Obrigado, Camarões!



Abaixo o texto que mandei para o LANCENET! sobre o jogo que eu menos esperava algo até agora no Mundial e se transformou em um dos meus top 5 de todos os tempos.

Camarões, um país sem ginásios cobertos para a prática de vôlei, esteve perto de aprontar a maior façanha da História do Campeonato Mundial. Nesta sexta-feira, em Ancona, os Leões Indomáveis, como são conhecidos no futebol, quase eliminaram os Estados Unidos, atuais campeões olímpicos e maior potência esportiva do planeta. Depois de 2h30 de jogo, triunfo americano por 3 sets a 2, parciais de 23-25, 25-14, 25-27, 25-20 e 15-7.

Motivo para tristeza africana? Que nada. Eles se divertiram. Deram peixinho para comemorar pontos, quase uma volta olímpica após triunfo no terceiro set, regeram a torcida, sorriram o tempo todo e mostraram que o esporte é bonito por permitir zebras, neste caso, leões. Um exemplo de espírito esportivo. Em uma competição que discute quem deve entregar para ter um grupo mais fácil na sequência, Camarões soube perder, da forma mais bonita possível.

Quando os africanos abriram 2 sets a 1, fiquei pensando que feito no esporte mundial poderia ser comparado ao momento que passava à minha frente. Talvez a vitória dos próprios americanos, na Copa do Mundo de futebol de 1950, no Brasil, sobre a Inglaterra, país berço do esporte.

Não foi desta vez, infelizmente. Mas Ndaki Mboulet, Wounembaina, Nongny, Kari, Moussa, Fossi, jogadores que nunca tinha ouvido falar na vida, merecem mais do que aplausos, como quase todas as pessoas que estavam no PalaRossini fizeram, de pé, nesta sexta-feira, após o jogo. Merecem condições para crescer no esporte, estrutura, oportunidades de mostrarem mais vezes que o vôlei ainda é feito de histórias humanas, não apenas de contas, estudos estatísticos.

Na minha lista de jogos inesquecíveis, EUA 3 x 2 Camarões já tem um lugar especial.



MaisRecentes

A velocidade do Sesc, com Thiaguinho, impressiona



Continue Lendo

O novo conceito da FIVB para 2018



Continue Lendo

Apenas Lebes/Canoas faz o dever de casa na rodada



Continue Lendo