Pintou a zebra!



A Sérvia aprontou, já na segunda rodada, a maior zebra da Copa do Mundo.

Em Matsumoto, no Japão, a equipe de Zoran Terzic derrotou os Estados Unidos por 3 sets a 2, parciais de 25-20, 22-25, 18-25, 25-19 e 15-6.

Ognjenovic se destacou até no block (FIVB/Divulgação)

Ognjenovic se destacou até no block (FIVB/Divulgação)

Triunfo que promete bagunçar a briga pelas duas vagas olímpicas, já que pouca gente imaginava, inclusive este que vos escreve, que as americanas pudessem ser tão exigidas logo no início da competição.

Boa parte da diferença do jogo se fez no bloqueio, com 22 pontos sérvios e apenas 10 americanos.  Foram seis de Rasic e mais seis da levantadora e capitã Ognjenovic. Some os 19 de Brankica Mihajlovic e os 16 de Tijana Boskovic no ataque para ter os outros pontos de desequilíbrio a favor das europeias. Faltou ao time americano alguém que botasse a bola no chão, tanto que a maior pontuadora no fundamento foi Kelsey Robinson, que saiu do banco para anotar dez acertos no ataque.

Vale lembrar que a tabela foi bem ingrata para a Sérvia, que estreou diante da China, até jogando melhor em alguns pontos mas perdendo por 3 a 1, e teve a favorita seleção americana pela frente na sequência.

Assim, EUA, Rússia e China ganham mais uma adversária pela vaga olímpica.

 



  • Francisco

    A Sérvia já tinha dado um trabalhão ao Estados Unidos no Grand Prix e conseguiu vencer desta vez. Mihajlovic atacando de mais!

  • jose herbert araujo

    Não achei tão zebra não. Os EUA ainda não tinham enfrentado a Sérvia com o time completo. E quando enfrentou, perdeu. E tem mais as americanas ainda não tinham encontrado um adversário que as desafiassem e as intimidassem com um jogo bem focado quanto os dela, como mostraram as sérvias, pois as finais do grand prix deste ano foi mole e não conta. Dessa vez vale uma vaga olímpica e a Sérvia compareceu inteirinha e veio com tudo e quando ela joga inteira passa longe de ser zebra. Assisti ao jogo completo e as européias deram um show de agressividade, pois para ganhar das americanas tem de ser agressivo o tempo todo e não se intimidar com o poderio norte-
    americano. Bloquearam, atacaram e defenderam horrores. Mas concordo que o grupo pela vaga olímpica se compõe de EUA, Rússia, China e Sérvia. Aí sim.

    • Fernando Berlanda

      Concordo, esse ano no Grand Prix os EUA pegaram a China completa e perderam, agora pegaram a Sérvia completa e perderam novamente!!!,
      Ganhar do Brasil com Gabizinha anã e Natália falsa promessa é super fácil, agora ganhar de seleções altas, rápidas e fortes é de igual pra igual.

  • Silva

    A tabela não foi nada legal pra Servia nesse inicio de mundial, mas mesmo assim mostraram uma ótima variação de jogadas fazendo um jogo duro contra a China e seguindo o bom ritmo contra o time americano, premiado com essa bela vitória. A principio parecia desagradável este início mas pode dar a tão esperada confiança nessas jogadoras que vem fazendo um bom trabalho nos clubes que jogão e quem sabe pode surpreender assim como a seleção masculina fez na liga mundial. Estou torcendo muito por esse time da Sérvia!

