O ranking e as primeiras impressões



A CBV divulgou no início da noite desta terça-feira o esperado ranking para a próxima Superliga feminina.

Sinceramente, esperava mudanças mais radicais. Alguns clubes também pensavam assim, levando em conta a reunião que tiveram com a entidade para votação da pontuação das atletas, semanas atrás e divulgada em uma página dupla pelo LANCE!. Dirigentes ficaram surpresos com algumas das decisões da Confederação.

Indico um link com matéria assinada pelo repórter Felipe Mendes sobre o assunto:

http://www.lancenet.com.br/mais-esportes/CBV-clubes-ranking-Superliga-Feminina_0_898110322.html

A partir de agora, o mercado de atletas começa a se movimentar para a 20ª edição do torneio. Teremos, então, uma sequência quase interminável de reuniões entre agentes e dirigentes.

O Sollys/Nestlé terá de se desfazer de uma atleta com pontuação máxima. Sheilla, Jaqueline, Thaisa e Fernanda Garay “disputam” as três vagas. Sesi e Vôlei Amil têm espaço para contratar estrelas e possuem dinheiro para isso. A Unilever também terá espaço para se reforçar, já que Fofão e Valeskinha perderam pontos no ranqueamento e o limite de três jogadoras 7 ainda não foi esgotado pelo atual campeão. Mari, Paula Pequeno e Érika, que atuaram fora do país nesta temporada, são opções para vários times.

Segue o link com a pontuação das atletas: http://www.cbv.com.br/v1/superliga/arquivos/RANKING_OFICIAL_FEM_2013-2014.pdf

Para quem não entende as regras, algumas explicações que estão no site da entidade: http://www.cbv.com.br/v1/superliga/arquivos/TEXTO_OFICIAL_RANKING_FEM_2013-2014.pdf

 

 

 



  • Felipe (BA)

    Acho que teremos muitas repatriações esse ano, acho que esse ano sim a Final vai ser diferente !

  • Emerson

    Olha Daniel, que o rankiamento dos atletas é uma boa opção, isso não duvidemos, mas pq Fofão não ser 7? Ela é diferenciada e faz a diferença em qualquer clube ou seleção. Acho que a idade só favorece a ela e não a delimita, como ela quiz dizer jogar a final machucada.
    Todos falam, mas esse rankiamento vai favorecer o rio na próxima temporada, Fofão, Pavan, Fabi, Jucy, Natalia e a possivel ida da Tandara para o rio, só mudou para o Sollys q se desfazerá de uma 7, o que na minha opinião, não iria fazer diferença, pois dificilmente Sheilla ficaria no clube, assim como arrisco em dizer que Garay e Thaissa estão planejando suas saidas e não duvido nada, Brait sair tb, foi noticiado que a mesma estaria de saida para o Sesi junto c a Sheilla.
    Outra coisa que me pergunto, será que teremos times suficiente para bancar os gastos de uma atleta de 7 pontos????? Nada mais justo pra quem se tem mais talento, sorte, ou sei lá o que.
    Não gostei desse rankiamento, Fofão, Fabi e Jucy deveriam estar na lista da pontuação 7.

    • Darci

      Minha opinião: Fofão não pode valer 7 porque, primeiro, nenhuma das nossas levantadoras consideradas de ponta recebeu nota máxima. Dani e Fabíola receberam 6 e Fernandinha, sei lá por que, recebeu 4.

      Segundo, porque apesar de ser craque, ela tem mais de 40 anos e isso é, sim, um fator limitador. Pelo aspecto físico, ela é uma contratação de risco. Na final, por exemplo, ela estava lesionada, não deu conta de correr atrás da bola nos dois primeiros sets. Você viu a quantidade de levantamentos de manchete? Ela não conseguia chegar de toque e isso ocorreu anteriormente no campeonato.

      Então, manter uma pontuação tão elevada para ela significa reduzir ao mínimo as suas possibilidades de contratação, o que seira uma pena. No entanto, concordo que eles exageraram no 1.

