Onde há fumaça…



Releases fazem parte da vida de um jornalista. Avisos de pauta, comunicados oficiais, declarações de atletas… Muitos ajudam demais no dia-a-dia da redação. Outros vão diretamente para o lixo eletrônico (realidade cruel, né?.

Nos últimos dias, um pingou duas vezes na minha caixa postal e me chamou a atenção. O título era: “Paula Pequeno não descarta possibilidade de voltar a jogar a Superliga”.

Ao ler o texto, entre elogios aos fãs e informações sobre a temporada do Fenerbahce, a frase da atacante que motivou o título está presente:

– Não tenho ideia do que farei na próxima temporada, mas, tem possibilidade sim de voltar a joga a Superliga novamente.

Admito que não é normal a própria assessoria divulgar uma possível mudança do seu cliente com a temporada em curso. Ainda mais quando os resultados na Turquia não são dos melhores. Será que não pega mal com o pessoal do Fener?

Dito isso, a minha opinião. Quando a própria atleta faz questão de deixar a porta aberta, a chance de voltar para o Brasil é realmente grande. O recado, com certeza, já chegou ao ouvido dos clubes daqui. Resta esperar para ver quem terá espaço no orçamento para repatriar uma selecionável.



  • João Júnior

    Podiam vir para o Praia…Mari e PP4. As duas dariam um pouco do que o time do Banana Boat tinham com a Herrera. O que vocês acham?

    • Daniel Bortoletto

      Já foram procuradas anteriormente

      • João Júnior

        Mesmo depois de acertadas com Fenerbahce?

        • Daniel Bortoletto

          não. antes

  • Afonso RJ

    É sempre bom lembrar que jogadoras repatriadas têm rankeamento zerado. Ótima pedida para times já fortes e que querem se reforçar ainda mais.

    • Cleyber

      Inclusive ao osasco que este ano teve o limite de rankeamento (estrelas) extrapolado e para próxima temporada vai ter que procurar uma solução.E a te mesmo tem nomes de estrangeiras de peso para uma solução já para a temporada 13/14 como Goncharova que em outros blog foi citada como possível contratação, já que a mesma joga de ponteira e oposta.

      • bsb

        Quanto ao ranking é bom lembrarmos que atletas que vem da base não tem pontuação, e sobre a Goncharova não acho ela uma craque de bola mas seria mt bom ve-la atuando no Brasil, no entanto considero dificil esta contratação para ambos os lados.

    • Tati Velvet

      Ela continua valendo 7 pontos, porém por ser repatriada não soma pontos para sua equipe, sendo que cada equipe pode ter no maximo 3 jogadoras que valem 7 pontos.

  • Caco

    Gozado, vi uma reportagem na Record há cerca de um mês em que ela dizia que pretendia ficar alguns anos na Turquia. Além do mais, falava em deixar a seleção.
    Talvez, ela saiba que o Fener não pretende renovar o contrato e, por isso, deve estar correndo atrás para a próxima temporada.
    Acho difícil que o time turco tenha interesse na renovação das estrangeiras, exceto a Kim e a Berg, para a próxima temporada. Contratou muito mal esse ano. Saiu tarde para o mercado por ter perdido o patrocinador anterior e atirou para todos os lados.
    Com a crise no resto da Europa, também acho que a Mari não terá muito espaço por lá, a não ser que aceite um corte grande no seu salário. As equipes europeias dificilmente vão pagar alto por uma atleta que quase não jogou esse ano.

  • Luiz

    Paula e Mari no Sesi. Podem apostar. Desde o final de 2012 já se fala isso por lá.

    • Adriano

      Não entendi porque o Sesi não fechou com a Paula pra esse ano, já. Podia ter dado uma boa ajuda, em vez de o time manter zilhões de jogadoras (Roberta Pereira, Natália Martins, Jéssica, Francynne, Juliana Paes, etc.) que ou não têm chance de jogar ou só estão tendo essa chance em razão de lesão de outras.

      Agora, nessa história da Paula e a Mari no Fenerbahce, parece que os dois lados perderam o bonde da história. As brasileiras foram pra lá na expectativa de que o time fosse ser forte, que iam disputar títulos, etc. E nem a Champions o time teve chance de disputar, o que, em temporadas passadas, pelo menos garantia a chance das brasileiras de estarem em quadra de vez em quando. E o Fener achou que tava contratando as ponteiras campeãs olímpicas em 2008 como se elas ainda estivessem em 2008. Acho que as duas partes levaram gato por lebre.