  • Rafael silva

    A Servia tem um bom time que sofre de um problema de inconstância, o time não consegue manter o padrão no jogo, foi o que aconteceu contra a China onde as sérvias jogaram um bom jogo mas não conseguiram triunfar.Contra as todas poderosas americanas quando elas ganharam um set e já perderam o segundo,achei que fosse acontecer o mesmo que aconteceu contra a Chima,foi diferente. As americanas sofreram com o bloqueio sérvio, Hill foi anulada do jogo sendo sacada varias vezes durante o jogo, o passe americano tomou vários aces,como consequência a Akiradewo sumiu do jogo, assim como a harmoto que pouco fizeram, Larson foi disctetissima muito pouco para uma jogadora que e considerada uma das melhores na sua posição. Ate a Glass foi sacada em alguns momentos do jogo, se bem que eu não acho a glass essa jogadoraca toda que os comentaristas falam nao , e uma boa levantadora sim mas ta longe de ser uma Fofão, Takeshita,Lobianco entre outras.
    Não foi nenhuma surpresa nem zebra a meu ver essa vitória sérvia, jogaram bem, com convicção no seu jogo, foram corajosas quando precisou e anularam varias jogadoras durante o jogo e mostraram que a seleção americana e um ótimo time mas não e invencível, inalcançável como prega esse pessoal ufanista da mídia.

    • Fernando Berlanda

      As Americanas não são tão favoritas assim, o problema no nosso caso (Brasil), é que só temos jogadoras reservas fracas pro padrão internacional, vide Gabi 1,76 que só foi bloqueada e humilhada pelas Russas e Americanas nesse Grand Prix, Natália que vive de promessa e não faz nada pela seleção e as Opostas Monique e Joycinha que se juntar as duas não dá uma, assim só temos que torcer para que Sheilla, Thaisa, Jaque , Fabizona e Garay façam milagre nas olimpíadas

  • Guilherme

    Normal esse tipo de resultado, seleções como Sérvia, Japão e Coreia podem não ter a regularidade que as outras 3 favoritas ao titulo tem mas tem qualidade suficiente para eventualmente tirarem pontos dessas seleções, Os USA tem dificuldade quando a seleção adversária alia potência com habilidade e velocidade podendo variar o jogo com bolas altas alternadas com bolas rápidas, o que prejudica a tática já traçada antes do jogo pelo time americano ocasionando ajustes no decorrer do jogo, ajustes que nem sempre ocorrem possibilitando um resultado como esse. A Rússia costuma se irritar quando a bola alta não começa a cair no fundo de quadra adversário situação muito comum em jogos contra Japão e Coreia podendo também acarretar derrotas contra seleções com essa característica, até mesmo as Dominicanas eventualmente podem causar algum tipo de surpresa pois tem qualidade pra isso. Sobre as Americanas eu penso um pouco diferente da maioria e não considero elas tão superiores as outras seleções, acho que de fato elas tem mais opções de jogadoras para todas as posições porém as melhores americanas não são tão melhores que as melhores das outras seleções de ponta, a outra vantagem que enxergo nelas e a manutenção da regularidade em seguidas competições possibilitando que elas sempre estejam bem em todos os torneios, mas penso que no ano que vem nas olimpíadas todas as seleções vão estar no seu nível máximo de concentração tornando o torneio mais equilibrado e diminuindo a diferença em relação as estado unidenses.

    • Fernando Berlanda

      O problema da Sérvia é que o time delas Titular é bem recente e esse ano é a primeira vez que elas estão com o time completo. Já mostraram pros EUA que são uma ameaça.

  • Klaus

    vôlei feminino é muito dinâmico por isso não dá pra cravar que as americanas vão chegar tão favoritas assim.

