O Brasil não foi Brasil



Decepcionante. Assim resumo a atuação da Seleção Brasileira feminina na abertura da Copa do Mundo.

Cito algumas coisas que me chamaram a atenção na derrota por 3 a 1 para as americanas.

– “Nosso ataque está ridículo”, gritou Zé Roberto em um dos pedidos de tempo ainda no primeiro set. E, por mais que tenha melhorado o nível no segundo set, um dos principais fundamentos do time estava abaixo da crítica e o desabafo do técnico faz todo sentido. Sheilla errou demais, Paula e Garay perderam vários contra-ataques, o meio foi pouco acionado. Ou seja: pouco se salvou.

– Nenhum ace e tranquilidade quase total das passadoras americanas durante o jogo. O saque brasileiro não fez efeito e permitiu que a baixinha/gordinha/porém esforçada Berg tivesse o passe na mão para distribuir o jogo e quebrar o bloqueio da Seleção.

– A falta de vibração do time me deu vontade de desligar a TV várias vezes. Uma apatia inexplicável para um jogo que todos sabiam ser decisivo em um torneio de pontos corridos. Faltou sangue nos olhos, faltou alguém que chacoalhasse o time nos momentos ruins, faltou vontade de vencer.

– Desconcentração. Problema antigo, que voltou com força. Um ponto contestável marcado a favor das americanas, que poderia levar o Brasil a 23 a 20 no terceiro set, marcou a derrocada do Brasil. A partir dali, o foco se perdeu e erros bobos se acumularam. Fabiana, a capitã do time, colocou um saque na rede no set point. Erro primário. Não à toa, o jogo terminou com outro saque errado, sem forçar, de Garay.

– Zé Roberto deveria ter tentado mexer mais cedo. Somente no quarto set tentou mudar com Fabíola e Mari. Valia ter apostado em Tandara no lugar de Sheilla e ter antecipado a entrada de Juciely, que entrou com o jogo já perdido.

Por fim, para não deixar de apontar algo de bom, Fabi gerou vários contra-ataques com defesas que costumava fazer com maior frequência e não vinha mais fazendo. Que mantenha a constância!



  • Mauricio

    A seleção perdeu muito em rapidez com a saída da Fofão e Walewska. A Thaisa é uma revelação, mas deixa a desejar se comparada com a Walewska, que ainda ajudava na recepção. Ela é alta, mas devagar. Se a recepção não entra, a Dani Lins, que não é espetacular, não consegue fazer milagre. Conclusão: jogo alto e bloqueio.

    Não somosa Rússia, não temos esse biotipo. O jogo do Brasil é com bolas rápidas, surpreendendo o bloqueio.

    Talvez o ZRG tenha colocado duas ponteiras justamente para não ser surpreendido na recepção. E no final, pensado na Juciely, que tem mais características da Waleska.

    Vamos Brasil!

  • Márlon

    Ao menos elas levasem o jogo para o quinto set, mesmo que perdessem. Pleo menos, seria mais digno e não teriam saído tão desanimadas. Tinha horas que eu achava que o brasil ia acabar o jogo em 3 a 1. Mas, insistiram em apenas dá um tapinha na bola no saque e ajudar a recepção dos EUA. Até pensei em colocar um 3 A 1 para as americanas no Bolão, mas…

  • Achei decepcionante a atuação da seleção e acredito que mais uma vez tenham dado uma “tremidinha”. Creio que vão se classificar entre as três melhores , nas campeãs não acredito.

  • Ana

    “ODEIO” me vangloriar por opiniões anteriores, mas quem frequenta esse blog sabe que venho criticando muitas coisas há tempos. E muita gente diz que sou europeia. NÃO, eu quero o melhor para seleção em Londres, que é o que importa, por isso critico e quero a melhor formação.

    Vejamos:

    – Nossas centrais SEMPRE somem quando precisamos. Porque são titulares absolutas?

    – Sheilla está, repito pela milésima vez, em PÉSSIMA fase. Faz dez pontos e dá 11 ao adversário. Porque é titular absoluta?

    – Fubazinha faz uns espalhatos nas defesas e por isso é a melhor? Há tempos não faz o mais importante para uma líbero: tomar conta do passe.

    – A incoerência nas substituições vai durar para sempre? Já virou motivo de piada.

