O estranho adeus de Giba



A saída de Giba do Funvic/Taubaté foi uma baita surpresa para mim. E imagino que para a maioria de vocês.

Voltando exatamente 24h no tempo a partir do momento que escrevo este texto. Estava ontem, noite de quarta-feira, no Lamas, um tradicional restaurante do Rio, com um trio de companheiros de trabalho. Era ali que veríamos o primeiro tempo da final da Copa do Brasil, após passar o restante do dia em reuniões na redação do L!. Entre uma das conversas, que possivelmente era sobre trabalho, resolvi checar o e-mail no celular. E naquele exato momento entrou uma mensagem do time paulista. Como ela não dava dicas no título sobre o assunto, resolvi abrir. E acho que li duas vezes a pequena nota oficial. Admito que custei para acreditar naquelas palavras. Resolvi postar no Twitter e observei por alguns minutos os comentários, tentando tirar algumas conclusões.

No breve comunicado, o clube anunciou o desligamento do ponta para se transferir para os Emirados Árabes. Vamos então aos meus estranhamentos:

1) Na semana passada, conversei com duas pessoas próximas ao jogador sobre diversos assuntos. E um dos tópicos foi o próprio Giba. Ouvi versões semelhantes. Ele estava melhorando fisicamente, satisfeito com a decisão de permanecer no Brasil, ciente das dificuldades do Taubaté e enfrentando um processo complicado de separação. Colocando tudo na balança, a sensação que fiquei é de que as coisas estavam entrando nos trilhos. Giba ainda não tinha jogado muito, seguia na reserva, mas era questão de tempo vê-lo em quadra após o retorno da Superliga. Agora me lembro até de ter visto, nos últimos dias, vinheta do SporTV sobre a competição nacional de clubes e Giba aparece em uma delas. Tudo parecia normal…

2) Também é difícil compreender uma transferência para os Emirados Árabes, país sem qualquer tradição no esporte. Sim, é um oásis de desenvolvimento e dólares, ok. Já estive lá e pude ver a pujança dos petrodólares em Dubai. Mas ainda assim não é um destino comum para craques do calibre de Giba.

O jogador divulgou nesta quinta um comunicado nas redes sociais, agradeceu ao clube, aos torcedores e avisou que vai mesmo atuar no Oriente Médio. Como defino tudo isso? Um fim de carreira até certo ponto melancólico para um cara que foi o melhor do mundo, ícone de uma geração vencedora da Seleção, queridinho de grandes marcas, garoto-propaganda com apelo entre crianças, jovens, mulheres…

Pouco mais de um ano atrás, Giba estava na Olimpíada de Londres. Agora está indo para uma liga amadora. Tem algo que ainda não se encaixa neste quebra-cabeça…



  • Lilika

    A gente ve várias coisas por ai…mas fazer o que…Giba ja foi jogador de definição e nos deu muitas alegrias…mas… vc comentou sobre Londres…sinceramente não sei o que ele estava fazendo lá, enfim as teimosias de Bernardo levando quase metade de um time quebrado rs (pelo menos agora, depois de 3 cacetadas seguidas da Russia com direito a show do “Timtim” parece que ta mudando) – que Giba tenha sorte…

    • Bruno

      Exatamente! O mais estranho nisso tudo é o Giba ter ido pra Olimpíadas ano passado.
      Tudo que aconteceu agora mostra como o Bernardinho estava errado.

  • Danilo

    Respondendo tua frase: “Tem algo que ainda não se encaixa neste quebra-cabeça…”

    O nome a peça é Dinheiro, ele ja esta em uma fase onde nao existe mais prazer em jogar, afinal ja atingiu o apice e chegou onde queria, com todas as turbulencias que ele vem passando, dinheiro é que o faz mover-se e ter força para continuar, afinal no fim de carreira e com uma separação nao porta, voce precisa mesmo ter alguns trocados para c manter.

  • Aline

    Nao gosto de ficar comentando a vida pessoal do cara, pois parece fofoca. Prefiro comentar voleibol.
    Mas acontece que de ser o Giba, o cara e o Gilberto Godoy de carne e osso, gente como a gente… Um cara separado que tem que pagar pensao para sustentar seus filhos.
    As vezes, tem gente q esquece q esses jogadores tbem sao seres humanos, tem familia e obrigacoes a cumprir como todo mundo.
    Giba nao abandonou simplesmente, a rescisao contratual foi conversada e de comum acordo.
    O ganha-pao do Giba e o volei, esse e o emprego dele, ele vive disso, e como estava sendo subutilizado no Taubate e a proposta arabe foi bem interesssante, ficou bom pra todo mundo.
    Ficou bom pra Taubate, q nao vai precisar manter um jogador caro como Giba na reserva.
    Ficou bom pro Giba q vai ganhar seus petrodolares.
    Ficou para os arabes que queriam um jogador famoso e bem experiente para abrilhantar seu campeonato.
    Portanto, antes de procurar chifre em cabeca de cavalo, vamos simplificar as coisas.

  • Osmar Cordeiro

    Semana passada Giba esteve em Manaus onde a prefeitura quer montar uma equipe para disputar a Superliga 2014/15 e que Giba poderia está no projeto de uma equipe competitiva . Será que está saída não seria uma ponte para este novo projeto ? Percebi algumas pessoas apoiando e outros o criticando , todo mundo tem o direito de fazer o que deseja , porém , ficou mal a saída dele . Me lembro alguns meses atras uma reportagem dele triste sem clube e até mesmo com a ideia de se aposentar e o Taubaté foi uma última luz para está Superliga , investiram tempo e dinheiro , agora que está se recuperando e voltou a jogar era questão de tempo mesmo de ajudar a equipe , mas a dúvida é será que ele não aguentou o rojão de ser um tipo “salvador da pátria” numa equipe com dificuldades até mesmo pra está entre os 8 melhores , pela esperança do torcedor de Taubaté e a torcida tbem deram apoio , claro que ele não iria resolver todos os problemas , mas é um ídolo e isto daria experiência e respeito . O contrato era alto por um jogador que estava mal fisicamente e de uma recém cirurgia , fica até um aprendizado ao Taubaté em investir em jogadores menos famosos e dá uma continuidade ao trabalho . Eu acho que seria valoroso dele jogar essa superliga e lutar por um projeto novo , mas tenho ideia na mente que ele não queria a pressão , se estivesse num RJX , Sesi ou Cruzeiro da vida dificilmente sairia , eu acho q ele não aguentou o novo desafio , espero que ele se reencontre pq se quiser voltar aqui no Brasil muitos clubes vão pensar 2 vezes em contrata-lo .

  • daniel

    O cara entrou em um emprego, em pouco tempo recebeu uma proposta milionária para trabalhar do outro lado do mundo, decidiu que valeria a pena, cumpriu as cláusulas contratuais e foi. Não é uma atitude louvável, mas também não é nenhum crime. A pessoa foi racional e colocou-se em primeiro lugar. A minha admiração pelo ídolo cai em uma situação como essa, mas não se pode perder o respeito. A mim, cansa essa moral hipócrita que parte da sociedade quer fazer parecer que tem.

  • henrique

    porque que nao foi pras arabias antes de fazer toda essa palhacada? olimpiadas deveria ter vazado em pequim e largado o osso para os mais novos mas nao podemos esquecer que ha uma mula enpacada no comando da selecao que adora manter a panela a todo custo e depois do vexame na final contra a russia agora mesmo sendo tarde e irreversivel resolveu acordar mudar lucarelli deveria ter jogado em londres nao ele mas temos a panelinha…que queimou a mal que vem pro bem

MaisRecentes

Vaivém: Jaqueline no Hinode/Barueri



Continue Lendo

Cai o primeiro técnico após UMA rodada da Superliga



Continue Lendo

Luizomar e Rizola não conseguem vaga no Mundial



Continue Lendo