      • Tati Velvet

        O SESI não contratou a Paula pelo simples fato de tentar brigar por títulos, a Paula apesar de já ter sido uma das 5 melhores do mundo, devido a sua vida de excessos, hoje não aguenta mais jogar e está se arrastando pelas quadras do mundo.

        • Bia Ferraz

          “Vida de excessos”? Você deve estar falando da outra brasileira que joga com a Paula.

      • bsb

        Concordo em tudo!

        • bsb

          Concordo com o que o Adriano falou. Quanto ser campeão Tati é dificil querer algo com Sassá e Elisangela como titulares hoje em dia. São jogadoras baixas e sem força de ataque e bloqueio e tendo na reserva a Jessica que não tem habilidade alguma fica dificil.

    • bsb

      Seriam contratações pontuais e otimas para o Sesi.

  • Thamyres

    Venho comentando exatamente repatriações com alguns colegas.
    Bem, se de fato acontecer a revisão das pontuações por causa do CNPJ do Sollys-Osasco, alguém do time tem que sair e PP e Mari valendo 0, osasco tem capital pra isso.
    Se formos também lembrar da possibilidade do Pinheiros investir pesado no próximo ano, também se torna uma possibilidade.
    Praia , bom, pode ser que elas não acreditassem no projeto, mas vendo a superliga como esta hoje, acredito que mudem de ideia.
    O Sesi, acho pouco provável que possa contrata-las o que o Sesi precisa é de passe, PP e Mari não são as melhores opções pra isso.
    Tem a Gattaz, que infelizmente está de fora de campeonato, se antes o problema era a pontuação dela muito alta, agora tbm pode ser repatriada e volta valendo zero.
    E só estou falando delas, das selecionáveis brasileiras, não podemos esquecer Daniel, que com essa crise na Europa, times balançando, deixando de investir ou indo tarde pro mercado gera outras possibilidades. Estrangeiras com certeza vão priorizar o Brasil na próxima temporada.
    Isso tem de ser pensado.

    • Cleyber

      Alem de PP4 e Mari tem a Ju Costa que ta fazendo uma boa temporada no Azerbaidjão.

      • João Castro

        Recomendo que vcs leiam o regulamento do ranking da Superliga antes de espalharem falsas informações por aí, se acharem muito extenso só abram e façam um pesquisa pela palavra CNPJ. Se mudança de CPNJ altera-se pontuação SADA Cruzeiro e Super Imperatriz estariam na mesma situação.

        • Thamyres

          João, só citei o que anda sendo dito pela galera que acompanha vôlei.
          E isso, sinceramente, acho que intriga da oposição que não quer ver “toda seleção brasileira” num time só . Que quer de todos os modos encontrar um motivo para parar o Sollys.
          Acredito que esse ranking mereça umas explicações de pontuação maior , pq alguns jogadores tbm o questionam .

    • marcio

      A pontuação é atribuída sem nenhum critério técnico. É apenas especulação e força politica dos clubes que move a atleta no ranking. Para a próxima temporada nada irá mudar, o Sollys vai manter a mesma equipe dentro dos limites da pontuação.

    • bsb

      Acho que a Harmotto se for procurada por algum clube viria sem pensar duas vezes, pois está vendo suas companheiras de seleção virem para cá e se darem bem. Basta alguem fazer uma proposta.

  • Bárbara

    E quando se encerram os campeonatos que o Fener tá disputando? Se a Paula voltar mesmo poderia ser ainda nesse ano?

    • Daniel Bortoletto

      a temporada termina em 2 meses. se ela voltar, iniciará a nova temporada no fim deste ano

  • Andre Max

    Ela podia vir pro Minas, que precisa montar uma equipe muito melhor na próxima temporada.

    • bsb

      Se o Minas pensa em ficar no meio da tabela, para a proxima temporada tem que ficar somente com a Tassia, Barbara e Claudinha o resto é resto.

  • bsb

    Acho bem provável o retorno dela ao Brasil, não está entre os maiores salários do país, e tb não está mais no nível de seleção para esse ciclo olimpico, então times com investimentos menores como Praia e Sesi poderão ser boas opções.

    • Roberto

      Se toca cara ,, vc falar uma coisa dessas.. Tem espaço pra qualquer um clube brasileiro !

MaisRecentes

Os duelos da Copa Brasil feminina



Continue Lendo

Lances do clássico Vôlei Nestlé x Sesc



Continue Lendo

Coluna: O maior desafio do Sada/Cruzeiro no Mundial



Continue Lendo