    Enquanto Zé Roberto continuar com essa mentalidade perdedora, com privilégios para algumas, falta de paciência com outras… vamos continuar perdendo dos EUA, mesmo tendo um material humano tão bom quanto.

    Tenho PREGUIÇA do que a seleção se tornou hoje. Fico triste com a deprimente situação atual. Sem mais.

    Obs: Mari no banco: kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Alvaro

      Perfeito.

      • Vitor

        Concordo com tudo.

        • Adriano

          CONCORDO. Eu dormi no fim do 3º set e só acordei no meio do 4º.
          Desde o 1º set quando entraram Tandara e Fabiola, acreditei q o ZRG fosse mante-las no time (ledo engano)… A entrada da Fabiola melhora muito o astral e o ritmo do jogo e concordo com o Bortoletto… JUSCIELY É REALIDADE (a melhor) meio de rede que temos atualmente e fica comendo banco o jogo inteiro… Assim não dá!!!

    • Afonso (RJ)

      Concordo com tudo, menos num detalhe: nosso material humano não é tão bom quanto. Acho que o nosso ainda é melhor.

      • Daniel

        E o que é aquele banzo da Fabiana em quadra? Quanta melancolia para uma capitã.

  • flavio bh

    jogo horroroso.
    Não entendi a Garay no lugar da Mari no inicio do jogo. Nada contra a Fernanda, muito pelo contrario. Mas enquanto o Zé não confiar plenamente em Mari e Paula, os EUA vão sambar na nossa cara. Estamos carecas de saber que esse time é vitorioso quando tem Mari e Paula inteiras e titulares. Não dá pra depender de Sheilla. Me canso de reparar q nossa oposta nao abre NUNCA pro ataque,e não a toa está semre embaixo da bola, largando como ultima opção. Tandara precisa ganhar responsabilidade nesse time, já! E nossas meios.. bom, nossas meios nao foram pro jogo. Fabiana inclusive nao joga desde Pequim. Tá mortinha, coitada. E thaisa, apesar de ter feito um belo grand prix, teve uma aula hj da “velha e boa” Dani scott. Fabizinha defendendo como sempre e fugindo do passe como nunca. Libero q nao passa, nao dá. Camilinha urgente!
    O Brasil está fortalecendo seus adversários quando não impõe seu jogo. Abre o olho zé. Pra quem diz que ninguem tem lugar cativo no time, ta demorando demais pra mexer nas “intocaveis” Fabizona, zinha e sheilla por exemplo.

  • Revoltado

    “Engraçado essas nossas centrais. Aliás, todos falam que a evolução do time se dá por conta delas e eu também acredito nisso, porém, em nossa história, elas nunca foram mais que as extremas. Aliás, nem equiparam-se, na minha opinião.

    No passado, época de Izabel e Mossa, isso era mais evidente. Depois, vieram as centrais de volume, que davam consistência, mas não viravam: Ana Paula, Ana Flávia, Ida, Tina. Depois vieram as grandonas e as mais fortes, que também não resolviam porcaria nenhuma: Janina, Kelão, Karin.

    As coisas, na posição, só melhoraram com o aparecimento de Wal e Valesquinha. A primeira boa em fundamentos e boa no bloqueio. Mas quando tivemos Wal para decidir algo? Valesquinha já era mais corajosa e compunha muito bem a equipe, mas nunca foi estrela.

    Pós Atenas, gritaram: temos a melhor central do mundo! Fabiana é a melhor! Eu pergunto: onde? Ela nunca foi a melhor meio do mundo. Já esteve entre as melhores, mas nunca roubou a cena. Thaísa, potencialmente, pareceu roubar a cena e novamente começaram a gritar o mesmo. Mas do que adianta uma meio-de-rede enorme, com um excelente ataque, pela frente a por trás, que xinga, bate o cabelo, mas na hora de decidir, some mais do que a Walewska?!

    É por isso que Fürst, Poljak, Aki, inspiram muiro mais confiança. A última, nem digo que seja melhor, mas é muito mais corajosa. As duas primeiras citadas são superiores.”

    Nossas centrais nunca decidiram nada. Somem sempre que precisamos delas. E Mari e paula que levam a culpa de tudo. O Brasil ganhou o quê sem Paula e Mari, o QUEEEEEEEE?

