Pelo jeito não vai dar Praia



O momento do Dentil/Praia Clube realmente não é dos melhores.

Depois da eliminação precoce na Copa Brasil, o time de Uberlândia foi atropelado pelo Camponesa/Minas no clássico regional desta terça-feira, pela Superliga.

Em BH, vitória das donas da casa por 3 a 0 (25-16, 25-13 e 25-15). Note as parciais para ter a exata noção da facilidade encontrada pelo Minas para vencer um time que pintou (no papel) como candidato ao título da principal competição nacional.

Com um resultado ruim atrás do outro, o Praia pode encerrar a fase de classificação numa posição intermediária, correndo o risco de enfrentar nas quartas de final Unilever, Sesi ou Molico/Osasco. É bom abrir o olho rapidinho.

Por outro lado, o Minas parece engrenar. Jaqueline marcou 17 pontos e liderou o time. A levantadora Naiane,  uma das apostas de Marco Queiroga, foi eleita a melhor do jogo. Dá para sonhar em escalar algumas posições (atualmente está em sétimo) para ter um confronto de quartas de final “ganhável”.



  • Juliano

    Triste a situação do Praia. Faltam boas centrais à equipe. O time que tem boas centrais consegue brigar com o Minas, o que não tem não dará conta do Minas, que tem centrais experientes, passe na mão e, claro, a melhor ponteira do Brasil atualmente.

    Pior de tudo é que o projeto é bem legal. Tem um bom público e um patrocinador paciente. Mas é como dizem: paciência tem limite. Então, se o Praia não render nesta temporada, é de se temer a própria continuidade do projeto.

    A melhor central que eles têm, que é a Letícia, quase nem joga. A outra reserva é uma jogadora de 1,96 e ainda consegue ser a pior do elenco.

    A melhor jogadora do Praia este ano, sem dúvida, é a líbero.

    Quanto à Tandara, acho que ainda é um bom teste. Ela, se quiser se tornar titular da seleção brasileira, tem de ter esta noção de ser responsável pelo time na hora do aperto. Também é bom para torná-la mais regular, na medida em que deverá evitar ao máximo os erros. Não dá para ela ficar dando balão e soltando sorrisos amarelos para o técnico, como fazia no Sesi e no Campinas.

    Mayhara foi uma perda que está sendo sentida duramente pelo Praia. Mas ela quem quis desfilar no banco do Rio…

    Tudo bem que o elenco tem suas limitações no meio, mas, apesar disto, não creio que seja o problema do material humano este baixo rendimento, mas sim como ele está sendo treinado e utilizado. Parece que o time não treina bloqueio e jogadas de meio. Este é o sentimento que todo mundo tem ao assistir partidas do Praia.

