Os títulos da sexta à noite



Os dois representantes brasileiros no Mundial de Clubes ganharam ânimo extra para as disputas internacionais.

Rexona-Sesc e Sada/Cruzeiro conquistaram os primeiros títulos da temporada na noite desta sexta-feira.

Em Uberlândia, o time carioca se recuperou da derrota no Estadual para o Fluminense ao conquistar a Supercopa, batendo o Dentil/Praia Clube por 3 sets s 1, parciais de 25-12, 25-19, 25-27 e 25-20.

A conquista reforça a “freguesia” das mineiras em decisões contra as cariocas. Na temporada passada, em duas disputas de título, o Rexona faturou a Superliga e a Copa do Brasil.

Buijs no ataque (Divulgação)

Buijs no ataque (Divulgação)

Ontem os dois times jogaram completos. Pelo Praia, a base de 2015/2016 (Claudinha, Ramirez, Michelle, Alix, Walewska e Tássia) com o reforço de Fabiana, bicampeã olímpica. Pelo Rexona, Roberta, Monique, Gabi, Juciely, Carol e Fabi, além da novidade holandesa Anne Buijs e a jovem líbero Vitória, que entrou em grande parte do jogo para defender, revezando com Fabi.

Eu esperava um jogo mais equilibrado, algo que não aconteceu nos dois primeiros sets. O Praia só reagiu no fim da terceira parcial, evitando um 3 a 0. Com Ellen sendo bem eficiente no ataque, o time da casa chegou a estar na frente no quarto set. Mas, com Monique no saque, o Rexona conseguiu fazer uma sequência de pontos, muito ajudado pelo ataque do Praia. Claudinha forçou bolas seguidas para Ramirez, que parou no block ou permitiu contra-ataques.  E o jogo acabou.

O time de Bernardinho foca agora no Mundial de Manila, nas Filipinas. E não terá moleza, já que o nível técnico dos adversários é muito alto.

Simon comemora ponto na final (Divulgação)

Simon comemora ponto na final (Divulgação)

Em Betim, o Sada/Cruzeiro conquistou o sétimo título mineiro consecutivo, após vencer o Minas por 3 a 0, parciais de 25-19, 25-18 e 25-20. Não dá para dizer que não era esperado, né?

O time comandado por Marcelo Mendez reforçou o que se espera dele: muita força no ataque e no saque. O cubano Simon, reforço do time para a temporada, foi um dos principais responsáveis, terminando como maior pontuador da final (13 acertos). Leal e Evandro, o substituto de Wallace, vieram na sequência, com 12.

Os dois times agora disputarão o Mundial de Clubes, novamente em Betim, entre os dias 18 e 23. O campeão mineiro entrará em quadra como um dos favoritos ao título, ao lado do Zenit Kazan (RUS). Já o tradicional Minas será um dos azarões, vislumbrando uma classificação para a semifinal já como grande resultado. Para isso precisará do cubano Bisset, que perdeu parte do Estadual por lesão.

 



  • Michel Pereira

    É inegável que o Praia ganhou em potencial ofensivo, mas, isso não é suficiente. A regularidade no saque é uma das características marcantes do Rio, diante de uma linha de passe vergonhosa como a do Praia, surpreendente seria se o Rio fosse derrotado. Não adiante investir em meios de peso no ataque, uma ponteira como a Álix (que, convenhamos, não jogou p.. nenhuma), se tiver uma ponteira passadora instável como a Michele Pavão (o passe, que seria seu ponto forte, deu vergonha alheia; sem falar nos tocos no pé, na inexistência de bloqueio – Buijs amou atacar sem bloque – e nos sucessivos erros de saque) e uma oposta que verdadeira incógnita… Enquanto investiram alto no elenco atacante, esqueceram do passe… Jaque dando sopa no mercado e o Praia deu bobeira achando que a péssima Pavão daria conta; não me conformo. Se a linha de passe continuar ruim como foi nesse jogo acho que chegar à semi já será um feito… P.S.: Uma grata surpresa foi a atuação de Ellen, entrou bem tanto no ataque, quanto no passe e no bloqueio.

MaisRecentes

Vaivém: Jaqueline no Hinode/Barueri



Continue Lendo

Cai o primeiro técnico após UMA rodada da Superliga



Continue Lendo

Luizomar e Rizola não conseguem vaga no Mundial



Continue Lendo