      • Rafael

        A CBV tem uma tabela de redução de pontos conforme a idade. Fofão fica com 1 ponto pq foi qualificada como 6 e bonificada com menos 5 pontos, atribuídos a quem tem mais de 40 anos. Outra bonificada é Valeskinha, por ser de 76, é bonificada com menos 2 pontos. Carol Albuquerque é outra atleta bonificada.

        • Darci

          Obrigada pelo esclarecimento. Então, a redução por idade se dá em um número fixo de pontos para cada faixa etária.

          Acho uma coisa muito boa essa bonificação por idade. Prolonga a carreira das atletas.

    • Roberto

      Comentário totalmente parcial, levando-se em conta com o que você falou, eu também posso opinar que a tal Fabiola, mais conhecida como “AO, AO, AO, FABIOLA É SELEÇÃO”, melhor levantadora do capeonato segundo a CBV, deveria ser 7; Brait 7, afinal de contas ela é muito melhor que a Fabi não é mesmo? A tal da Adenísia, mas não é ela a campeã olimpica e a Jucy a cortada no aeroporto? Meu camarada pare de chorar que muito provalvelmente o Osasco manterá a base da seleção e continuará a ser o time mais forte. O Osasco tinha obrigação de ter ganhar o campeonato, mas fazer o que né.

      • Emerson

        Sim, sou Osasco e sei o que time tinha bagagem pra ser campeão de tudo que disputasse, mas reconheço que o Bernardinho faz a diferença nos grupos que ele monta, sempre será assim, não é novidade pra ninguem. Volei se joga dentro de quadra e não no oba oba, realemnte o time entrou no salto alto e com muito estrelismo, muita maquiagem pra pouca decisão na quadra.
        Mas não iremos chorar por isso, disputamos 4 campeonatos, ganhamos 2 fortes (mundial e paulista) e um fraco (sul-americano) e fomos vice na SL, que mesmo assim não nos desmerece, então, nosso saldo é altissimo….
        Ano que vem a Hooker vem ai. Certamente teremos na próxima superliga, muito equilibrio, 5 times de ponta disputando o titulo.

        • Natália

          Também acho que a Adenizia e a Fabiola deveriam receber 7. Assim como a Dani Lins.

  • Emerson

    Lendo agora a matéria do Felipe Mendes, vejo q a CBV insiste em meter a mão no ranking, como assim Fofão valer 1 ponto por causa da idade? A levantora quanto mais velha for, melhor ela será e como pontuar a Fofão de 7 para 1 ponto, sacanagem. E Dani Lins, mesmo que ruim, é campeã olimpica como titular, tem que ser pontuada como 7. Adenizia é ótima jogadora, mas seu ponto forte é o bloqueio e não o ataque, ela não seria a maior pontuadora em um time, ela eu concordo que seja apenas 6.
    Essa CBV ta de palhaçada, mas Daniel, que estória é essa de que as atletas não compareceram a reunião com a CBV????? Alegando não saber???? Tem coisa mal contada ai….È bom a imprensa apurar e informar nós torcedores e telespectadores das coisas que andam acontecendo nos bastidores.

  • Jorge Villac

    “Embora os clubes tenham votado para que a canadense Sarah Pavan, da Unilever, não fosse sete, a CBV optou por colocar essa pontuação na atleta. Ela, no entanto, se ficar na equipe carioca, contará para o limite de três jogadores sete, mas valerá seis pontos no somatório total. É o mesmo caso da cubana Herrera, que seguirá no Praia Clube.”

    Pavan continua valendo 0 no somatório geral, diferente da Herrera, ela não trocou de clube desde que chegou ao Brasil.

    “Novidade – As atletas que permanecem numa equipe, mesmo que sofram acréscimo de pontos, valerá para o somatório total do time a pontuação da temporada anterior. É o caso de Fernanda Garay.”

