasi e Andrea Gardini, técnico e assistente da seleção masculina polonesa. Os dois aprovaram e falaram com entusiasmo do projeto.

Para quem não se recorda, a Polônia possui uma das torcidas mais fanáticas do vôlei mundial. As partidas da seleção, principalmente a masculina, costumam sempre receber lotação máxima. Kurek, atualmente jogando na Rússia, é o grande nome de uma talentosa geração.

Neste ano, o time pintou como um dos favoritos ao título olímpico, após conquistar com sobras a última Liga Mundial, inclusive, com algumas vitórias marcantes sobre o Brasil, com direito a muita provocação e troca de farpas, via imprensa, entre os jogadores. Porém, em Londres, o time parece ter sentido o peso da responsabilidade e foi a grande decepção dos Jogos. Para muitos, “amarelou”.

Vista externa do estádio

Fazendo uma pesquisa sobre o estádio, vi que o recorde de público pertence ao jogo de abertura entre Polônia x Portugal, com 57 mil pessoas. A capacidade oficial de 58.500.

 Durante a Eurocopa, os jogos (dois deles dos donos da casa) receberam aproximadamente 55 mil torcedores em média.

Para encerrar o post, deixo aqui também uma foto do histórico Brasil x União Soviética, em 1983, que aconteceu sob chuva, no Maracanã, no Rio de Janeiro, para mais de 95 mil pessoas.

A iniciativa teve transmissão pela TV Bandeirantes, no Brasil, além de emissoras nos Estados Unidos e na Inglaterra. Até hoje, a partida é lembrada pela ousadia, já que o vôlei começava a engatinhar por aqui, após a medalha de prata conquistada no Mundial da Argentina, um ano antes. A televisão também não tinha a importância e penetração dos tempos atuais.

Exatamente 30 anos depois, poderemos ter uma versão moderna daquele confronto marcante. E, desta vez, sem chance de a chuva atrapalhar, como aconteceu entre Brasil x URSS. Para os mais novos, o mau tempo adiou em quase uma semana o duelo e e depois ser o vilão na data remarcada, obrigando organizadores a improvisarem carpetes em cima do gramado para evitar que os atletas jogassem na lama. Na foto abaixo, dá para perceber como ficou o chão improvisado, em um momento de trégua da chuva.

Pela pesquisa que fiz no meu Twitter, na manhã deste sábado, a aprovação é quase total para o evento acontecer.

crédito Ignácio Ferreira

Brasil x URSS no Maraca

Conhecendo um pouco de Ary Graça, novo mandatário da Federação Internacional, acredito que o projeto vai sair do papel.



MaisRecentes

Atuação ruim tira Brasil da final da Copa Pan-Americana



Continue Lendo

Vôlei Renata anuncia novidades para a temporada



Continue Lendo

Jaqueline anuncia aposentadoria da Seleção



Continue Lendo