Placar RedeTV!: Futebol 2 x 0 Vôlei



A RedeTV! conseguiu, em duas semanas, transformar a admiração de centenas de milhares de fãs do vôlei em ódio.

Nos dois últimos sábados, a emissora cortou a transmissão de uma partida da Superliga feminina para mostrar a Série B do Campeonato Brasileiro de futebol. No mínimo uma falta de organização para arrumar uma grade que comporte dois eventos esportivos em sequência. Uma tremenda falta de respeito com o torcedor que ficou a ver navios do outro lado da telinha outra vez.

Na semana passada, a RedeTV! não mostrou a reta final do terceiro set na vitória do Sesc por 3 a 0 sobre o Fluminense. Prestem atenção: não estamos falando de um jogo de cinco sets. Mas sim a contagem mínima para alguém vencer uma partida. Não houve problema com goteira, falta de energia elétrica, nada de anormal. Apenas o transcorrer normal de um jogo de vôlei feminino, com rallies mais longos, pontos com duração maior do que o masculino. Neste sábado, o clássico entre Vôlei Nestlé e Camponesa/Minas teve a exibição interrompida no início do quarto set, com as paulistas vencendo por 2 a 1. Imagino a torcida dentro da emissora para que o Osasco fechasse em 3 a 0…

Jogo entre Vôlei Nestlé e Camponesa/Minas não teve “fim” na RedeTV! (Ale Cabral/Fotojump)

Pelo jeito a RedeTV não levou em consideração a reação dos telespectadores para tomar a mesma decisão sete dias depois. O Twitter ganhou, no primeiro corte, a hashtag #RespeitaOVoleiRedeTV. Uma avalanche de mensagens foi enviada para a conta da emissora. E não dá para dizer que ela não soube da reação do público, já que um dos pilares da transmissão é a leitura de mensagens recebidas via Twitter. Coincidência ou não, não houve leitura de mensagens durante o confronto entre Osasco e Minas.

Na semana passada enviei algumas perguntas para a assessoria de imprensa da emissora. Não recebi as respostas, mas prometo publicá-las caso o retorno seja dado.

Ter a transmissão em TV aberta foi uma vitória comemorada pela CBV na temporada passada. A entidade ficou satisfeita com o retorno, tanto que renovou o contrato para o atual campeonato. Era a oportunidade de dar uma satisfação aos clubes, já que a Globo, detentora dos direitos, mostra apenas as finais. Internamente ouvi que a RedeTV! também estava feliz com os números de audiência e exposição dos anunciantes. Mas as duas últimas semanas deverão fazer a relação estremecer. Com os torcedores a relação já está definitivamente rompida.

PS: Atualizado com a posição da CBV, às 19h55.

“A CBV fez, sim, contato com a RedeTV para entender o que aconteceu e a emissora garantiu que este problema não irá se repetir. Para amenizar, a emissora se prontificou a colocar o trecho que faltou exibir em sua programação ainda neste sábado (18.11)”.

 



  • Nara B

    Perfeitas palavras, Daniel. A CBV deveria se pronunciar, já que a RedeTv agora finge que o torcedor de vôlei e o twitter não existem. É uma vergonha repetir esse absurdo em uma semana, e ignorar o Twitter, que eles tanto enchiam a paciência lendo hashtag antes.

  • Sergio Gomes

    Simples galera. Vamos boicotar a redetv, so vamos assistir aos jogos que forem do nosso time. Eu vou fazer isso agora. Se acha que o telespectador é apenas mais um, vamos ver sem audiência.

  • AfonsoRJ

    A meu ver, apasar de válidos, comentários e reclamações dos leitores em sites ou blogs de vôlei pouco ou nada adiantam (A indignação do jornalista/blogueiro tem um peso bem maior). A CBV tem uma OUVIDORIA. A minha sugestão é que enchamos a caixa postal deles com reclamações. Afinal eles mesmos alegaram zelo pela qualidade das transmissões quando vetaram que alguns jogos fossem transmitidos via internet.
    Para facilitar, aí vai o link da ouvidoria da CBV:
    http://2017.cbv.com.br/governanca/index.php/ouvidoria

    • silas antares

      Já pus meu repúdio na ouvidoria. Sei que a culpa é da CBV que é omissa, covarde e não sabe negociar seu principal produto, a superliga.

  • marcelo ferreira

    Uma vergonha oq essa emissora fez com todos nós amantes do vôlei.total falta de respeito.me recuso a assistir qualquer partida mais por essa bagunça chamada RedeTV.