    Zé Roberto está fazendo com que fãs de anos, que sofriam pela seleção, torçam contra ultimamente, só para ver se a SFV toma o rumo certo. Uma pena.

    • Diogo (Oz)

      Torce contra porque põe a jogadora em primeiro plano, pois se não ve-la titular torce contra. Isso é fato, só ir nas redes sociais. Nenhum de nós sabe como esta jogadora no treinos #Fato

  • GRAÇA

    Como já tinha dito antes do PAN, foi um erro levar o time A para o PAN, IMPEDIR o SOLYS de ser campeão MUNDIAL e ainda desgastar as jogadoras física e psicologicamente num campeonato que não valia nada e de baixo nível técnico como foi o PAN, serviu p/ perder JAQ contundida e ainda deu sorte de não perder mais ninguém. Depois daquela final nervosa contra CUBA no PAN sabia que o BRASIL não ganharia dos EUA, tanto que apostei isso no bolão. O Brasil não conseguia se impor(AMARELOU) sobre um time de novatas cubanas que um mês antes sequer conseguiram se classificar para COPA DO MUNDO, ficando atrás de EUA e R.DOMINICANA. Enquanto isso o inteligentíssimo tecnico dos EUA fez uma preparação especial para tentar conquistar o título da COPA DO MUNDO. Muito bem temos o OURO do PAN e perdemos o TÍTULO MUNDIAL DE CLUBES e o TÍTULO DA COPA DO MUNDO e PROVAVELMENTE A VAGA OLÍMPICA, que é um saldo pra lá de negativo. MARI não teria condições de ser titular contra os EUA, seria bombardeada ferozmente pela artilharia pesada yankee e não aguentaria a pressão, como já não aguentou VÁRIAS outras vezes. Lembram-se do “saca na MARI, SACA NA MARI…” da SUPERLIGA como ela saiu do ar totalmente?
    Já disse também que Zé demora muito a substituir e várias vezes quando faz a maionese já desandou, Fabíola e Tandara poderiam ter entrado antes e participado mais do jogo. DANI LINS apagadíssima, como pode 2 meios GIGANTES como TAISA e FABIANA serem tão mal utilizadas? Quando TAISA, FABIANA e VENTURINI jogavam juntas no REXONA elas eram imbatíveis, incríveis, superpoderosas, FABIANA tinha um entrosamento tão bom com VENTURINI que atacava como uma CUBANA pelo meio, verdadeira bola de segurança, várias vezes terminava como maior pontuadora da partida. VENTURINI cairia como uma luva na seleção. FABIZINHA defendeu muito e fez seu papel. As ponteiras PAULA, GARAY e SHEILA ficaram sobrecarregadas e muito marcadas já que as meios foram mal utilizadas. Sheila errou muito para uma oposto, mais um motivo para TANDARA ter entrado e ficado mais no jogo. O pior de tudo é esse psicolÓgico que sempre aparece como fator decisivo, mais conhecido como AMARELÃO.

    • emanuella

      Você só esqueceu que com o time B no Pan o campeão mundial seria o Unilever, alias a razão de levar o time A foi para que o Bernardinho não fosse campeão mundial, nessa rixa pessoal dos dois.

      • graça

        Bem lembrado Emanella!!!

  • Marianna

    O título está errado, ultimamente, contra os EUA, o Brasil foi Brasil.

    Nós tinhamos tudo para brilhar pós-Pequim, mas nosso técnico, com incoerência, privilégios a algumas, discurso de perdedor… vai afundando nossa seleção.

    Mari reserva foi a gota dágua. Mari seria venerada em qualquer seleção do mundo. Aqui é tratada como um lixo pelo técnico. se sou ela, iria ganhar dinheiro na Europa e descansar os outros seis meses. Ser feliz. para que sofrer por quem não te dá valor?

  • emanuella

    o Zé é mais teimoso que o Bernardinho, se é que isso é possível, o Bernardinho mexe mais no time, pelo menos uma inversão, quando o jogo esta bom ou ruim ele sempre faz.
    Acho essa derrota normal, pelo Pan se viu que o Brasil não esta jogando bem, mas também não precisava jogar tão mal assim.

  • emanuella

    esqueci, o mesmo problema do feminino acontece no masculino, levantadores, mas ainda acho os do masculino mais confiáveis, apesar de eles receberam muito mais criticas. Zé vai sofrer com a Venturine de volta as quadra, pode escrever, ela é o ricardinho do Bernardinho.

    • Diogo (Oz)

      Bem lembrado Manu, mas tem uma diferença: Ricardinho não se aposentou, Venturini só retorna sempre antes das olimpíadas, como se fosse a salvadora da pátria!

      • emanuella

        li em algum lugar que os treinadores tinham que trocar, Zé no masculino volta o Ricardinho, e Bernardo no feminino volta a Fernanda. achei engraçado, não deixa de ser verdade.

        tem que lembrar que a saída do Ricardinho apesar e dramática, foi feita com mais sucesso, porque desde Pequim, esse time só perdeu um torneio, a liga desse ano.

        quanto no feminino, a saída da fofão que foi de forma bem menos trágica, a coisa desandou esse time só ganhou um torneio desde Pequim. (sem contar o Pan)

  • Afonso (RJ)

    Não vi o jogo (trabalho não deixa) e pelos comentários acho que nem vou ver.
    Mas a derrota não é surpresa para mim. Aquela final contra Cuba no Pan me deixou de “orelha em pé”. Não “senti firmeza”.

    Sou fã incondicional da Sheilla, mas há tempos que a má fase a persegue. Seu jogo tem andado irreconhecível. Do mesmo modo, não tenho sentido aquela “autoridade” que o time costuma entrar em jogos decisivos. Outra coisa é que tenho a impressão que faltam fintas, maior variedade de jogadas e aquele “fator surpresa” no ataque. Em suma: parece que falta entrosamento e velocidade. E acho que isso não pode ser responsabilidade apenas da levantadora.

    Creio que o Brasil se classifica para as Olimpíadas de Londres, mas acho difícil ganhar o Mundial, a não ser que evolua rápida e radicalmente. E não vencer esse mundial pode ser até positivo, agindo como um alerta em relação às Olimpíadas. Até lá, ainda temos tempo e uma superliga pela frente.

  • Aj

    Perguntas sem respostas:

    1) Porque Sheilla não é substituída, ZRG tem medo de Tandara tomar o lugar dela?

    2) Qual o motivo de ZRG não confiar em Paula e Mari?

    3) Porque Fabiana e Thaísa gritam feito loucas contra a Itália e SOMEM contra EUA, Rússia e afins, iveja de Piccinini?

    Perguntas sem respostas…

    • emanuella

      Porque torcedor da tanta importancia para gritos e “afrontes”? desde quando isso ganha jogo?

      Tandara não é Joycinha, Zé precisa aprender isso e deixar a menina jogar.

  • graça

    Zé é extremamente egoísta e vaidoso, foi ao PAN para vencer das novatas cubanas por uma BIRRA pessoal devido À derrota dentro de casa no PAN DE 2007. Mas esse egoísmo infantil surtiu como efeito:1. PERDA DO TÍTULO MUNDIAL pelo SOLLYS, 2.PERDA DO TITULO DA COPA DO MUNDO, 3. Desgaste físico e psicológico desnecessário das jogadoras para satisfazerem as vaidades do ZÉ que culminou com a fratura de vértebras da JAQUELINE.

    • Maria

      Tá ela destilando suas genialidades! Não é a 1a vez que leio coisas “brilhantes” vindas da nossa amiga Graça! Voce torce para o Solys ou para seleção?
      Não foi o Pan que atrapalhou nada! Todo ano o calendário é cheio de jogos…
      O Brasil jogou mal, amarelou e ponto!
      Ps.: Não vem dizer que acertou que o Brasil ia perder, pq vc disse que o Brasil ia perder todas! Sua opiniao nao vale!

      • Diogo (Oz)

        “Sua opinião não vale!” = Café com leite kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Álvaro Médio

      Ah Valéria…nada a ver isso cê falou, nada a ver!

  • Filipe

    que jogo horrível da seleção confesso que ñ consegui assistir até o final..as meios do Brasil so tem tamanho thaísa com 196cm levou toco i mais toco fora os ataques dela que eram amortocidos e gerava contra-ataques,fabiana meu deus so bola fora sheila ta sofrível em quadra a tempos não decide mais fabí horrível paula começou regular no começo mas depois tava se arrastando em quadra so fez lambanças errando recepções e ataques fernanda foi mas regular mas errou recepções e ataques em momentos cruciais que decidiram em favor dos EUA ,outra coisa o técnico so muda qdo o jogo ja está perdido ñ adianta e a MARI ja mais pode ser reserva desse time..