  • Edu

    Prezado Daniel, minhas opiniões sobre o Praia e seu deficiente comando técnico coloquei nas postagens sobre as surpresas da rodada da classificação da Copa do Brasil e da Superliga.Peço permissão para breves e ,as vezes, nem tão breves, comentários sobre o ocorrido no voleibol essa semana.Deu vergonha o Nalbert falar que não assistiu a transmissão do torneio de Zurich vencido pelo Osasco.Principalmente por ter sido transmitido pelo canal concorrente e com muitos elogios a narração de um profissional que realmente parece apreciar o voleibol como o Nardini e os comentários mais críticos e objetivos do Jaú.Então tudo que acontece fora do seu quintal não é digno de atenção.Lastimável.Nalbert também estranhou a escalação do Luizomar contra o Praia e na transmissão contra o Rio do Sul enfim se informou que o Osasco já estava previamente classificado para o Sulamericano como organizador flertou perigosamente com a desclassificação da Copa do Brasil.O Osasco pode e deve muito se orgulhar da vitória em Zurique contra três adversários diretos participantes da Champions League de 2014-15.O Volero hoje, dia 13/01 derrotou o líder da liga turca ,Ecsazibasi por 3 x 0 na rodada.O Osasco,porém, que anda oscilando de forma perigosa na Superliga.Venceu com imensas dificuldades o Rio do Sul lá.Uma equipe com cerca menos de um terço de investimento do Osasco e com apenas três vitórias nas quinze rodadas.Nunca tinha visto uma jogadora torcer de forma tão forte o tornozelo aos 10 segundos de jogo e retornar quinze minutos depois jogando uma grande partida como a central Mimi Sosa do Rio do Sul.Mesmo estacionado na rabeira do campeonato a equipe do Rio do Sul mostrou uma nítida evolução no andamento da superliga com o muito competente trabalho do Spencer que com meia laranja sempre consegue improvisar uma decente laranjada.Luizomar cometeu alguns profundos equívocos na partida do Rio do Sul.Mesmo sem Thaisa e Dani Lins (quase um mês já lesionada)e Carcaces -ainda se recuperando da lesão na mão – colocou a Gabiru para sedimentar o passe e atacar nas pontas.O problema e que desconheceu que o sexteto titular do Rio do Sul fica na casa máxima do um e oitenta de altura.Substituiu sem motivos a Marjorie que entrou muito bem na ultima partida pela Lara que a vence tranquilamente no quesito beleza como contra 99,9% da jogadoras da Superliga.Quanto colocou Mari e Ivna acertou seu timing de ataque,Marjorie teve espaço com sua altura e gana em obter espaço no time retomando o controle do jogo para a vitória em cinco sets.Quase escreveu o paragrafo mais negro da história do Osasco ao perigar ceder uma derrota quando liderava por 24 a 16 e conseguiu a vitória no critério ufá por 26 x 24.Longe dizer que a Gabiru comprometeu mas se igualou no ataque contra um bloque próximo da sua altura com uma Adenizia ao seu lado dando, como de costume, uma no cravo e três na ferradura.Só os aparentemente desinformados ainda exaltam Adenizia como jogadora da seleção brasileira.Sim, verdadeiramente, ela o é, só que se somarmos todo o tempo de minutos que jogou na temporada de 2014 não da um set e meio.Sendo que em 16 partidas oficiais seguidas ela não teve nenhum tipo de participação ou mesmo foi relacionada na metade delas.Mas segue a vida.Nas internacionais, o Krasnodar queimou um pouco o crédito ao não vencer em casa o Kazan de Gamova e arrebatar o primeiro lugar da liga Russa.Gamova fez vinte pontos, os narradores russos a chamam de maior jogadora do planeta e foi advertida na própria Russia pela arbitragem por visível desrespeito esportivo com suas adversárias.O Krasnodar sofreu um apagão incrível no terceiro set quando vencia por 16 x 9 de forma dominante e cedeu incompreensivelmente a derrota numa recuperação de set.Em 80% das partidas inevitavelmente perde o primeiro set e aos poucos faz uma partida de recuperação.Em dez dias foi a segunda derrota para o Kazan pelo mesmo placar de 3 x 1.Sokhlova anda jogando muito quase como uma menina com dois terços de seus 38 anos.Kosheleva entrou no segundo set na partida no lugar de Calderon que não estava mal mas inferior a sua colega ponteira titular da seleção russa. Kosheleva tem quase o mesmo efeito que o Xupita para o time do Taubaté.É um brecha de desafogo técnico e uma imensa motivadora sendo também extremamente carismática e gentil.Todas as qualidades possíveis e ideais numa bela mulher.Se ela não esta bem o time se ressente.Fabíola fez uma partida apenas correta e a Garay foi bem sendo a terceira pontuadora com 14 pontos.Bruninho venceu a Copa da Itália sendo bem versátil e jogando muito bem.Com um saque próximo do mortal.Construiu uma grande parceira recente com o jogador frances Negapeth, MVP daquele campeonato.E para encerrar, não dá para ignorar a torcida efervescente,caudalosa e participativa do Taubaté que recorda, em partes na nostalgia, o surgimento do boom do voleibol masculino nos anos 80.Mantendo quase uma media de 95% de casa cheia nos imprevisíveis horários diversos da partida e colocando os comentaristas e narradores do Sportv na prova física de enfrentar o calor infernal, nas palavras do Marco Freitas, ao se acomodarem num ginásio precário de melhores condições de conforto e climatização adequada.