  • fabioyugo

    É muito triste ver isso com o segundo esporte nacional , desde que começaram as transmissões estava acompanhando , uma pelo apreço ao esporte , outra por ser a única opção fora a Sportv ( e que tb vem deixando a desejar com poucas transmissões) , imagino pq não uma emissora como a Band não teria interesse no evento , visto que ela não transmite a série B e tem as tardes livres , ah ia me esquecendo que todo esporte nesse país fica na mão de uma só , e mesmo não exercendo o direito de transmissão cobra horrores pra não promover “concorrência” , pfffff

  • silas antares

    Totalmente culpa da CBV, pois se houve o primeiro corte e depois o segundo pq ela não se manifestou logo no primeiro?ou seja, CBV omissa, covarde e engole tudo que as tvs ditam. O vôlei levou tanto tempo para se consolidar como o primeiro esporte nacional (sim, porque o futebol não é mais esporte e sim uma religião no Brasil) e a própria entidade que o rege(CBV) não defende e não se importa com a imagem do seu principal produto, a superliga. Lamentável, imperdoável e vergonhoso essa gestão omissa e covarde da CBV. O que me admira é notar que aparentemente os patrocinadores, que gastam milhões para manter as equipes, ainda não se manifestaram.

  • Edu

    Na ocasião do jogo do Fluminense até anteciparam a transmissão do futebol em meia hora, abortando o jogo mais cedo, para fazer a badalação que o Internacional iria garantir a classificação para a série A naquela partida.Queimaram a língua .O jogo ficou empatado.Deu confusão no Beira Rio com a torcida e o técnico foi demitido nos vestiários .Poucas vezes vi tanto desrespeito com os telespectadores.Não existe o alegado maior interesse jornalistico para a interrupção consecutiva das duas transmissões consecutivamente.Deu justificadamente mais repercussão porque foi o melhor e mais emocionante jogo da temporada feminina da Superliga nesta temporada.E a tal da Rede TV se vende como parceira dos telespectadores colocando twitters na transmissão da partida.Teriam coragem de colocar aqueles que a escorraça e que atingiu TTs. .Para atenuar até poderiam dividir a tela nos dois eventos e colocando apenas a pontuação do vôlei para informe do publico.Melhor até, para minorar o dano,levar para plataforma da internet e continuar a transmissão.Ela tem esse recurso no seu sitio.Quando fui inocentemente conferir estavam transmitindo as pegadinhas do João Kleber.Da para levar a serio isso?A propósito, aquele colunista patrocinado pela FIVB disse que era para se conformar que a CBV esta semi arruinada e precisa aceitar essa realidade de perder espaço na grade para o futebol.Segundo, colocou nas costas da Tandara a responsabilidade da derrota.Vou tomar a liberdade e atrevimento para fazer um comentário separado sobre o jogo.E quanto a realidade financeira da CBV há menos de dois anos dava lucro de quase 30 milhões reais ano e colocava a captação dos patrocinadores exclusivamente nas costas do comercial das Organizações Globo.Na época em que a CBV assumiu a escolha da formação das duplas de praia manteve um staff de 50 pessoas cuidando exclusivamente desse assunto.Diretores com carros com motorista e diárias robustas e diversos ex atletas, alguns exercendo a função de comentaristas no Sportv, recebendo patrocínios pessoais de 15 mil reais mes do BB na função de embaixadores para restringir suas opiniões sobre a administração da entidade.

  • L. Mesquita

    Prefiro que a REDETV não transmita mais vôlei!!! Se é para ESQUARTEJAR uma partida de volei, que então não transmita mais!!! Nunca vi uma partida de futebol ser esquartejada!!! Desrespeito total ao telespectador!!!

  • L. Mesquita

    O fato é recorrente: enquanto o voleibol não tiver uma forma de limitar o tempo das partidas, nunca será transmitido integralmente em TV ABERTA…

  • Moisés Oliveira

    É claro que não terá mais problemas: a série B acaba neste sábado e a rodada deve ser mais tarde. Senão, o expediente iria permanecer. Com futebol na TV aberta, todo esporte acaba preterido. Caso o contrato com a emissora perdure, o exemplo da NBB na band com jogos às 13h é uma forma de evitar o efeito de sobreposição com o futebol e a emissora que se vire com o intervalo entre os eventos

MaisRecentes

Os duelos da Copa Brasil feminina



Continue Lendo

Lances do clássico Vôlei Nestlé x Sesc



Continue Lendo

Coluna: O maior desafio do Sada/Cruzeiro no Mundial



Continue Lendo