O melhor de 2017 no vôlei brasileiro



Hora de escolher o melhor atleta do vôlei nacional em 2017. O Comitê Olímpico do Brasil realiza a tradicional eleição para definir os destaques de cada modalidade em 2017.

No vôlei, as opções são Wallace, oposto do Funvic/Taubaté, Lucarelli, ponta também do Taubaté, e a ponta/oposto Natália, atualmente no Fenerbahce, da Turquia.

Os dois campeões olímpicos em 2016 foram escolhidos para o “dream team” da última Liga Mundial. O título escapou do Brasil no tie-break, em derrota dolorosa na Arena da Baixada, em Curitiba, para a França.

Wallace e Lucarelli na Rio-2016 (Divulgação)

Já Natália ganhou o prêmio de MVP do Grand Prix pela segunda vez no ano passado. Ela foi uma das protagonistas no título da Seleção Brasileira.

Para ter uma ideia melhor da opinião de vocês, lancei uma enquete no meu Twitter e no início da próxima semana apresentarei o resultado aqui no blog. Wallace apareceu na liderança nos instantes iniciais.

A 19ª edição do Prêmio Brasil Olímpico terá a votação encerrada no dia 21 de fevereiro. Mais uma vez fiz parte do colégio eleitoral formado por jornalistas e personalidades do meio esportivo de todo o país.

Não costumo revelar meu voto, mas admito que o resultado inicial da enquete no Twitter curiosamente representa a minha opinião.

Natália está na disputa (Divulgação)

Na última edição do Prêmio, o líbero Serginho Escadinha foi eleito o destaque do vôlei nacional. A vitoriosa carreira de Bernardinho também foi celebrada no evento, realizado no Rio de Janeiro. Detentor de sete medalhas olímpicas (seis como treinador e uma como atleta), Bernardinho recebeu do COB o Troféu Adhemar Ferreira da Silva, uma homenagem a grandes nomes e seus exemplos positivos no esporte.



  • Michel Pereira

    Não entendo com Tandara não aparece na lista. Injustamente não foi mvp no Grand Prix mas carregou a seleção nas costas. S rm contar que vem se destacando também no clube. Dos indicados apenas Wallace fez jus, mas não passou nem perto do ‘conjunto da obra’ de Tandara (que em 2017 provou sua versatilidade atuando tanto como ponteira como na posição de oposta).

MaisRecentes

Adenízia e Eder se destacam no Campeonato Italiano



Continue Lendo

Jogadores de Canoas saem em defesa de João Rafael, do Sesc



Continue Lendo

Com três etapas em casa e provável final, China sorri na Liga das Nações



Continue Lendo