    • Edu

      Leia-se contra o Brasilia.

      • Osmar Cordeiro

        Taubaté pelo projeto merece um ginásio melhor e maior , a média de público da temporada passada foi boa muito pela contratação do Giba , mas mesmo com a saída dele a torcida compareceu , vale ressaltar que existe o modelo de troca de alimentos por 1 ingresso que é uma bela iniciativa . Em relação a média Taubaté e Sada Cruzeiro é que estão conseguindo as melhores ocupações . Já em questão de número Maringá é maior , porém a média de ocupação dividindo com o ginásio é menor , até agora é média de 3000 torcedores por jogo num ginásio que cabe 4500 ( ginásio climatizado , todos com cadeiras e altura muito grande , com ingressos que beiram R$ 23 reais e uma equipe q luta pra ficar entre os 8 .

  • Paulo Torres

    Time do Minas parece ter finalmente encaixado. Carla foi escalada como oposta, ficando Mari e Jacque como ponteiras e Lia no banco (acabou nem entrando no jogo). E a líbero Tica reconquistou a posição, deixando a juvenil Laís na reserva. Vamos ver se a boa atuação se repete no confronto importante contra o Pinheiros, fora de casa, semana que vem.

    O Praia foi apático. As ex-minastenistas Tássia e Natasha foram muito mal, Ramirez não é mais a Ramirez de temporadas passadas, Tandara foi pouco acionada e Sassá ficou no banco, parece que com uma contusão no antebraço.

  • FALTA COMPETÊNCIA EM CONTRATAR

    O problema do Praia é que eles não sabem contratar. E não é de hoje.

  • SE ACONTECER ISSO, A CASA VAI CAIR

    Daniel, a Federação Cubana de vôlei está liberando seus atletas para sair da ilha e jogar em outros países. E os jogadores e jogadoras que abandonaram a ilha antes?

    Imagina se todos os cubanos e cubanas forem liberados para jogar por Cuba nas próximas competições?

    Se isso acontecer a seleção brasileira masculina já pode dar adeus a uma possível medalha de ouro no Rio. O máximo que poderemos chegar é brigar pelo bronze.

    No feminino a coisa se complica muito também, mas não como no masculino.

    • Daniel Bortoletto

      seria ótimo para o vôlei mundial

  • Zelirbem

    E para os que falavam que a Jaqueline não era jogadora de carregar um time nas costas…

  • Fernando

    O Praia Clube desandou de vez, e Tandara demonstra visivelmente a insatisfação com o time.
    A Sassá que era pra ser a passadora, está péssima no passe e quase não ataca. O time está todo bagunçado, e a Karine não está conseguindo dar ritmo ao time, deixando o jogo lento, previsível e marcado.

    Quando ao Minas o time só tem evoluído em todos os fundamentos. O Praia Clube nas próximas rodadas deve perder posições para o Minas e Brasília, amargando assim um 7º lugar.

  • Osmar Cordeiro

    Eu imaginei que este ano o Praia poderia realizar uma ótima campanha , ainda mais com o fim de Campinas o time mineiro seria postulante a ficar entre os 4 melhores , ainda tem chance de alcançar está marca . Mas hj o Pinheiros está jogando mais e tem um jogo . A equipe fez grandes contratações , porém em algumas posições como central e levantadora a equipe não conseguiu repetir os grandes reforços como foi o caso da Tandara e Ramirez . O técnico tbem acho muito fraco , só vejo ele incentivando com palavras do tipo “vamos lá moçada” e outros .

  • Aline

    Novamente morrendo na Praia… Na COPA BRASIL, aposto numa final SESI x REXONA.
    Tenho que dar o braço a torcer e aplaudir esse gênio Bernardinho de pé. O Rexona perdeu suas jogadoras mais altas e responsáveis de por a bola no chão na temporada passada: BRANKICA MIHAJLOVIC e SARA PAVAN, e mesmo assim, Bernardinho faz esse time ser líder da Superliga.
    O Rexona, por exemplo, tem um investimento menor que o Praia Clube que contratou muito, conta com 2 estrangeiras, uma cubana e uma americana, contratou Tandara, Sassá, Ju Costa, Karine. Enfim, investiu muito mais que o Rexona, que perdeu suas estrangeiras, e o PRaia continua morrendo na PRaia.
    Dizem que técnico não ganha jogo? Mas Bernardinho faz muito mais com menos do que Ricardo Picinin que fica batendo cabeça no Praia.