    • Filipe

      ops..esqueci das levantadoras meu deus oque aquilo sai a péssima e entra a ruindade…que levantadoras fracas affss..

  • Rodrigo Cavalcante

    O time brasileiro feminino vem perdendo a hegemonia no cenário mundial… Jogadoras estão com jogadas previsíveis e nos momentos decisivos SOMEM! O técnico do EUA sempre dá uma aula para o Zé Roberto de voleibol… As centrais brasileiras não conseguem jogar contra os EUA, quase sempre bloqueadas ou o ataque é amortecido… A tática de sacar na líbero e desafogando as ponteiras eu não entendo de jeito nenhum…
    * Sheila que até pouco tempo era uma unanimidade, vem caindo absurdamente no seu jogo!
    * Dani Lins amarelou legal, falta criatividade e inteligência na distribuição do jogo!
    * Fabiana há algum tempo está irreconhecível, bloqueando muito pouco e atacando muito mal também!
    * Thaísa que vem crescendo e sendo elogiada, nos momentos decisivos se apaga com bloqueios e ataque pífios!
    * Garay precisa de mais maturidade, acho que o fator altura também pesa em um jogo como esse!
    * Paula Pequeno eu não vejo como uma jogadora titular… Paula jogando contra EUA, Rússia, Sérvia é só toco!
    As ponteiras do Brasil (Paula e Garay) são muito baixas… Acho que a potência de Natália e Mari juntamente com Garay devem ser testadas mais pra frente (ps: eu sei que a Natália não está na Copa do Mundo)… Paula pra mim não tem a menor condição de ser titular… Ela se destacou no PAN por jogar com times “amadores”, exceto Cuba!

    • Maria Tereza

      Não é só em Zé Roberto que o técnico os EUA da aula ele cançou de fazer issso com Bernardinho no masculino e veio para o feminino. Quanto ao jogo sofrivel realmente Sheila e Fabiana não fizeram um bom PAN e nem mesmo no Gran Prix elas estavam bem Sheila parece que desaprendeu a jogar no Rio de Janeiro e Zé Roberto tão apatico e sem ação quanto o time dele

  • Diogo (Oz)

    Primeiramente retomando um comentário anterior, havia falado da permanência da Dani Scott (MVP do jogo) no time do BMG/São Bernando. Literalmente sambou na cara da diretoria e comissão técnica, mostrando que seria a outra central para compor a dupla com Carillo.

    Pegando a ponte área é indo para JP…. Queria citar o momento em que a Sheila precisa ir conversa com o arbitro, alegar que a bola foi fora sem tocar no bloqueio, nesse exato momento a Fabiana esta só olhando. Se apenas capitã é única que pode conversa com o arbitro, então ela precisa se impor nesses momentos e outros, como reunir o time é fazer uma conversinha e pedir calma.

    Acho que faltou ter mais variações de ataque com as centrais, Sheila não esta atuando tão bem, as reservas podem entrar e fazer a diferença!

    Amanhã é torce para que EUA, perca pontos para a Sérvia – Boa Sorte p/ nossas meninas ;D

  • Léo

    É estranho pensar que desse time para o campeão olímpico, só duas peças foram alteradas:
    WALEWSKA e FOFÃO.

    • Pois é , pe dificil quando elas estavam lá faziam a diferença e nem se sentia tanto! hge sem apenas as 2 , estamos sem uma segurança no meio e o levantamento s/c!

      • Léo

        Vil se vc vir os jogos dessa seleção nos campeonatos de 2007/08 dá pra perceber que a cada ponto tinha uma jogada diferente.
        Nessa seleção eu só vejo a CHINA e a bola fundo pelo meio, quando o Zé Roberto manda.
        TÁ OSSO!!!!

