O triste fim da carreira de Giba?



Li com surpresa e tristeza a notícia da saída de Giba do Al Nasr, dos Emirados Árabes. Leia a matéria aqui: http://www.lancenet.com.br/volei/Giba-Emirados-Arabes-encerrar-carreira_0_1091890938.html

Surpresa pois o jogador, nas redes sociais, parecia feliz e satisfeito com sua passagem pelo Oriente Médio. Costumava postar fotos apaixonadas com a namorada e os filhos em passeios, pontos turísticos… Verdade seja dita: ele quase nunca tocava no assunto vôlei.

Tristeza pois um jogador do nível de Giba merecia um fim de carreira mais digno, até com homenagens, não com um caminhão de decepções. Já havia sido estranha a recente saída do Funvic/Taubaté (time já pequeno perto do tamanho do jogador), a ida para um mercado tão inexpressivo no vôlei foi outra surpresa pouco agradável para os fãs, agora a saída desta forma estranha. E não custa lembrar das decepções no Bolívar (ARG) e Pinheiros/Sky.

Pela nota oficial, ele cogita encerrar a carreira. Vai pensar e anunciar assim que retornar para o Brasil. A hora de parar é sempre difícil para a maioria esmagadora dos atletas. Sem conseguir ser sombra do fantástico Giba de anos atrás, talvez seja mesmo a hora de pendurar os tênis. O passado glorioso não será apagado, mas os últimos capítulos da trajetória do camisa 7 deixaram muito a desejar.



  • Lucas

    Olha, não concordo com algumas coisas. Realmente triste ver no que o Giba se tornou, mas foi ele que buscou isso. Não concordo de chamar o Taubaté de “time pequeno perto do tamanho do jogador”, pois alí ele teve uma chance, podia fazer a diferença, mas preferiu sair por dinheiro, não dá para negar.
    E jogar no Oriente Médio? Isso sim é coisa pequena.
    O Giba perdeu o ponto certo de dizer adeus e agora fica acumulando fracassos, poderia deixar a carreira vitoriosa sem essas vergonhas.

  • ja passou da hora de encerrar a carreira

    Na minha modesta opiniao giba deveria ter parado na selecao depois do titulo mundial de 2010. Encerraria o ciclo na selecao com um titulo. A sua ida a londres foi um tremendo erro do bernardinho. Quem nao se lembra na final olimpica quando bernardo colocou ele no final do 3 set apenas para se consagrar. Estava fora de forma e vindo de uma lesao e inativo durante a temporada 2011/2012. Ja que infelizmente ele foi a londres, deveria ter encerrado a carreira depois dos jogos olimpicos. Mas giba foi um dos maiores da historia e nao podemos esquecer o que fez pelo brasil.

    • LEIA

      eu admiro o giba,,,não é por causa dos seus erros que vamos ficar criticando,,,,os políticos fazem bem pior,,, não vamos esquecer o que ele fez pelo Brasil,,, foi um grande jogador,,,eu adorava ver ele jogando, ele tem uma coisa muito boa,, sempre sorrindo,,, isso faz muito bem, queria te ver com uma mulher que te desse valor,, mas por favor giba tem que respeitá-la,,,, pense na sua velhice,,, se continuar mulherengo acaba ficando sozinho,, vc é uma pessoa muito especial , um bj fique com DEUS

  • ja passou da hora de encerrar a carreira

    Giba nao deveria ter ido a londres. Foi um erro do bernardo. Na temporada 2011/2012 esteve machucado e nao jogou. Quem nao se lembra da final olimpica quando bernardo o colocou para se consagrar. Foi um tremendo erro. Deveria ter encerrado a carreira na selecao depois do titulo mundial de 2010. Nos clubes ja passou da hora de aposentar. Mais nao podemos esquecer do que esse jogador fez pelo volei brasileiro. Foi um dos maiores da historia

  • wms

    Matéria curta, mas precisa, Daniel.
    Fica a dica: Se é pra sair, o que às vezes é inevitável, então saia pela porta da frente.
    Os mais jovens do vôlei, fariam um grande serviço a sí próprios se refletissem com cuidado sobre o que as grandes estrelas fazem com o seu fim de carreira: existem casos como Fofão e Arlene (raro!), Marcelinho (jogando lá em cima e ainda protagonista), Gustavo e Ricardinho (ainda em quadra, cavando um caminho no esporte e fora dela), Leila e Maurício (ainda no esporte, mesmo fora da quadra), e casos como Giba e Rodrigão, que começam a dar uma vergonha alheia. Uma carreira que, quase sempre, não permite vida útil após os 40 anos, deve ter um plano B pra segurar as pontas quando o motor esfriar.

