O título europeu do Vakifbank e a minha experiência na ESPN



O último fim de semana foi especial para o Vakifbank, da Turquia, agora quatro vezes campeão da Champions League feminina. E, de quebra, foi também especial para mim.

Tive o prazer de participar da transmissão das duas semifinais e da decisão da competição pela ESPN. Uma experiência profissional diferente, proveitosa e enriquecedora.

Em quase 20 anos de profissão, grande parte deles dedicada ao vôlei, nunca havia experimentado a sensação de ser comentarista de uma partida de vôlei na TV. Sabe aquele frio na barriga? Admito que há tempos não o sentia.

No sábado, a minha estreia foi no jogaço entre Vakifbank (TUR) e Conegliano (ITA). E o primeiro comentário era até meio óbvio: era uma final antecipada do torneio. No fim, o placar de 3 a 2 a favor das turcas com direito ao desafio eletrônico para confirmar a vitória foi eletrizante. Zhu, Rasic, Sloetjes, Gozde, Wolosz, Fabris, Hill… Um desfile de craques de primeiríssimo nível em quadra, em Bucareste, na Romênia.

Na sequência, o Alba Blaj, time de casa, em sua primeira vez em um Final Four, derrotou o Galasataray, da Turquia, um time comum sem a presença da russa Kosheleva. E as romenas, com a presença da central Mariana Aquino no elenco, avançou.

No domingo, o esperado também aconteceu. O Vakifbank atropelou sem dó. Mesmo com Zhu limitado por uma torção no tornozelo sofrida na semifinal, o time turco foi soberano do início ao fim. Conquistou com sobras o bicampeonato, garantiu vaga no Mundial da China, onde defenderá o título da última edição, e manteve a supremacia na temporada, após vencer o Campeonato Turco, a Supercopa e a Copa da Turquia.

A cereja do bolo foi o prêmio de MVP dado para Gozde Kirmar Sonsirma. A capitã do Vakifbank fez a despedida das quadras, após uma carreira repleta de títulos. Referência de uma geração na Turquia, ela foi muito festejada pelas companheiras. Difícil imaginar um fim de carreira tão perfeito.

Fica aqui meu agradecimento ao Fernando Nardini, com quem dividi as transmissões. Espero não ter atrapalhado você na narração, amigo (e boas férias!). E obrigado também a todos que participaram com comentários e informações nas redes sociais. A interação foi bacana em um fim de semana especial.

LEIA TAMBÉM

+ O mais difícil título do Sada/Cruzeiro?



MaisRecentes

Vaivém: Oposto troca Sada/Cruzeiro por Ribeirão



Continue Lendo

Vaivém: Sesc confirma “substitutas” de Fabi



Continue Lendo

Vaivém: Leal, Solé, Grebennikov e Bartsch de casa nova



Continue Lendo