O peso da vitória do Rexona sobre o Molico/Osasco



O líder Rexona-Ades venceu o instável Molico/Osasco, por 3 sets a 2, pela penúltima rodada da fase de classificação da Superliga feminina, e manteve a invencibilidade.

Seria um lead óbvio para o texto sobre o clássico realizado nesta terça-feira. Mas o triunfo das cariocas, no tie-break, vai muito além disso.

O Rexona-Ades conquistou a vitória abrindo mão de escalar alguns dos pilares do time. É um golpe psicológico até mais forte do que o ponto ganho ou o ponto perdido na classificação. Natália foi poupada, repetindo o acontecido na rodada anterior. Regiane foi substituta e terminou o duelo com 17 pontos. Fofão jogou apenas dois sets no dia do aniversário de 45 anos. Bruna jogou três dos cinco sets. E Bernardinho deixou em quadra Roberta (que deu conta do recado) e a jovem Drussylla, responsável por abrir vantagem com bons saques no tie-break. Enquanto isso, com sua força máxima (Mari, que é reserva, ficou fora por dores no joelho), o Molico irritou o torcedor com erros capitais em momentos-chave do jogo. Vamos ficar apenas com o quinto set: Carcaces isolou bola no ataque, Dani Lins errou levantamento, Ivna fez golpe de vista e deu ponto de graça, Diana entrou para sacar e também falhou, Aline, outra que entrou na inversão de 5-1, deu dois toques, Gabi entrou para receber e errou um passe… Some tudo isso e tenha o resultado final.

Atuações que servem como aprendizado para os dois lados. O Rexona, apenas com o Sesi a enfrentar antes dos playoffs, está confiante, invicto e dando rodagem para as reservas. O Molico, pressionado e ainda brigando com o Camponesa/Minas para segurar o terceiro lugar, vê titulares ainda devendo e reservas inseguras. A notícia boa foi ver a mudança no comportamento de Thaisa, maior pontuadora do clássico com 24 pontos. Vamos ver como isso vai impactar nos playoffs que estão chegando.



MaisRecentes

Evento na Polônia reúne craques históricos do vôlei



Continue Lendo

Um fim de semana para esquecer na Bulgária



Continue Lendo

Raridade: Brasil perde a segunda seguida por 3 a 0



Continue Lendo