  • edu

    Após retornar da Argentina, e não jogando mais em alto nível, há alguns anos,Giba recorreu às quatro maiores equipes do pais para participar da Superliga em 2013 por salário inferior .A resposta foi unânime: “não , muito obrigado”.A proposta do Taubaté caiu como uma luva, e a exigência de um salário razoável para os padrões do vôlei brasileiro, contrato de dois anos , para um jogador de passado glorioso e realidade incerta, fez com que nos dois meses e meio exigidos de preparação física e insegurança em receber o que tinha assinado fizesse desistir do chamado projeto.Na realidade interna da quadra do Taubaté a verdade dos fatos o demonstrava incapaz de reinvidicar lugar no sexteto de uma equipe considerada modesta.Ao assinar com os Emirados tinha a perspectiva de um ano de contrato como jogador mais quatro como consultor e camuflar a chance da candidatura a deputado pelo Paraná em 2014.Os dirigentes dos Emirados e região, pagantes de altos salários mas sujeitos ao humores na hora de honra-los esperaram até o ultimo dia do contrato de experiência, para dispensa-lo e sua pequena entourage que o acompanhou sem multa ou custo de rescisão.Era a repetida comprovação de que num campeonato muitas vezes menor que a nossa problemática Superliga ,hoje, essa lenda do vôlei, se tornou um jogador bem comum.

  • Caco

    Parabéns ao Giba pelas inúmeras alegrias proporcionadas a nós na seleção brasileira! Sempre jogou mais na seleção do que nos clubes. Isso muito me alegra, pois existem jogadores ao redor do mundo que fazem o contrário e valorizam mais o clube (dinheiro) do que o país.
    Perdemos Londres por uma fatalidade. Dizer que é culpa do Giba ou de outro jogador é um absurdo. Este ano, continuamos perdendo para a Rússia sem ele. É duro de admitir, mas a Rússia é a melhor seleção do mundo desde 2011, quando nos venceu duas vezes na Liga Mundial e sagrou-se campeã. Naquela ocasião, Giba era o melhor jogador brasileiro inclusive.
    Acredito que problemas pessoais, incluindo nisso as lesões, tenham sido determinantes para a situação em que ele se encontra agora.
    Acho que nós, brasileiros, somos muitas vezes oportunistas e torcemos contra o nosso país. Deterioramos a imagem das nossas grandes personalidades, ao invés de defendê-las. O Giba não é nenhum santo, porém foi sem dúvida um grande jogador. Merece todo o nosso respeito nesse momento difícil de sua carreira.
    Parabéns por Atenas, os três Mundiais e diversas conquistas! Muitos dos que criticam, jamais ganharam nada de importante na vida deles. Restam-lhes palavras…

    • Lan

      Parabéns pelo comentário!!!Concordo em gênero, número e grau!!

  • Lilika

    Não tirando seus méritos e história, que fizeram o nosso vôlei se tornar uma referência para outras seleções no mundo, e claro não somente ele mas todos aqueles jogadores contribuíram para sermos esta referência, Giba jogou bem, no máximo até 2010 só, a idade chega para todos e com ela as complicações, deveria ter encerrado a carreira no fim da Olimpíada de 2012, ou até antes pois até hoje não consigo entender o que ele foi fazer lá (nem adiantou fazer cara feia na rede para os russos, fazia tempos que Giba não botava mais medo…), que tenha sucesso no caminho que seguir e faça com o mesmo carisma e competência que teve nas quadras quando no seu auge.

  • carlos antonio pereira

    foi sem dúvida um dos maiores jogadores que já vi jogar. é uma raridade encontrar um ponteiro praticamente perfeito em todos os fundamentos. A seleção Brasileira teve o privilégio de ter por anos seguidos uma série de ponteiros fora de série: Carlão , Tande ,Giovane,Nalbert ,Dante e Murillo foram o diferencial na conquista de inúmeros títulos. Outras seleções tinham opostos e centrais mais poderosos , mas nossos ponteiros eram infinitamente mais habilidosos e velozes. Hoje a fonte secou , somente Lucarelli parece ter chances de entrar nessa seleção. O Giba deixou de ser gigante quando os problemas físicos começaram a aparecer . É baixo para os padrões internacionais e para jogar bem dependia de estar 100%. O passe era perfeito e a velocidade e potencia de ataque impressionantes. Achava ele chatinho, marrento e louco por um flash, mas como jogador não tem como questionar.

MaisRecentes

A dor de Gabi e de quem estava ao lado



Continue Lendo

Duas gratas surpresas na Superliga



Continue Lendo

Minas espera Hooker ainda em outubro



Continue Lendo