O jogo a céu aberto



Infelizmente duas reuniões em sequência, ontem, me impediram de acompanhar Itália 3 x 2 Brasil, no imponente Foro Itálico, em Roma, palco de grandes jogos de tênis, mas que desta vez recebeu um jogo de vôlei.

Algo raro em alto nível, numa competição oficial, acontecer uma partida em um estádio, sem cobertura. Cenário bacana, 11 mil pessoas lotando o espaço (rende batendo 220 mil euros – um número acima da média para o vôlei), mas com uma interferência clara no andar do jogo.

Cenário belíssimo em Roma (FIVB/Divulgação)

Cenário belíssimo em Roma (FIVB/Divulgação)

Lendo a repercussão do duelo, elogios à iniciativa, mas sempre deixando nítido que não foi um “jogo normal”:

– Do ponto de vista técnico, foi um jogo difícil, porque as diferenças em relação aos jogos indoor são grandes – disse Rubinho

– É realmente bem diferente de uma partida em um ginásio fechado, como estamos acostumados – pontuou Bruninho.

E a intenção aqui não é achar uma desculpa pela derrota, que fique claro. A mudança de um ginásio fechado para um estádio é bem grande. Interferência da condição climática, sem referências para levantadores… Tudo isso necessita adaptação, algo difícil de acontecer com um ou dois treinos no local. Mas acho que tudo isso vale a pena ao se analisar o show, a repercussão, o espetáculo diferente.

O que vocês acharam da iniciativa? E do jogo em si?

 



MaisRecentes

Copa altera o status da Seleção Brasileira masculina



Continue Lendo

Coluna: Vale prestar atenção na vizinhança



Continue Lendo

Coluna: Já esperava ver a Seleção em outro patamar



Continue Lendo