    Isso existe há anos, não é nenhuma novidade. De novo mesmo só a bonificação por idade avançada que está de volta e a retirada da pontuação mínima que cada equipe deve ter.

    • Natália

      Claro que a Herrera trocou de clube. Ano retrasado ela jogava no Minas, junto com a Daimy.

      • Jorge Villac

        Eu disse que a Pavan não trocou de clube é deverá continuar valendo zero no somatório, diferente da Herrera que vale 6 porque já trocou de clube. Não entendi porque o jornalista fez tal comparação.

        • Natália

          Ah entendi. Mas acho que a Herrera tambem nao vai valer nada no somatório porque nao trocou de clube do ano passado para esse ano….

  • Eduardo Araujo

    Opa é poucas mudanças realmente, qual é o critério?

    Eu achava que as titulares nas olimpíadas deveriam ter suas pontuações aumentadas, já que o resto nem joga jogou direito, do time titular as únicas que não tinham pontuação máxima eram a Garay e a Dani Lins, agora pq somente a Garay teve a pontuação alterada?

    Será que a CBV e a junta que fez as mudanças não acham ela merecedora de ter 7 pontos? se bem que esse negocio de 7 pontos na superliga é mais punição do que elogios!!!

    Ou seja que a ideia era acabar com o time do Sollys? pq realmente não entendi a logica.

  • Luiz

    E o nojo do Bernardinho conseguiu baixar a pontuação da Mari. É isto mesmo Brasil? O Bernardinho é quem manda?

    • Natália

      Nossa a Mari nem foi relacionada para a maioria dos jogos da temporada passada e ainda está machucada. Ninguem ia querer contratar ela se ela tivesse pontuação muito alta.

    • Emanuella

      o que o Bernardinho tem a ver com a Mari??? ela e Paula receberam a mesma pontuação. Quem tem que reclamar é a Paula, ela foi campeã olimpica e jogou esse ano. a Mari não nada de demais. Não joga nada faz tempo.

  • daniel

    A pontuação do ranking jamais irá agradar a todos, mas de todos os anos foi o mais coerente.
    Sete pontos apenas para quem faz a diferença, casos de Tandara, Herrera e Sarah Pavan. Walewska já não valia 7. Mari corretamente foi aos 5 pontos. Daria 6 a Paula. Dani Lins e Fabíola foram consideradas as levantadoras mais valiosas ao lado de Fofão. Carol Albuquerque recebeu nota 5, mas foi bonificada pela idade. Mesmo campeã olímpica, Fernandinha ficou nos 4 pontos, o que foi coerente já que entre o último ranking e este novo ela não se tornou uma jogadora melhor. Uma bela cutucada nos bajuladores de José Roberto Guimarães.

  • Marcelo

    Sinceramente, eu esperava mais desse ranking…Quando ao Sollys/Osasco eu acredito, que se desfazer de Fernanda Garay e Sheilla, a equipe não perde a força, até porque pode ir atras de estrangeiras, mais , o mais interessante é o Luizomar ser corajoso, manter a base com Jaque, Camila, Thaisa, Adenizia e até mesmo a Fabiola, e mesclar esse time titular com 2 jovens talentos, ou pelo menos 1, principalmente uma oposta jovem, para ir ganhando espaço, porque hoje no volei brasileiro está carente nessa posição, muitas equipes preferem contratar estrangeiras, e deixando cada vez menor o espaço, e talvez por esse motivo, hoje não temos muitas variedades de boas opostas, Sheilla se destacava em alguns anos, mais vem caindo, Tandara fez uma superliga espetacular, mais temos que ver como se saíra na seleção, Joycinha, Ju Nogueira e LIA, não são confiáveis para essa posição…Então não só o Osasco, mais sim todos os times, tem que ter coragem e apostar no nossos talentos, dar mais espaço pra que possam jogar. E esse ranking não mudou muita coisa, pra que isso possa ser implantado…