  • jsg

    Acompanhei Russia X Japão pelo SPORTV 2 e gostei muito do jogo. É impressionante como é diferente um jogo de Grand Prix e um jogo de Copa do Mundo [que vale vaga olímpica]. Pra que esculachou o Japão pelo 6* lugar no Grand Prix, eis uma prova de quanto esse time pode surpreender. Defesa sensacional [apesar de alguns erros no fim do 3* set]. Saori e Koga forma uma dupla de pontas muito boa [com 1,85 e 1,80 possuem padrões de altura aceitaveis]. Se não fosse a Entrada da Fenomenal Kosheleva, me arrisco a dizer que o Japão levaria os 3 pts. Muito se fala em Goncharova, mas Kosheleva é quem dá confiança pra levantadora. Jogou a partir do 2* set e fez 32 pontos. O Japão pode incomodar a China [um pouco enfraquecida sem a Hui e com Wei se recuperando de lesão ] e EUA [a Servia mostrou como se faz isso hoje]. Contra a Servia o Japão também pode equilibrar.
    No jogo EUA x Servia, a receita pra derrotar “o todo poderoso, endeusado e idolatrado ” time americano : força o saque e dá pressão no bloqueio. A ridícula da Hill nada fez hoje, a Glass voltou a ser aquela dos clubes. Akinradewo joga muito, é a melhor jogadora dessa seleção. ” Larson não foi ao Japão ainda”. Onde já se viu o Kiraly corta a excelente oposta Murphy, a experiente Thompson no levantamento e não dá a mínima pra Hooker. Tomara que os EUA não consigam a vaga olimpica via CM para o kiraly pensar melhor em suas escolhas. Se os EUA perderem da China vai ser dificil terminar com a vaga.
    Por fim a FIVB deveria parar com essa politicagem e deixar esses times amadores [ Quenia, argelia, peru, argentina, cuba e rep, dominicana ] sem tantas vagas. Esse campeonato deveria ser realizado apos os continentais e contemplar
    O campeão , o Vice e o Japão [ na Ásia]
    O campeão, o vice, 3* e [do camp. Europeu]
    O Campeão e o vice [No caso e Brasil e mais um da América do Sul]
    O campeão da Nocerca
    O campeão africano
    O campeão mundial anterior [no caso desse for também campeão continental dá a vaga pro outro de seu continente].
    Um convite a uma grande seleção que vá e possa brigar por alguma coisa [ por exemplo a Itália atual bicampeã].
    Um torneio com : Russia, Servia, EUA, China, Coreia, Japão, Brasil, Itália, e mais um europeu seria muito mais interessante e restariam apenas 3 figurantes : o 2* da nocerca, o 2* da America do Sul e o campeão africano.

  • Marciano

    Tomaaaaa!!!!!!
    Espero que essa seleção dos EUA seja afrontada constantemente nessa competição. Que Russia e China também façam jogos difíceis, pra elas irem abaixando um pouco a bola!

  • Jorge

    Onde que a Robinson foi a maior pontuadora do lado americano? Jornalismo brasileiro cada dia mais amador.

    • Daniel Bortoletto

      Caro Jorge, o texto analisava o ataque e a maior pontuadora do fundamento pelos EUA foi sim a Robinson, com dez pontos. Se faltou uma palavra no texto para deixar mais claro eu mudo, sem problema. E assumo o erro.
      Prefiro fazer isso do que generalizar e achar que todo jornalista esportivo brasileiro é ruim. Como não posso generalizar e achar todo médico ruim, todo professor ruim ou todo leitor do mesmo nível.
      Um abraço

  • EDVALDO DOMINGUES SANTOS

    ficou provado que um time alto e ataque potente, pode bater este time americano, claro que com tecnica tambem,o time brasileiro so tem tecnica, nao tem altura , nem potencia de ataque, somente a garay tem força, deveriamos ter garimpado jogadoras mais altas, treina- las numa seleçao de novos e promover para a principal,parece no volei feminino do brasil é proibido atuar jogadora alta,so tem lugar para as baixinhas!!!

  • EDVALDO DOMINGUES SANTOS

    vou citar algumas jovens jogadoras bastante altas que atuam na superliga e que poderiam ser testadas na seleçao , varias delas passaram pela seleçao de base :levantadora juma, ponteira natalia fernandes 1,93 cm, paula camila 1,88 cm, stephanie tielly 1,90 cm,taynara emmel 1,88 cm, centrais :flavia gimenes 1,98 cm, carla 1,96cm , milka 1,90 cm , opostas jessica 1,90 cm , fernanda tome 1,92 cm, sera que elas nao sabem jogar? nao poderiam ser testadas ?

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo