O doping de Murilo



O jornal O Globo revelou ontem que o ponta Murilo, do Sesi, testou positivo em um exame antidoping para a substância “furosemida”, um diurético.

O teste-surpresa (fora de período de competição internacional) foi um pedido da Federação Internacional de Vôlei (FIVB).

Murilo em ação contra a Austrália pela Liga Mundial (FIVB/Divulgação)

Murilo em ação contra a Austrália pela Liga Mundial (FIVB/Divulgação)

Segundo a reportagem o jogador já pediu a contraprova e vai esperar o resultado para se pronunciar. A furosemida ajuda na perda de peso e também serve para mascarar outras substâncias proibidas pela Wada, entidade antidoping mundial.

É fato que ele vem de uma série de contusões na última temporada, inclusive tendo perdido a Olimpíada por conta delas. Na última Superliga ele sofreu com um problema no cotovelo, ausentando-se de parte da competição.

FIVB e CBV, procuradas pela reportagem, disseram que não podem se pronunciar pela confidencialidade do processo. O Sesi, que adiantou a permanência dele no clube para atuar como líbero na temporada 2017/2018, já ofereceu todo apoio ao jogador e acredita na inocência.

Tudo até aqui é informação. Qualquer opinião, ilação ou suposição é extremamente perigosa, beirando a irresponsabilidade. É aguardar o pronunciamento de Murilo, um jogador extremamente corajoso em seus posicionamentos e sempre fazendo questão de torná-los públicos, e os desdobramentos da investigação para entender melhor a situação.

 



MaisRecentes

Seleção masculina terá logística complicada na Liga das Nações



Continue Lendo

Seleção feminina jogará em Barueri na Liga das Nações



Continue Lendo

Sábado dos visitantes na Superliga masculina



Continue Lendo