O sábado foi mineiro. Como jogou bola o Vivo/Minas



Para quem ainda tinha dúvidas sobre a capacidade do Vivo/Minas, a segunda partida da semifinal contra o RJX foi uma prova definitiva.

Um 3 a 0 (25-21, 27-25 e 25-20) com muita autoridade, em BH, forçou a realização do terceiro e decisivo duelo, no Rio de Janeiro, na próxima sexta-feira.

Mais uma vez, Lucarelli e Filip foram os destaques do Minas no ataque. Ambos tiveram o aproveitamento de 50% no fundamento. O jovem ponta terminou com 15 pontos e faturou o VivaVôlei. O oposto tcheco fez mais 11. Um presentaço para Horacio Dileo, que completou 50 anos neste sábado.

Pelo RJX, o fator Lucão, importante em grande parte da competição no ataque, saque e bloqueio, desta vez não pesou. O central terminou o duelo com apenas cinco pontos. Theo, o maior pontuador do time, fez o dobro.

Não apenas pelo 3 a 0, mas também pela atuação que teve no RJ na abertura da série, vejo o Vivo/Minas em melhor momento. Não que seja um favorito destacado, até porque o rival foi o melhor time da fase de classificação, mas entrará no Maracanãzinho mais confiante. Com Marcelinho repetindo as grande atuações da última temporada, não seria surpresa para mim se a final fosse mineira.

Se isso acontecer, será que o Maracanãzinho será mantido como sede da grande decisão? A ver.



MaisRecentes

Atuação ruim tira Brasil da final da Copa Pan-Americana



Continue Lendo

Vôlei Renata anuncia novidades para a temporada



Continue Lendo

Jaqueline anuncia aposentadoria da Seleção



Continue Lendo