Os finalistas da Liga Mundial



Foram definidos, neste domingo, os finalistas da Liga Mundial. Brasil, França, Sérvia, Rússia, Canadá e Estados Unidos disputarão o título da competição, entre 4 e 8 de julho, na Arena da Baixada, em Curitiba.

A classificação de russos, canadenses e americanos aconteceu com vitórias em confrontos diretos. A Rússia passou pelo Irã por 3 a 0, parciais de 26-24, 25-18 e 25-18. O renovado time dirigido por Sergey Shliapnikov teve como destaque Kliuka, 2,08m e 22 anos, com 13 pontos. Vale citar que os iranianos não colocaram em quadra seus principais nomes, como Marouf e Ghafour.

Já os americanos ignoraram o fator casa e despacharam a Polônia, em Lodz, com vitória de virada por 3 a 1 (29-31, 25-17, 27-25 e 25-20). Taylor Sander marcou 17 pontos (10 no ataque, 4 no bloqueio e 3 no saque). O ponta é um dos pontos pilares do último ciclo olímpico que estiveram em ação na primeira fase da Liga. Os outros são o levantador Christenson e o líbero Erik Shoji. Já os poloneses, mesmo com Kurek, Kubiak, Konarski e Drzyzga, ficaram fora do Final Six. Dá para chamar de surpresa, levando em conta a manutenção da base. A vaga americana foi garantida nos critérios de sets vencidos e perdidos, após empate em vitórias e pontos com a Bélgica.

Arena da Baixada receberá as finais da Liga (Wander Roberto/ Inovafoto/CBV)

Arena da Baixada receberá as finais da Liga (Wander Roberto/ Inovafoto/CBV)

Por fim, o Canadá se colocou como a maior surpresa da fase classificatória ao derrotar a Itália por 3 a 1 (20-25, 25-22, 25-14 e 25-22). O francês Stephane Antiga tem em mãos uma boa safra e pode se firmar entre os tops. Maar, 20 pontos (2,01m e 22 anos), e Vernon-Evans, com 16 (2,02m e 18 anos) foram os destaques contra a Azzurra, que mostrou ser excessivamente dependente de Juantorena e Zaytsev, que não disputaram a Liga.

Já o Brasil encerrou a participação se recuperando da derrota de sábado para a Argentina, em um confronto direto que pode ser repetir no estádio do Atlético-PR. O 3 a 1 sobre a Sérvia, atual campeã, deixa uma impressão bem melhor. Wallace marcou 19 pontos e foi o maior anotador. A destacar também os dez pontos de saque, seis deles do central Maurício Souza.

– As duas semanas que teremos de treinamento servirão para ajustarmos muitas coisas e chegarmos bem nessa reta final – disse Renan Dal Zotto.

A Federação Internacional deve confirmar nos próximos dias a tabela da fase final. O Brasil deve ter Rússia e Canadá como rivais em busca de duas vagas nas semifinais. A outra chave ficará com França, Estados Unidos e Sérvia, teoricamente mais equilibrada.

Classificação final

1 – França – 8 vitórias (25 pts)
2 – Brasil – 6 vitórias (19 pts)
3 – Sérvia – 6 vitória (18 pts)
4 – Rússia – 5 vitórias (14 pts)
5 – Canadá – 5 vitórias (12 pts)
6 – EUA – 4 vitórias (19 sets vencidos e 16 perdidos)
7 – Bélgica – 4 vitórias (18 sets vencidos e 19 perdidos)
8 – Polônia – 4 vitórias (12 pts)
9 – Bulgária – 4 vitórias (10 pts)
10 – Argentina – 3 vitórias (11 pts)
11 – Irã – 3 vitórias (7 pts)
12 – Itália – 2 vitórias (7 pts)



  • L. Mesquita

    Foi a maior ZEBRA a POLÔNIA 🇵🇱 ser desclassificada dentro de casa! E um vexame também, pois a POLÔNIA tinha obrigação de vencer os EUA!!! O CANADA de STEPHANE ANTIGA é um time muito perigoso, acredito que vençam dos russos e passem às semifinais junto com o BRASIL… Na outra chave, favoritismo para FRANCA E SERVIA.

MaisRecentes

A ausência de Lipe nas finais da Liga



Continue Lendo

A tabela da fase final da Liga Mundial



Continue Lendo

Vaivém: Rapha dá dicas para reforços gringos de Taubaté



Continue Lendo