  • RANKING É UMA PORCARIA

    Pessoal, a realidade é a seguinte: Esse ranqueamento é uma porcaria. Existe em algum lugar no mundo? Não, só no Brasil.
    Esse novo ranking vai beneficiar mais uma vez a Unilever. Bernardinho, é um grande técnico, mas é um mal carater, manda na CBV. E onde está a CBV? No Rio de Janeiro, então tudo conspira para favorecer times do Rio.
    Daniel, saiu uma informação de que as jogadoras deram cano na reunião que aconteceria ontem com o Ary Graça. Você tem alguma informação sobre isso?

    • Roberto

      “Esse novo ranking vai beneficiar mais uma vez a Unilever”. Amigo, era o Sollys que tinha cinco jogadoras da seleção olímpica sendo que quatro eram titulares absolutas. Não vou nem entrar no mérito da questão do CNPJ porque já encheu o saco esse assunto, mas se a CBV fosse realmente uma instituição séria como você e eu principalmente gostariamos, o Sollys…, bem deixa pra lá. Mas já sei, você é mais um daqueles, que como dessa vez não pode culpar a arbitragem pela derrota, vai dizer que a Ulilever comprou o campeonato. E da-lhe teoria da conspiração.

    • JVRave

      O choro é livre.

    • Natália

      Nada a ver, não viaja! A Adenizia e a Fabiola deveriam receber 7!!! Era pra ser bem pior pro seu timeco

    • Emanuella

      O Solys tem 5 campeãs olimpicas e duas que sempre participam do grupo. Quem é mesmo o beneficiado???

  • Darci

    Discrepância que notei logo de início: Dani Lins, campeã olímpica, vale 6; Fabíola, que não foi campeã olímpica, mas integrou a seleção nos últimos anos, vale 6; Fernandinha, campeã olímpica, vale 4.

    Por que a Fernandinha vale 4, enquanto a Fabíola vale 6? Preferências a parte, objetivamente o critério da CBV não se sustenta.

    Esse é só um exemplo. Tem mais coisa sem sentido lá.

    • bsb

      Isso é uma das evidencias, boa reparação a sua nem tinha percebido, será que até a CBV acha a Fabiola melhor que a FERNADINHA.

  • bsb

    Como a CBV é querida com o Rio de Janeiro. Desta vez deram um jeito de baixar a pontuação da Fofão(oooooo), o Osasco terá de perder uma das atletas com sete mas pelo que eu entendi não será pelo numero de atletas já que a Garay tinha uma pontuação inferior a sete nesta temporada e sim pelos 32 pontos maximos por equipe. Quase certo que a Sheilla sairá de resto o Sollys poderá se manter igual. E que venha HOOKER!!!!!!!

  • Caco

    Parabéns CBV pelo novo ranking!
    Primeiramente, gostaria de dizer que eu discordo plenamente da existência desse ranking. Na minha opinião, atletas deveriam poder escolher onde trabalhar como em qualquer outro emprego normal nesse mundo. No entanto, se é para ter esse maldito ranking, gostei de algumas coisas.
    Há meses imaginava uma forma de poder dar mais espaço para atletas mais velhos. Ouvi uma vez, no início dessa temporada, Gustavo, talvez o melhor bloqueador da história do vôlei brasileiro, dizer que lamentavelmente sentia-se sem espaço nas grandes equipes.
    O atleta tem vida curta. Qual o problema de, após anos servindo brilhantemente o nosso país, deixá-lo livre para atuar onde quiser? Você, que critica a CBV por essa escolha, será obrigado a se aposentar do seu trabalho aos 38 anos ou antes? Você, gostaria de, após anos de dedicação no seu trabalho, ser obrigado a trabalhar em outra empresa que não aquela que você se identifica, por causa de um tal de ranking de empregados?
    Ver Fofão jogar aos 43 anos dessa forma é simplesmente fantástico. Se ela não quisesse, deveria ser convidada pela CBV para jogar. Se ela se conservou dessa forma até os 43 anos, mérito dela. Que sirva de exemplo e motivação para as outras jogadoras! Se elas imaginarem que a pontuação baixará quando ficarem já sem as mesmas condições físicas de jogo, que poderão prolongar a carreira se se cuidarem, o voleibol brasileiro ganhará muito com isso.
    Há semanas venho imaginando essa mudança no ranking. Imaginava que, ao chegar aos 36 anos de idade, a jogadora deveria ir perdendo 1 ponto a cada ano que passasse. Ver isso acontecendo é simplesmente maravilhoso! Carol Albuquerque, Waleska e Valeskinha também perderam pontos devido à idade, pois tecnicamente são conceituadas acima da pontuação que receberam. Parabéns CBV! Dessa vez vocês acertaram em cheio.

