O jogo que o Galvão não gostou



Galvão Bueno deve ter ficado p. da vida, ontem, vendo o encaminhamento do duelo entre Vôlei Amil x Molico/Nestlé, transmitido pelo SporTV.

As 2h26min de partida fizeram com que a grade da emissora sofresse um atraso de quase meia hora justamente no programa do todo-poderoso narrador. Para piorar, o Bem, Amigos! desta segunda-feira era especial, por ser o evento oficial da CBF para entrega dos prêmios individuais do Brasileirão de futebol.

E vou falar uma coisa para você, Galvão! Era pra ter sido bem pior o atraso…

O clássico paulista teve erros em excesso, principalmente no saque. Em alguns momentos, tive vontade de trocar de canal, tamanha a quantidade de falhas de ambos os lados. Se Molico e Vôlei Amil tivessem jogado o que sabem, diminuindo os erros não-forçados, deixando o passe na mão das levantadoras e tendo volume de jogo, eu colocaria mais uns 10, 15 minutinhos de atraso no Bem, Amigos! Imaginem então se o set fosse de 25 pontos…

Falando sobre o jogo, a equipe de Osasco esteve bem perto de perder a invencibilidade na Superliga. Deve agradecer muito à fita da rede, que fez dois saques decisivos no tie-break se transformarem em pontos. Sheilla, Sanja e Bosetti oscilaram muito durante todo o confronto. Um set bom, outro irreconhecível. O que não se pode falar de Thaisa, autora de 28 pontos. Que partida fez a central em todos os fundamentos.

Elogiável também mais uma atuação de Tandara pela equipe campineira. Ofensivamente carregou o Vôlei Amil nas costas, terminando com 28 pontos. Ela vive o melhor momento da carreira e já é o grande nome do time. Para ir mais longe, Zé Roberto precisa dar um jeito no passe, com urgência. Ontem, ele foi forçado a tirar a líbero Michelle, usando a central Walewska na função.



MaisRecentes

Brasil “mapeia” os perigos para duelo com a Austrália



Continue Lendo

Wallace, Sander, Conte: destaques da 1ª fase do Mundial



Continue Lendo

Sada/Cruzeiro confirma estreia na Libertadores do vôlei



Continue Lendo