Os duelos do Brasil na próxima Liga Mundial



A FIVB oficializou na tarde nesta terça-feira os grupos da próxima Liga Mundial, que começará na primeira semana de junho de 2017.

A fórmula implantada em 2016, mais parecida com o Grand Prix, com três etapas a cada fim de semana, totalizando nove jogos de cada seleção ao fim da primeira fase, foi mantida. A etapa final, entre 28 de junho e 2 de julho, terá seis participantes, com local ainda indefinido. A CBV já demonstrou interesse em trazer para o Brasil a fase decisiva.

Ivovic imparável no ataque na última Liga (FIVB Divulgação)

Ivovic imparável no ataque na última Liga (FIVB Divulgação)

O Brasil enfrentará Itália, Polônia e Irã no primeiro fim de semana, que terá os vice-campeões olímpicos no Rio como mandantes.

Na sequência, entre 9 e 11 de junho, a Seleção duelará com Polônia mais uma vez, Bulgária e Canadá. Os búlgaros serão os donos da casa.

No último circuito, na Argentina, duelos com os hermanos, Sérvia, a atual campeã, e novamente a Bulgária. Confira abaixo a divisão de todos os grupos na primeira fase.

liga1

O Brasil não enfrentará na fase inicial a França, os Estados Unidos, a Bélgica e a Rússia.

* Atualizada às 14h55



  • Billy

    Acho que a Liga mundial deveria continuar nos moldes antigos(com mais jogos na fase classificatória) e não como foi nesse ano de 2016.

  • Silva

    Gostei do formato mas agora deveriam implantar algum torneio parecido com o Montreux que rola no feminino para que as seleções possam dar rodagem aos jogadores mais novos também. Isso ajudaria as equipes a terem boas opções para copa dos campeões que é sempre muito disputada

  • Pricila Rodrigues

    Eu gostava mais do formato antigo da liga mundial, na próxima liga mundial o Brasil nem vai jogar em casa, e sem contar que vai ser um campeonato muito curto com menos jogos.

    • Billy

      Concordo.Esse novo formato tem menos jogos e é mais curto sim.Deveria continuar como sempre foi…

  • Edu Jr

    Até acho q esse formato mais curto, desgasta menos os jogadores e traz alguns benefícios. Só não entendo porque algumas seleções se enfrentam mais de uma vez e ao mesmo tempo algumas não jogam entre si nenhuma vez. São 12 seleções, cada uma fazendo 9 jogos, daria tranquilamente pra cada uma se enfrentar apenas uma vez e pronto, as 5 melhores iriam pras finais.

    • Billy

      Concordo com o seu ponto de vista,seria até mais justa a classificação para as finais…

MaisRecentes

Três semifinalistas e um duelo completamente aberto



Continue Lendo

A eterna polêmica do ranking no Brasil



Continue Lendo

Sobrou emoção no sábado de vôlei



Continue Lendo