  • Adriano

    O problema, também, é muito a mentalidade, como eu vejo. Parece que a CBV – e os clubes que concordaram – pensam que é só estipular que tais e tais jogadoras são 7 e que não pode juntar mais de 3 jogadoras 7 no mesmo time e, com isso, se coíbe que se monte equipes fortíssimas. Mas isso é a ponta do iceberg. O fundamental a ser revisto era a questão do somatório e, claro, a atribuição de pontos às jogadoras como um todo.

    Pegando o exemplo de Osasco: ok, claro que a Garay passa a valer 7, assim como as demais atacantes titulares da seleção olímpica. Mas isso não altera em nada a perspectiva. O Sollys pode, se quiser, cobrir as propostas que a Garay tem da Rússia e do Azerbaijão, contratar a Hooker pro lugar da Sheila e, pronto: está ainda mais forte do que no passado. E a discussão toda do ranking valeu para o quê, exatamente?

    Foi muito barulho por nada.

  • Eduardo Araujo

    Li no site da globo, todas as atletas com mais de 36 anos tem bônus de pontuação, tudo bem não vou discordar, mas quero entender alguns pontos que pra mim deixa esse rank obscuro,já falei que acho que todas as titulares na olimpíada deveriam ganhar pontuação 7, nesse caso concordo com a pontuação da garay.

    Mas a Dani Lins ela esta com a pontuação 6 a 4 temporadas e ela já ganhou algumas vezes a superliga, foi vice no mundial e campeã olímpica e vai ficar com 6 pontos, não tem sentido.

    Ai você pega uma Tandara que tinha pontuação 5 e que foi dispensada do VF e contratada pelo Sollys sendo campeã com o mesmo time, reserva nas Olimpíadas, como ela passa a ter 7 pontos? no minimo o correto era ter 6 pontos, afinal se vc colocar na ponta do lápis somente essa temporada ela se destacou!! e como ela fica com 7 pontos e a Dani continua com 6?

    Se vc for pegar a pontuação a Fabíola evoluiu muito mais que a Dani nos números, a 3 anos atrás ela tinha 5 e faz 2 temporadas que tem 6 pontos.

    Mas agora o caso mais bizarro é o da Fabi, eu não sei quantos anos ela tem, mas acho que não é 36 anos, como pode uma jogadora bi-olímpica que cansou de ganhar títulos na superliga, 2 vezes vice-campeã mundial ter somente 5 pontos!!

    A mesma pontuação da Brait, que ganhou 3 superligas e mais nada, nunca participou de olimpíada e nem mundial, não que ela seja pior que a Fabi, mas no CV ela é muito inferior, meu uma das 2 esta com a pontuação errada ou a Fabi que esta muito baixa ou a Brait muito alta..

    Agora falam que os clubes aceitam essa pontuação, a minha pergunta é será que aceitam mesmo ou isso é imposto a

    • bsb

      Esta pontuação da Fabi é brincadeira da CBV, e o Bernardinho vai a loucura. Pq ele não reclama disso então. Só o Sollys é o beneficiado? até parece, agora o Bernardinho que leve este time ao titulo mundial, da Sl, do cariocão,……………..

