Outro caso de racismo na Superliga. Até quando???



Exatamente 10 dias atrás, publiquei neste mesmo espaço um texto com o título “Basta”, sobre o caso de racismo contra o oposto Wallace, do Sada/Cruzeiro, durante jogo com o Vivo/Minas.

Nesta sexta-feira, o crime voltou a acontecer. Desta vez em Rio do Sul, Santa Catarina, onde o time da casa perdeu por 3 a 1 para a  Usiminas/Minas. As cubanas Ramirez e Herrera foram alvo de ofensas racistas.

Ramirez descreveu a situação em sua página no Facebook.

– Estou muito triste. Me sinto mal. Um torcedor do Rio do Sul chegou perto da quadra onde estavam Herrera e eu para gritar na nossa cara ‘negras de merda, voltem para Cuba. É triste em pleno século 21 termos atos de racismo. Um povo ignorante é triste. Não tem respeito pelo ser humano. Isso que me incomoda. Pode ser um país rico, mas cadê o ser humano?

Cabe o mesmo parágrafo escrito neste blog na semana passada: “É inadmissível ver isso acontecer em pleno século XXI. O ser humano ainda não aprendeu a respeitar o seu igual. Não aceita opções sexuais e religiosas. Vê diferenças na cor. É intolerante. Que mundo é esse? Até onde iremos com tamanha discriminação?”.

Já passou da hora de a CBV agir. Se conversar não funciona, se a polícia não identifica e prende os culpados, que se puna os clubes, então. Não importa se foi um grupo de torcedores ou apenas um infeliz. Talvez assim, com o clube perdendo pontos, mando de jogos ou sendo suspenso do campeonato, estes criminosos pensem duas vezes antes de fazer bobagens e as autoridades locais tenham mais vontade de identificá-los e puni-los.

E não venham me dizer que isso é normal, que acontece sempre, que era uma rivalidade Brasil x Cuba, blablablá. Chega! Passou dos limites e já manchou esta Superliga.

Via Twitter, a indignação, como já visto no caso Wallace, foi exposta pelo ponta Filipe, do Sada/Cruzeiro

“Mais uma vez o preconceito…Até quando? Dessa vez foi a Ramirez, atleta cubana que joga no Minas Tênis. Ato sofrido em Santa Catarina. Força Ramirez…Não serão algumas palavras que apagarão o brilho e a alegria que você traz para o Desporto. Estamos juntos…Força”



MaisRecentes

Vaivém: “Livre”, Thaisa seguirá atuando no Brasil



Continue Lendo

Jaqueline chega ao Japão para substituir Drussyla



Continue Lendo

Vaivém: Abouba espera aproveitar chance da vida no EMS/Taubaté



Continue Lendo