  • Carlinhos

    Muitos aqui parece que não viram o jogo.
    Sheyla vinha recuperando sua forma e Garay virava quase todas as bolas, mas as jacas levantadas pela Dani estavam bem difíceis. Eram sempre bolas baixas, principalmente pra Taísa. Fabíola é muito contestada. Mas ano passado, apenas perdemos uma vez pros EUA e outra pra Rússia, sempre no tie break, em jogos disputadíssimos. Neste ano já são duas derrotas pros EUA incontestáveis. Fabíola pode ser pior tecnicamente que Dani, isso ou aquilo. Mas que o time com ela rende mais e tem mais garra, isso é incontestável. Dani é uma boa levantadora. Porém alterna bons e maus momentos. O jogo dela não encaixa com EUA. Acho que pelo menos nos jogos contra os EUA, o Zé deveria escalar a Fabíola. Zé Roberto tem feito péssimas substituições (com exceção de Sassá pra sacar e fazer fundo de quadra) e sempre tardias. Ele espera o jogo ficar quase perdido para alterar as peças que tem de ser mudadas. Com Fofão era fácil porque ela nunca errava, mas com as nossas atuais, tem que ter substituição quando a jogadora não estiver bem e antes do jogo ficar perdido ou do time ficar sem estímulo. Mas não custa lembrar que pras Olimpíadas de Londres apenas começamos a engrenar no Grand Prix daquele ano. Espero que ano que vem seja da mesma forma. Senão…

  • graça

    Sou a favor de não errar saque, de usar um saque tático inteligente que dificulte o passe do adversário e que atrapalhe a movimentação das ponteiras e a infiltração da levantadora. Agora sacar tático e ERRAR não dá né? Outra coisa, nunca vou entender essa tática LOUCA do ZÉ ROBERTO de mandar sacar em cima da LÍBERO adversária… Nenhum técnico em sã consciência manda sacar em cima da LÍBERO, só o ZÉ mesmo… Tem que buscar as ponteiras para dificultar seu ataque…. Se todos os adversários adoram forçar saque na MARI, pq o BRASIL vai sacar em cima da LÍBERO?
    Levantadora é uma posição que exige PERSONALIDADE, acima de tudo. Ela é o cérebro, a comandante do time em quadra, nunca pode ser apagada. ZÉ não gosta de levantadoras com atitude, pq ele quer DITAR as jogadas do banco e só DANI LINS aceita isso.
    JACKIE SILVA, melhor levantdora das OLIMPÍADAS DE 1984 em LOS ANGELES e OURO no VOLEI DE PRAIA em 96, foi a levantadora mais independente e ousada que o BRASIL já teve, já aos 14 aninhos, quando estreou na seleção pricipal, já tinha temperamento forte a atitudes polêmicas, uma líder nata e sempre lutando pelos seus direitos como mulher e como atleta, Jacqueline envolveu-se em várias disputas com dirigentes da Confederação Brasileira de Voleibol, como, por exemplo, quando se recusou a vestir o uniforme oficial da seleção brasileira com o nome do patrocinador estampado, sem receber nada por isso, numa atitude premonitória do profissionalismo que viria a existir nos esportes olímpicos, mas que na época era visto como um desafio de uma “menina rebelde”.
    FERNANDA VENTURINI é outra de PERSONALIDADE fortíssima e reconhecida internacionalmente como uma das FORA-DE-SÉRIE do VÔLEI e disputou com REGLA TORRES o título de melhor jogadora do SÉCULO XX.
    Falta isso na seleção: GARRA, FORÇA, PERSONALIDADE, INDEPENDÊNCIA. Poucas tem essa característica, vejo mais isso na PAULA e na FABI. Vejo a FABÍOLA com muito mais personalidade que a DANI LINS, mas o ZÉ sempre insiste em ter uma levantadora que ele possa dominar. Até a CAMILA ADÃO e a FERNANDINHA baixinha tem mais personalidade. ANA TIEMI é outra apagada que o ZÉ gosta, não consegue se impor nem nos clubes e vive sendo convocada p/ seleção.

    • Léo

      Concordo com algumas coisas q vc disse , mas pelo amor de Deus não me lembre dessa VENTURINI , toda vez q ouço esse nome eu só consigo me lembras das “bolas quadradas” da olimpíadas de 2004.
      AH NEIMMMMM.

  • Jorge

    Eu cresci vendo grandes estrelas tentando serem campeãs olímpicas, estrelas ENORMES. SOKOLOVA, GAMOVA, LOGA TOM, ICCININI, LO BIANCO.