  • Maciel

    Sei que estou viajando um pouco, mas o que vocês acham dos seguintes times para 2013/2014:

    Sollys: Fabíola (Karine)/Hooker (Ivna)/Fê Garay (Gabi)/Jaqueline/Thaísa (Larissa)/Adenízia/Camila Brait

    Unilever: Fofão (Roberta)/Sarah Pavan (Regiane)/Natália (Gabi)/Tandara/Juciely (Mara)/Valeskinha (Luciane)/Fabi

    Amil: Ana Tiemi (Pri Heldes)/Skowronska (Elisângela e Ju Nogueira)/Vasileva (Rosamaria)/Soninha/Walewska (Andressa)/Angélica (Renata)/Suellen (Kilara)

    SESI: Dani Lins (Carol)/Sheilla (Íngrid)/Priscila Daroit (Suelle)/Mari (Ju Costa)/Fabiana (Marina)/Bia (Bárbara)/Michelle (Juliana)

    Banana Boat/Praia Clube: Juliana (Camila Torquette)/Monique (Jéssica)/Herrera (Dayse)/Paula Pequeno (Michelle e Sara)/Nati Martins (Letícia Hage)/Mayhara/Tássia

    Minas: Claudinha/Lia/Érika (Carla)/Sassá (Thaisinha)/Fê Ísis/?/Verê

    Pinheiros: Macris (Ananda)/Andréia (Ciça)/Ellen (Glaucielle)/Samara (Amanda e Silvana)/Ana Carolina (Lara)/Natasha/Léia

  • Fabio

    Engraçado que, cada um aqui tem sua opinião acerca do tema. Uns concordam, outros discordam. Os mais exaltados chegam a discutir, mas o que realmente importa é que os clubes continuam abaixando a cabeça para a CBV e ponto final. Se fossem corajosos, tomariam as rédeas do jogo e proporiam algo diferente. O problema é que, já li se não me engano no blog, que cada clube pensa no seu próprio umbigo. Então, ao invés de ficarmos debatendo algo que não vai mudar, que tal fazermos uma aposta de quem será a equipe campeã da temporada 2013/2014? Unilever ou Sollys? Sollys ou Unilever? 50% de chance de ganhar um bolão… rs…

    • Natália

      kkkkkkkkkkkk
      como pegou muito mal a derrota do Sollys esse ano, aposto neles pro ano que vem. Afinal, tem que variar, não é?

  • Eduardo Araujo

    Oi Daniel você poderia me matar uma duvida, me perguntaram se existe limite máximo de pontuação por posição.

    Por exemplo: libero vai ate 5 pontos, levantador 6 pontos, atacantes 7 pontos.

    Eu não soube responder, você sabe se existe algo assim, ou qualquer posição vai ate 7 pontos?

    Att

    • Daniel Bortoletto

      não existe limitação por posição

  • Euri

    É claro que esse ranking não tem sentido e nem critério. Se tivesse, não precisaria ter mudanças.

  • Valdir

    Demorou para a CBV implantar aqui um esquema parecido com o dos clubes da NBA. Claro que para isso teria que trabalhar melhor a questão das categorias de base, a questão do Draft, mas o sistema lá é mais justo com os clubes E os atletas, onde existe limite financeiro, e não permite supertimes.

  • Rodrigo

    Olha que comédia! Osasco com a base da seleção campeã olímpica (não sei como a CBV deixou isso) nessa superliga e agora ficam de mimimi dizendo que mais uma vez a Unilever é beneficiada!

    Ou a pessoa não acompanha nada ou tem sérios problemas!

MaisRecentes

Coluna: O polêmico teste na regra do vôlei



Continue Lendo

Vaivém: Mais estrangeiras na Superliga?



Continue Lendo

Com emoção, Corinthians se garante na Superliga



Continue Lendo