    • Billy

      Bernardinho sempre foi e continua um treinador perfeccionista.É realmente admirável como ele consegue tirar leite de pedra em todos os times(às vezes com elencos medianos)que ele monta e sempre consegue chegar à final. Aline,.você estava meio-sumida do blog,porquê!? Estava sentindo falta dos seus comentários.Abraços…

  • Sergio Roberto Santos

    Daniel, queria sua ajuda para dar fim a um assunto que tem me deixado irritado e preocupado ao mesmo tempo.
    O Osasco fechou a partida contra o Rio Sul e a arbitra não viu a jogada mesmo estando em cima dela. A mesma situação que ocorreu no jogo do Taubaté com o Campinas. Não estou falando de lances que só dão certeza vendo a repetição várias vezes.
    Durante o jogo ela marcou vários dois toques e deixou passar outros, por que? Acho que ela mesmo não sabe.
    Me ajuda com a sua opinião. A arbitragem caiu muito, ou é só implicância minha, o que algumas pessoas no seu blog, defendem.

    • Daniel Bortoletto

      difícil comparar número de erros. mas eles estão altos demais nesta Superliga

  • SPORTS IN THE WORLD

    Realmente Daniel é difícil “dar praia” especialmente em Uberlândia. Vai dar sim Rexona e no Rio claro têm Praia. Aliás, muitas e lindas praias.
    Quanto aos comentários aí em cima do Sergio Roberto dos Santos, ele está corretíssimo! As arbitragens caíram e muito nestes últimos anos.

  • Bernardo

    É claro que o time está mal, tb contratam duas jogadoras de qualidade como Tandara e Ramirez e ambas tem como qualidade o ataque, falta alguém que não comprometa no ataque e que seja especialista no passe (Sassá não é mais essa jogadora) e o pior de tudo se for juntar todas as centrais que tem lá não dá uma boa jogadora. Natasha é péssima, Natália não bloqueia, Letícia não emagrece e Aline é só alta. Será que não percebem que o vôlei se ganha pelo coletivo e não pela individualidade. Torço para que o Minas enfrente o Pinheiros nas quartas, para termos um jogo bom e equilibrado. A Jaque é incrível, nunca mais o vôlei brasileiro terá uma ponteira completa e da qualidade dela, espero que o Osasco não invente moda e na próxima temporada trague ela de volta.

  • marcian

    Toda SuperLiga eu me decepciono com o praia. Mas, eles estão numa descendente que é de se preocupar. Bom, meus xodós nessa SL são o pinheiros e o minas. Seria tão bom ver uma vitoria destes sobre o Sesi Rexona ou Molico *-*

  • LEO

    Não entendo pq a Hage não é titular no Praia. Ela ataca 1º tempo e china e, ao meu ver, tem o melhor bloqueio de todas as centrais! Piccinin não ta sabendo conduzir esse time. Já que o time quase não usa as centrais mesmo, eu botaria Ramirez e Tandara de ponteiras e a Webster na saída. E que elas se virem pra virar bola! Se não melhorar, temo que o patrocínio saia assim como em Campinas. Uma pena. Não gosto do jogo da Karine. Eles poderiam ter contratado a Roberta do Rexona, dá uma chance a ela de conduzir uma grande equipe!
    Jaque é incrivel mesmo! Tem nem o que dizer sobre ela! Completíssima!

MaisRecentes

Um líder por pontos ganhos. Outro por pontos perdidos



Continue Lendo

Camponesa/Minas quebra longa invencibilidade em Osasco



Continue Lendo

Placar RedeTV!: Futebol 2 x 0 Vôlei



Continue Lendo