O que esperar dos amistosos entre Brasil e Estados Unidos



O público brasileiro terá quatro oportunidades nos próximos dias para acompanhar dois favoritos ao lugar mais alto do pódio no Campeonato Mundial do Japão. Brasil e Estados Unidos iniciarão neste domingo, em Brasília, uma série de amistosos pelo país. Na sequência, passarão por Uberaba, nos dias 14 e 16, e pelo Rio de Janeiro, no dia 18, no Maracanãzinho.

O que esperar destes jogos amistosos? Testes. Muitos testes.

No Brasil, José Roberto Guimarães terá pela primeira vez na temporada a presença de três campeãs olímpicas no grupo principal: Dani Lins, Thaisa e Fernanda Garay. Reforços de peso para qualquer time do planeta. E certamente ele tentará aumentar o entrosamento do trio com o restante do elenco. Dani e Thaisa disputaram a Copa Pan-Americana com a Seleção B, enquanto Garay vem de férias e precisa adquirir ritmo de jogo.

Também estou curioso para saber como a Seleção Brasileira usará a inversão do 5-1. Com apenas uma oposto no grupo de 16 jogadoras (Tandara), o treinador irá deslocar uma das pontas para a posição. E possui no grupo atletas versáteis que já atuaram na saída de redes, casos de Natália, Rosamaria e até Fernanda Tomé, o nome mais surpreendente neste período de testes pré-Mundial.

Tentativa de block de Carol e Dani Lins. Levantadora está de volta ao grupo (Alexandre Loureiro/Inovafoto/CBV)

Com algumas jogadoras voltando de contusão ou recuperação física (Natália, Gabi, Drussyla e Suelen), é de se esperar também uma dosagem de tempo de quadra. Zé Roberto já fez isso com Gabi, por exemplo, na Liga das Nações. A estratégia deve se repetir agora com Natália.

– Esses jogos serão muito importantes na nossa preparação para o Mundial. A equipe dos Estados Unidos é muito forte e recentemente venceu a Liga das Nações. É um time que joga com velocidade e vai exigir bastante do nosso grupo. Nessas partidas vamos testar e dar ritmo de jogo para todas as jogadoras. O grupo está motivado e esperamos contar com o apoio da torcida brasileira – comentou o técnico brasileiro.

Americanas estarão desfalcadas nos amistosos pelo Brasil (FIVB Divulgação)

Do outro lado da quadra, Karch Kiraly também fará experimentos na equipe americana nos amistosos. A começar pelo grupo escolhido para viajar para o Brasil. O treinador deixou várias titulares treinando nos Estados Unidos: Larson, Hill, Robinson, Lloyd, Akinradewo, entre outras.

Entre os nomes mais conhecidos estarão por aqui a ponta Michelle Bartsch, MVP da última Liga das Nações, a oposto Karsta Lowe, voltando à seleção, além das centrais Rachael Adams, Tori Dixon e Lauren Gibbemeyer. O restante do elenco é formado por jogadoras presentes na Copa Pan-Americana, entre elas jovens talentos das frutíferas competições universitárias do país.

– Será uma grande oportunidade de crescimento para nós, para uma melhoria da nossa preparação para o Mundial. Com fãs apaixonados e conhecedores do vôlei, não existirá atmosfera melhor para jogar, então espero ser exigido ao máximo – disse Kiraly.

Vale lembrar que o amistoso de domingo, às 10h, terá transmissão pela Globo, enquanto os outros três serão exibidos pelo SporTV.

LEIA TAMBÉM

+ Sada/Cruzeiro confirma contratação de Le Roux



MaisRecentes

Entrevista Skowronska: “Estou apaixonada pelo Brasil”



Continue Lendo

Duelo entre pai e filho pelo Campeonato Paulista



Continue Lendo

Brasil perde segunda para os Estados Unidos



Continue Lendo