O caso Ghavami



Bom saber que existe uma movimentação (acho cedo falar em mobilização) para defender a iraniana Ghoncheh Ghavami.

http://www.lancenet.com.br/volei/Torcedora-iraniana-incidente-mobiliza-FIVB_0_1241275921.html



  • Aline

    Giovanni Guidetti, italiano e técnico da Alemanha, sempre quis ter a Campeã Olímpica Mari no time, Mari não quis disputar o Mundial pela Alemanha, mas pretende disputar a Olimpíada.
    Mari, que defende o Molico/Osasco, disse ao jornal “O Globo” que defenderia a seleção da Alemanha nos Jogos Olímpicos do Rio-2016.
    – Tenho cidadania alemã e proposta para um ciclo olímpico. Não quis fazer o ciclo inteiro, mas a negociação para o ano olímpico está aberta. Se a Alemanha classificar para o Rio e me der a louca, vou defender a Alemanha – disse a jogadora.
    Mari não defende a Seleção Brasileira desde o Grand Prix de 2012. Às vésperas da Olimpíada de Londres, em 2012, a jogadora se desentendeu com o treinador do Brasil, José Roberto Guimarães, e foi cortada da equipe.
    – Eu não quero ir mais e o Zé Roberto não me quer mais. Está tudo certo, está 0 a 0. Não tenho mais objetivos com a Seleção Brasileira. Olimpíada no Rio? Posso ir com a Alemanha – comentou.

    • Anderson

      Cadê relação com a notícia do post?

    • ALINE

      Por que não punir a Federação Iraniana de Vôlei com suspensão, afinal de contas a ÁFRICA DO SUL não ficou DÉCADAS SUSPENSA devido ao APARTHEID?
      Como uma mulher pode ser castigada por querer assistir à seleção nacional de vôlei jogar???
      Punição no IRan já!!!

      • ALINE

        A IRA do IRAN contra as mulheres é IMPLACÁVEL, são muito MAL-TRATADAS, ESCURRAÇADAS como se fossem a ESCÓRIA da sociedade!
        Eles parecem um bando de BOYOLAS ao deixar uma mulher receber maus tratos na prisão, pois protestava pelo direito de assistir a partidas de vôlei masculino: ABSURDO!!!

  • Ciro Andy

    http://www.youtube.com/watch?v=Cb6FAV6Vdrc&feature=player_embedded

    Vídeo da Oposta brasileira Joycinha Silva na Coreia!

  • Felipe Lima

    Sei que entidades esportivas não podem confrontar a soberania de um país.
    Mas podem simplesmente banir (ou suspender) quem não cumpre os compromissos da Carta Olímpica citada pelo Ary Graça.

  • Luiz Roberto

    FORA O IRÃ, PAIS DESPRESIVIL POR TRATAR AS MULHERES DESTA MANEIRA, F O R A

MaisRecentes

O novo conceito da FIVB para 2018



Continue Lendo

Apenas Lebes/Canoas faz o dever de casa na rodada



Continue Lendo

Um líder por pontos ganhos. Outro por pontos perdidos



Continue Lendo