    Todas, de uma maneira ou outra merecem esse título. Eu torço pelo Brasil e tenho esperança que nosso técnico pense e cloque a melhor formação em quadra e que sejamos campeões em Londres, mas se não der ficarei feliz por algumas dessas grandes estrelas.

    Mari no banco é dose.

  • Virginio

    O Brasil perdeu porque quem transmitiu a partida foi a Globo (Sportv), se fosse a Record, tinha ganho. Pronto. Falei.

    • nina

      Putz! eu pensei a mesma coisa kkkkkkkkk

  • Eduardo

    Olha, nessa seleção ( que é a melhor de todos os tempos) falta apenas paciência. Nos momentos decisivos, temos que ter jogadoras que chamem responsabilidade de passar, atacar bloquear e defender. Nas ultimas competições, o Brasil tem apresentado números mediocres nos fundamentos, tanto por equipe, quanto por atleta. O certo é que desde a ausencia da Jaque na seleção, o time tem se apresentado muito inconstante. Aquela seleção dos EUA nao tem nada demais, o problema maior é a Hooker, mas esta sob pressão se mostrou humana tbm e errou muito. O Brasil precisa da volta da Jaque, de cabeça no lugar e DISTRIBUIÇÃO DE JOGO. A quela china ralada em que a Tháisa foi bloqueada nao da pra perdoar a Dani…

  • Álvaro Médio

    O Brasil entrou no jogo sabendo que ia perder. Só pode ser isso!

    O Brasil entrou em quadra derrotado, não precisava nem ter entrado. W.O e 3 X 1 dão a mesma pontuação!

    Time campeão tem que ter espírito de campeão. O time masculino sempre entra com esse espírito, mesmo sabendo que a partida é dura.

    O Brasil deveria jogar como se joga uma final. Perderam merecidamente pra um time americano que é bom, mas não é essas coisas todas.

    O ZRG vai ter que gritar no ouvido delas a noite toda: MINHAS FILHAS, VOCÊS SÃO CAMPEÃS OLÍMPICAS. PAREM DE JOGAR COMO AMADORAS!!!

  • Daniel

    Um dos grandes erros de ZRG foi ter vetado Carol Albuquerque da seleçao. Passou 4 anos bancando-a na seleçao, deu a ela o posto de capitã do Grand Prix 2007 (uma piada) e qnd a moça ganha experiência, pela primeira vez na vida entra em forma, faz repetidas superligas melhor q as atuais selecionadas (pelo menos na hora da decisão), ele vai e decide q o Brasil precisa de renovação. Agora fica ai morrendo pra decidir entre as panes de Lins e as limitações técnicas de Fabíola.

  • Graca

    EUA ganha mais uma, porem a selecao dos EUA deu sorte pois enfrentou uma equipe JUVENIL da SERVIA. TOTALMENTE desfalcada de suas PRINCIPAIS ESTRELAS, a SERVIA ate’ tentou equilibrar o jogo com suas juvenis, mas praticamente o time todo que foi campeao europeu estava de fora! Desfalcaram a SERVIA: A MVP do EUROPEU Jovana Brakocevic, a levantadora Maja Ogejnovic, a ponteira Jelena Nikolic, a libero Suzana Cebic, a ponteira/oposta Sanja Malagurski! Sorte para os EUA que estava COMPLETISSIMO e azar da SERVIA que nao pode contar com seu TIME CAMPEAO EUROPEU!

  • ALBERTO

    Não temos levantadoras. Essa tal de Danni Lins é muito limitada. Não joga com as meios. Já assisti vários jogos em que ele esqueceu das duas jogadoras mais altas do time. Só mesmo colocando uma placa de sinalização nas meios para ela enxergá-las na quadra. Fica o tempo todo insistindo com bolas manjadas (e mal levantadas) na ponta. Não sei quem enganou essa guria dizendo que ela pode jogar na seleção brasileira. Tragam a Fofão de volta (mesmo idosa e com uma só mão) joga mais que essas mocinhas que ficam desfilando na quadra.

MaisRecentes

Joelho afastará Gabi das quadras



Continue Lendo

As primeiras transmissões da Superliga na TV



Continue Lendo

Vaivém: Thaisa jogará a Superliga



Continue Lendo